Novo cálculo da aposentaria garante apenas 76% do valor contribuído - Itiruçu Notícias
Arrow
formatura do Proerd em Itiruçu - Imagens Wilson Novaes


Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO


COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Novo cálculo da aposentaria garante apenas 76% do valor contribuído

Por: Ed Santos - terça-feira, 6 de dezembro de 2016 - 0 Comentários

Para ter direito ao valor integral, o trabalhador precisa começar a contribuir com 16 anos
O secretário-executivo da Secretaria de Previdência Social, Marcelo Caetano, explicou nesta terça-feira (6) as principais regras de concessão das aposentadorias, de acordo com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) número 287, que ainda será apreciada pelo Congresso (confira a íntegra da proposta aqui).

Ficou definida a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria e um tempo míninmo de 25 anos de contribuição.

Para receber o valor integral de uma aposentadoria, que é igual a 100% da média das contribuições, será preciso contribuir por 49 anos, além da idade mínima de 65 anos.

O valor do benefício, segundo a proposta enviada pela Presidência ao Congresso, será um percentual da média de todas as contribuições feitas pelo trabalhador desde julho de 1994, atualizadas pela inflação: este é o chamado "salário de benefício".

O ponto de partida da tabela de cálculo é de 76% do valor da média. Por exemplo, um trabalhador com 65 anos de idade e, no mínimo, 25 anos de contribuição que recolheu a vida toda por valor equivalente a R$ 2.000, vai receber R$ 1.520.

Pelas regras atuais, este trabalhador com 65 anos de idade e os 25 anos de contribuição, na regra 85/95, teria direito a uma aposentadoria de R$ 2.000.

Segundo a proposta do governo na PEC 287, para ter um valor maior de benefício, o trabalhador vai ter que contribuir por mais tempo. Com 26 anos de contribuição, o percentual sobre a média será de 76%. Com  30 anos, o percentual é de 81% da média. Com 40 anos, sobe para 91%. O valor integral, igual a 100% da média, só vale para quem tiver 49 anos de contribuição.

Caetano explicou também que ficou mantido o valor mínimo da aposentadoria igual a um salário mínimo. Por exemplo, se fosse aplicada hoje a média de 76% sobre o cálculo de um trabalhador que contribuiu sobre R$1.000, o valor da aposentadoria seria de um salário mínimo, atualmente em R$ 880, mesmo que o cálculo defina R$ 760. "Ninguém vai receber menos de um salário mínimo", disse o secretário. Por R7


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif