Notícias do Vale

Notícias da Bahia

Noticias do Brasil

Opinião & Notícias

Assista aos nossos principais vídeos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva propôs, nesta sexta-feira (14), a instituição de uma governança global e representativa para o tema da inteligência artificial, para que seus benefícios sejam “compartilhados por todos”. “As instituições de governança estão inoperantes diante da realidade geopolítica atual e perpetuam privilégios”, disse Lula durante a sessão de engajamento externo da Cúpula do G7, reunião de líderes de sete das maiores economias do mundo.

O evento começou na quinta-feira (13) e vai até amanhã (15) em Borgo Egnazia, na região da Puglia, no sul da Itália. A sessão de trabalho começou com os discursos da primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, e do papa Francisco. A fala do presidente Lula e de outros líderes não foi transmitida, mas o texto lido foi divulgado pelo Palácio do Planalto.

Para o presidente brasileiro, os desafios atuais envolvem a condução de uma revolução digital inclusiva e o enfrentamento das mudanças do clima. Nesse sentido, segundo ele, a inteligência artificial pode potencializar as capacidades dos Estados de adotarem políticas públicas para o meio ambiente e contribuir para a transição energética.

“Precisamos lidar com essa dupla transição tendo como foco a dignidade humana, a saúde do planeta e um senso de responsabilidade com as futuras gerações. Na área digital, vivenciamos concentração sem precedentes nas mãos de um pequeno número de pessoas e de empresas, sediadas em um número ainda menor de países. A inteligência artificial acentua esse cenário de oportunidades, riscos e assimetrias”, disse.

Para o presidente, qualquer uso da inteligência artificial deve respeitar os direitos humanos, proteger dados pessoais e promover a integridade da informação. “Uma inteligência artificial que também tenha a cara do Sul Global [países do Hemisférios Sul, considerados em desenvolvimento], que fortaleça a diversidade cultural e linguística e que desenvolva a economia digital de nossos países. E, sobretudo, uma inteligência artificial como ferramenta para a paz, não para a guerra. Necessitamos de uma governança internacional e intergovernamental da inteligência artificial, em que todos os Estados tenham assento”, disse Lula aos líderes.

O cantor Pablo, mais conhecido como Pablo do Arrocha, anunciou que teria uma mudança na carreira. Em vídeo compartilhado nas redes sociais no início da tarde desta terça-feira (4), ele disse que iria "parar com a sofrência", expressão usada para as músicas tristes e românticas comuns no repertório do baiano.

"Eu decidi que eu vou parar com a sofrência. Pelo menos até esse momento, é o que eu penso em fazer", disse o artista, surpreendendo os seguidores.

Segundo  Pablo, a decisão era cogitada há algum tempo e foi tomada após conversas com a esposa e com sua equipe. Ele não detalha, no entanto, como será essa mudança. A noticia pegou o fãs de surpresa.

Mas logo após o cantor Pablo explicou que tudo não passou de uma estratégia para o lançamento de uma nova canção. Ele é um dos maiores representantes do estilo, marcado por músicas românticas sobre corações partidos e desilusões amorosas.

"Eu falei que ia acabar com a sofrência, mas não é bem essa que vocês estão pensando, não. Encontrei um novo amor pra minha vida, o nome dela é Neosa", disse o artista em nova publicação nas redes sociais nesta quinta-feira (6).

O câncer de mama é uma preocupação para muitas mulheres, especialmente aquelas com histórico familiar da doença, por apresentarem maior probabilidade de mutações genéticas que elevam o risco. Avanços recentes na medicina facilitam a identificação dessas ameaças e oferecem opções para reduzi-las. Mulheres que testam positivo para determinadas mutações genéticas precisam entender a necessidade de monitoramento e de intervenções adequadas. Por isso, consultar um mastologista é muito importante.

As mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 são as causas mais comuns de câncer de mama hereditário, mas outros genes também podem ser afetados, como é o caso do PALB2, que aumenta em cerca de 33% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mama até os 70 anos de idade. Esse risco pode ser ainda maior se houver histórico familiar significativo da doença. As mutações também aumentam o risco de desenvolver câncer de ovário e outros tipos de tumor.

Segundo a mastologista Daniela Rios, o risco é determinado por meio de testes genéticos específicos. “O manejo de risco em pacientes com mutação genética deve ser personalizado e envolver uma equipe multidisciplinar, incluindo oncologistas, cirurgiões, conselheiros genéticos e outros especialistas. A educação do paciente e o apoio psicológico também são aspectos fundamentais para lidar com o risco aumentado de câncer de mama”, destacou.

De acordo com o mastologista e cirurgião oncoplástico Leonardo Pires Novais Dias, pacientes com mutações genéticas confirmadas devem ser monitoradas com regularidade e submetidas a métodos de redução de risco, os quais podem incluir “mamografias, ressonâncias magnéticas e, em casos específicos, a mastectomia profilática bilateral, ou seja, cirurgia para retirada das duas mamas”, explicou.

Além dessas medidas, mudanças no estilo de vida com foco na prevenção precisam acontecer na vida dessas pacientes. Alimentar-se bem, manter um peso saudável, praticar atividade física regularmente, limitar o consumo de álcool, não fumar, amamentar, evitar ou limitar o uso de terapia de reposição hormonal e realizar exames de rastreamento são ações que complementam o cuidado preventivo.

Ainda segundo Leonardo Dias, é importante entender a diferença entre risco familiar e risco genético de câncer de mama. “O risco familiar é resultado da combinação de fatores genéticos e ambientais, enquanto o risco genético é exclusivamente relacionado a mutações genéticas hereditárias. O risco familiar é determinado com base na história de câncer de mama na família, enquanto o risco genético é determinado por meio de testes genéticos específicos, que permitem determinar a necessidade de intervenções preventivas mais direcionadas”, destacou.

Para filhas de pacientes com câncer de mama, o especialista ressalta a necessidade de conhecer bem a história familiar, realizar avaliações de risco e, se necessário, testes genéticos. “Antes de realizá-los, é importante que a mulher receba aconselhamento genético de um especialista, que apresentará tanto seus riscos e benefícios quanto as opções de prevenção e tratamento disponíveis”, pontuou.

Antes da cirurgia de mastectomia profilática, indicada para mulheres com alto risco de desenvolver câncer de mama, devem ser realizados exames clínicos, mamografias e ressonâncias magnéticas para avaliar a extensão do tecido mamário e planejar a intervenção. Durante o procedimento, o cirurgião remove completamente o tecido mamário, muitas vezes preservando a pele e o mamilo para uma reconstrução mamária posterior.

Após a cirurgia, são necessários cuidados intensivos, incluindo acompanhamento médico regular, controle da dor, prevenção de infecções e suporte emocional para lidar com as mudanças físicas e emocionais decorrentes da intervenção. A fisioterapia também pode ser recomendada para auxiliar na recuperação da mobilidade. 

Informações Cinthya Brandão

O pai do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, Léon Lima de Moraes, faleceu nesta terça-feira (28), aos 83 anos. A causa da morte não foi divulgada.

O velório será realizado em São Paulo, em cerimônia restrita aos familiares, conforme registro do presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso.

Durante uma sessão extraordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Barroso notificou a morte do pai de Moraes e prestou solidariedade ao ministro. “Aos familiares em nome do CNJ, mando um abraço carinhoso para o Alexandre de Moraes, após um momento de luto e tristeza”, externou Barroso.

Ele também expressou suas condolências pessoalmente: “Eu registro com grande pesar a notícia do falecimento do pai do meu querido amigo Alexandre de Moraes, cuja informação recebi agora pela manhã. Senhor Léon Lima de Moraes, o velório acontecerá em São Paulo, em cerimônia restrita”, emendou.

O falecimento de Léon Lima de Moraes marca um momento de luto para o ministro Alexandre de Moraes e sua família, recebendo apoio e solidariedade de diversas autoridades e instituições do país.

Desde 2018, um Tesla modelo Roadster segue sua própria jornada pelo espaço sideral, com o boneco “Starman” ao volante ouvindo clássicos de David Bowie como “Space Oddity” e “Life on Mars”. Informações divulgadas na última sexta-feira (24) revelam que o veículo pode eventualmente entrar em rota de colisão com a Terra em algumas centenas de anos.

O lançamento do carro ao espaço foi uma ação de marketing das empresas de Elon Musk, Tesla e SpaceX. Desde então, o Roadster já completou 4,1 voltas ao redor do sol, viajando a uma velocidade de 25,2 mil km/h, conforme monitorado pelo rastreador “Where is Roadster”.

Embora o Tesla espacial não esteja entre as prioridades dos matemáticos e astrônomos, alguns pesquisadores se dedicaram a analisar a trajetória do carro para calcular sua órbita e avaliar as chances de ele voltar à Terra. Em 2018, ano do lançamento, um estudo tentou projetar o percurso do Roadster, apesar das dificuldades técnicas. Os autores do estudo apontaram que o Tesla apresenta similaridades com asteroides próximos da Terra (NEAs, na sigla em inglês para “Near-Earth Asteroids”).

Nos primeiros anos no espaço, com maior proximidade do planeta, a tendência é que o carro tenha maiores chances de colisão. Com o tempo, espera-se que o Roadster adote uma trajetória semelhante à de um NEA. Há duas possibilidades: o Tesla pode se afastar em alta velocidade ou colidir com um dos planetas do sistema solar durante sua viagem.

Dentro das possibilidades de cálculo, o estudo indica que o carro deve se aproximar da Terra novamente em 2047, ficando a 5 milhões de quilômetros de distância. Em um horizonte temporal muito mais longo, de milhares de anos, os cientistas apontam uma chance de 22% de o Tesla colidir com a Terra e 12% de colidir com o Sol ou Vênus..

Segundo informações e confirmada oficialmente pelo governo iraniano. Ebrahim Raisi orreu após acidente de helicóptero nesta segunda-feira (20). 

Depois de mais de 16 horas de buscas, o chefe do executivo foi encontrado sem vida no local do acidente. O helicóptero transportava o ministro das Relações Exteriores do Irã, o governador da província iraniana do Azerbaijão Oriental, o líder religioso Hojjatoleslam Al Hashem e outras autoridades.

A aeronave foi localizada pelas autoridades locais. Ao chegar no local do acidente, o helicóptero estava completamente queimado e os agentes confirmaram as mortes.

Os parlamentares viajavam em direção a Azerbaijão Oriental para inaugurar uma barragem ao lado do presidente Ilham Aliev, na fronteira entre os dois países, quando precisou fazer um pouso forçado, resultando no acidente.

Ebrahim Raisi tinha 63 anos e ocupava a presidência do Irã desde 2021. Ele foi o primeiro líder iraniano eleito sob sanções dos Estados Unidos.

Agora, conforme a linha de sucessão, o vice-presidente Mohammad Mokhber deve assumir o cargo.Ma sas investigações sobre o suposto acidente deve continuar.

O baiano, que venceu o prêmio de R$ 2,92 milhões na noite de terça-feira (16/4), comentou sobre o relacionamento dele com a comerciante. Segundo Davi, o namoro tem um ano e seis meses e eles estão “se conhecendo”.

Ao ser questionado sobre o status do relacionamento, o ex-motorista por aplicativo comentou que os dois estão namorando. “Há um tempo para tudo, tempo para namoro, tempo de se conhecer. A gente está na fase do conhecimento!”, afirmou Davi.

A fala do baiano gerou discussão no início da tarde desta quarta-feira (17/4) nas redes sociais, principalmente no “X” (antigo Twitter). A ex-BBB Ana Paula Renault, que participou da edição 16 do programa, chegou a questionar a relação do casal, já que em diversos momentos do reality, Davi se referiu a Mani como “esposa”.

Na biografia do perfil da comerciante no Instagram, inclusive, Mani se apresenta como “esposa de Davi”.

Mesmo com todas as dúvidas que surgiram nas redes sociais após a fala de Davi no “Mais Você”, o vencedor do BBB 24 contou à jornalista Maria Beltrão em post do Instagram que vai se casar com Mani e que está apenas esperando o dinheiro do prêmio do reality para comprar as alianças e propor noivado à namorada.

O eclipse total do Sol em 2024, que acontece nesta segunda-feira (8), será visível nos três países da América do Norte (Canadá, Estados Unidos e México) e também poderá ser observado de forma parcial em quase toda a América Central e em uma faixa da Europa Ocidental. No Brasil, porém, o fenômeno astronômico não poderá ser visto nem parcialmente, porque a América do Sul não está na trajetória do eclipse.

Um eclipse total ocorre quando a Lua passa entre a Terra e o Sol, bloqueando completamente a luz solar e projetando uma sombra sobre o planeta. De acordo com o site especializado em horários, fusos horários e astronomia Time and Date, o eclipse solar total deste ano começará às 12h42, atingirá o máximo às 15h17 e terminará às 17h52, no horário do Brasil. os melhores lugares do mundo para vê-lo serão no norte do México; no Texas, no sul dos EUA; e o leste do Canadá.

A próxima vez que o Brasil perceberá o dia virar noite completa será somente em 12 de agosto de 2045. 


OUÇAWEB RÁDIO ITIRUSSU

Esportes

Notícias de Itiruçu

Anúncios




Redes Sociais

Outras redes Sociais:

Instragam

Twitter