Rússia aponta dedo de Obama no golpe brasileiro - Itiruçu Notícias
Arrow
Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Rússia aponta dedo de Obama no golpe brasileiro

Por: Itiruçu Notícias - segunda-feira, 16 de maio de 2016 - 0 Comentários


"Um dos problemas mais importantes das relações internacionais contemporâneas é a tendência do Ocidente de manter a tudo o custo o domínio nos assuntos globais e regionais. A América Latina e o Caribe não são exceção. Notamos uma intensificação da política externa dos EUA nesta região, que vai até tentativas de interferir nos assuntos internos de alguns Estados”, disse o vice-ministro Sergei Ryabkov.
"As relações internacionais são um mecanismo muito complexo para que possam ser controladas por um centro único. A Rússia apoia que a América Latina ganhe mais independência no âmbito destas tentativas do Ocidente. Moscou gostaria que a região tornasse um dos pilares do mundo multipolar", continuou Ryabkov.

De acordo com o diplomata, a Rússia está interessada em desenvolver as relações com os líderes de todos os países latino-americanos, independentemente da sua liderança ou política externa escolhida.
"A decisão sobre a linha política externa é um direito soberano e o dever de qualquer Estado. Estamos abertos à cooperação com todos os governos legítimos dos países interessados”, acrescentou Ryabkov.
Segundo analistas, a cota-parte dos EUA no comércio com os países latino-americanos diminui de forma lenta, gradual e permanente. Países como a China, a Índia, a Rússia, bem como a Turquia e o Irã, tentam ocupar o lugar dos americanos.

Por isso, os EUA tentam fazer algo para preservar as suas posições em países da América Latina. Embora, na opinião do especialista, o Brasil conseguirá ultrapassar este período de instabilidade porque tem aspirações de grande potência, é um país muito grande para se tornar vítima dos planos norte-americanos. Leia mais: Sputniknews


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif