Notícias do Vale

Notícias da Bahia

Noticias do Brasil

Opinião & Notícias

Audios & Vídeos


A disputa eleitoral para o Governo da Bahia ficou mais acirrada. Se o pleito fosse hoje, o novo governador seria escolhido em um segundo turno. É o que mostram os resultados da nova rodada da pesquisa A TARDE/AtlasIntel. 

Os candidatos ACM Neto (União Brasil) e Jerônimo Rodrigues (PT) estão tecnicamente empatados, o primeiro com 38,8% das intenções de voto, e o segundo com 37,8%. Em seguida aparecem o candidato do PL, João Roma, que soma 13,2%, Kléber Rosa (PSOL), com 1,4%, e Giovani Damico com 0,1% dos votos. Somados, votos brancos e nulos e a categoria dos que não souberam em quem votar atingem 8,6% dos entrevistados. 
 
A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidas 1.600 pessoas, no período de 30/07/2022 a 04/08/2022), contemplando 329 municípios baianos. 
 
A pesquisa ainda ouviu os eleitores sobre um eventual segundo turno, apresentando três cenários. No confronto entre Neto e Jerônimo, novamente há empate técnico:  42,7% contra 39,9%. 

Na disputa entre ACM Neto e João Roma, o primeiro sairia vencedor, com 49,7%, contra 25,3% do segundo. O ex-ministro da Cidadania também sairia derrotado se enfrentasse o candidato petista. Nessa hipótese, Roma teria apenas 23,8% dos votos, enquanto Jerônimo seria eleito com 48,2%." %.
Morreu na madrugada desta sexta-feira (5), aos 84 anos, o escritor e humorista Jô Soares. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, segundo sua assessoria. A causa da morte ainda não foi divulgada. 
 
“O paciente Jô Soares faleceu na data de hoje, 05 de agosto, às 2h20, no Sírio-Libanês. em São Paulo. Ele estava internado desde o dia 28 de julho no hospital, onde era acompanhado pelas equipes do corpo clínico da instituição”, escreveu a assessoria do humorista, em conjunto com o hospital. 
 
O enterro e velório de Jô serão reservados à família e amigos. Pelo Instagram, a ex-mulher de Jô, Flávia Pedras, foi uma das primeiras a se pronunciar sobre a morte. “Nos deixou no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, cercado de amor e cuidados”, escreveu. 

“Aqueles que através dos seus mais de 60 anos de carreira tenham se divertido com seus personagens, repetido seus bordões, sorrido com a inteligência afiada desse vocacionado comediante, celebrem, façam um brinde à sua vida”, disse Flávia.

  O anúncio da morte foi feito por Flávia Pedra, ex-mulher de Jô, e confirmada em nota pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês.

"Viva você, meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você. Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem. Obrigada pelas risadas de dar asma, por nossas casas do meu jeito, pelas viagens aos lugares mais chiques e mais mequetrefes, pela quantidade de filmes, que você achava uma sorte eu não lembrar pra ver de novo, e pela quantidade indecente de sorvete que a gente tomou assistindo”, escreveu Flávia em uma rede social.

O MDB do Rio de Janeiro aprovou nesta quarta-feira apoio a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O partido tem a candidatura de Simone Tebet (MDB) à Presidência.

Ex-ministro de Michel Temer e Dilma Rousseff, o ex-governador do Rio Moreira Franco foi um dos que votou a favor do apoio a Lula, na convenção estadual da legenda, realizada nesta quinta-feira (4).

Em texto aprovado pelo partido, a legenda diz que “o Brasil está vivendo um dos momentos mais difíceis de sua história” e que “a gravidade especial do momento, não qualquer desmerecimento à candidatura posta pelo MDB, nos impõe já no primeiro turno das eleições apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mais qualificado entre todos para governar”.

O candidato do Avante à Presidência, André Janones, anunciou nesta quinta-feira (4) sua desistência da disputa. O deputado federal confirmou seu apoio após encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em São Paulo.

Após deixar a disputa ao Planalto, Janones tentará a reeleição na Câmara dos Deputados. Em live realizada no Facebook, ele afirmou que o petista vai encampar suas propostas sobre o auxílio emergencial.

“Nossa principal luta foi a dos que mais necessitam, dos mais pobres. Eu quis comunicar, antes da imprensa, aqui, em primeira mão, que o Lula está encampando nossas propostas sobre o auxílio. O Lula está aqui do meu lado hoje para comunicar para vocês. Nesse momento, a gente retira [nossa candidatura] e unifica. A candidatura presidencial do deputado André Janones está unificada, e ela passa a ser representada pela representada pela candidatura do presidente Lula.”

O apoio à candidatura petista promove um reencontro de Janones com a sigla. Entre 2003 e 2012, ele foi filiado ao PT. Na maior parte desse período, Lula ocupou o cargo de presidente.

O petista disse que seu programa de governo está comprometido com o assistencialismo e com o combate à fome. Ele afirmou que é “uma honra” estar ao lado de uma pessoa que “colocou o mandato à disposição de combater a fome”.

“É importante esse auxílio emergencial, essa proposta de R$ 600. Nós temos uma proposta de um Bolsa Família de R$ 600, já está em projeto de lei há mais de dois anos no Congresso Nacional. Tudo que a gente puder gastar, investir, para acabar com a fome será um benefício para o povo brasileiro.”

No Twitter, Lula ainda afirmou que é “fácil” construir uma aliança política com Janones:

“Com o apoio do André Janones e do Avante, juntamos a fome com a vontade de comer. Infelizmente a fome não saiu da pauta no Brasil. Ao contrário. Hoje temos gente de classe média usando cartão de crédito para ter o que comer. O companheiro Janones construiu sua trajetória debatendo em supermercados e feiras. Quando ele traz uma proposta para acabar com a fome, fica fácil de construir uma aliança política.”

A empresária Ana Coelho,  uma das proprietárias da TV Aratu, afiliada ao SBT na Bahia, foi confirmada como a vice na chapa de ACM Neto (União Brasil) para a disputa do governo da Bahia. Coelho é filiada ao partido Republicanos. 

A  confirmação da foi feita através de  uma coletiva na tarde desta quinta-feira (4) pelo próprio ACM Neto, que disse que a escolha foi feita em conversa com Márcio Marinho, do Republicanos.

Neto defendeu a escolha de alguém sem tradição política. "Podia estar trazendo uma pessoa da política, mas estamos trazendo uma pessoa de fora, para ajudar a pensar diferente, trazer novas ideias", afirmou.

Ana Coelho sobrinha de Nilo Coelho  disse estar "muito honrada e feliz" com a escolha. "Espero poder realmente contribuir e estou aqui para isso, para agregar. Entendo a importância dessa representativa feminina e estar somando a partir desse olhar da sensibilidade da mulher. Sou mãe, tenho três filhos", disse. "A gente está fazendo isso por uma Bahia melhor. Acho que cada um de nós tem que dar um pouquinho e estou aqui para isso".

A aliança de Neto tem 12 partidos e as negociações em relação à chapa foram prolongadas. "Muitas foram as conversas que tivemos com os partidos que integram nossa aliança, conversando com as principais lideranças, ouvindo as nossas bancadas e tentando conciliar tudo isso com um perfil que pudesse atender à expectativa que as pessoas têm com relação ao nosso projeto", disse Neto.

Neto destacou também a juventude da sua chapa. "Vejam que nós temos uma chapa que eu sou o candidato ao governador  com 43 anos e sou o mais velho da chapa", disse. "Uma chapa que atende a necessidade dos baianos de olhar para o futuro".  




O teólogo, filósofo e educador Frei Betto falou no programa 20 MINUTOS desta quinta-feira (04/08) sobre o livro Tom Vermelho do Verde (editora Rocco), um romance histórico que retoma o extermínio de cerca de 3.000 indígenas da etnia Waimiri Atroari durante a construção da BR-174, ou Rodovia Manaus-Boa Vista, entre o final dos anos 1960 e o início dos 1970.

Ele afirmou, em conversa com o jornalista Breno Altman, que o governo Jair Bolsonaro dá continuidade às políticas de aniquilamento indígena adotadas pela ditadura militar.

“A ditadura considerava que os indígenas são um estorvo para o desenvolvimento da Amazônia em sua concepção capitalista, baseada na exploração mineral, no garimpo, no agronegócio, na exportação ilegal de madeiras nobres. Infelizmente, essa é a política que predomina no atual governo brasileiro”, lamenta o teólogo.

Em meio ao ecocídio acelerado nos últimos quatro anos, os Waimiri Atroari seguem sob ameaça nos dias atuais, seja pela mineração ou por um projeto de integração do estado de Roraima ao sistema elétrico nacional. “Hoje estão praticamente confinados na sua área por força de um consórcio formado pela Eletronorte com a Mineração Taboca, da empresa Paranapanema, que explora minerais preciosos, além de outras coisas que devem também explorar”, diz.

O caso abordado em Tom Vermelho do Verde é um entre muitos. Os Waimiri Atroari foram vitimados particularmente porque ofereceram forte resistência ao avanço dos militares.

O projeto capitalista de colonização da Amazônia, tratada pelo regime como se fosse despovoada, considerou a população indígena economicamente improdutiva e um entrave para o progresso do “Brasil grande”. Grupos religiosos foram instrumentalizados como pontas-de-lança de grandes empresas colonizadoras, sob o pretexto de atuar como evangelizadores.

Esse modelo vigora na região até o presente, segundo o filósofo: “pastores de origem norte-americana ainda hoje operam na Amazônia em função de exploração, para, entre aspas, domesticar os povos indígenas para que não apresentem resistência à entrada de empresas mineradoras, madeireiras e coletoras de espécies raras de animais, flores e frutos”

O deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos) revelou há pouco ao site  Política Livre que não será o candidato a vice-governador na chapa do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil). 
“Eu não serei o vice”, respondeu Nilo ao ser questionado se havia algum resultado da reunião entre Republicanos e Neto, em Salvador, nesta terça-feira (2). 

Questionado se haveria já uma definição sobre a vice, o parlamentar disse que ainda não havia uma definição sobre o nome. 

As coisa para o deputado ja vinham Segundo ficam dificil deste quando as informações do Portal M denunciou de um suposto dossiê contra Nilo. A documentação, inclusive, que deveria ser tornada pública por um jornal de Salvador, caso o ex-presidente da Assembleia Legislativa seja alçado ao posto de vice. Os detalhe do suposto dossiê não foram informados.(veja aqui)

Nos bastidores, diz-se que a disputa está entre a vereadora de Serrinha, Edylene Ferreira, também do Republicanos, e o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (União Brasil)." 

O senador Ângelo Coronel (PSD) projetou a vitória de Jerônimo Rodrigues (PT) ao Governo do Estado durante a convenção da coligação que reúne os partidos PT, PCdoB, PV, PSD, PSB, MDB, Patriota e Avante, no Parque de Exposições de Salvador, neste sábado (30).

No discurso, o senador iniciou destacando a parceria de mais de 30 anos com Otto Alencar (PSD), candidato ao Senado na chapa de Jerônimo, e frisou que em nenhuma hipótese estaria em lado oposto do senador.

“Eu e Otto somos uma irmandade, temos uma amizade de 32 anos. Ninguém pense que Ângelo Coronel e Otto Alencar estarão separados”, disse Coronel. Em uma menção aos adversários, o senador destacou as qualidades de Otto para ser reeleito em outubro: “Otto é aquela pessoa que vai derrotar a juventude com a sua experiência e vai derrotar a cloroquina com a sua técnica científica”.

Ângelo Coronel também pediu que Jerônimo e Geraldo Junior, candidato a vice-governador, se inspirem em Jaques Wagner e Rui Costa para governar a Bahia a partir de janeiro de 2023.

“Quando vocês assumirem, procurem copiar esse carinho com que Wagner trata as pessoas, esse carinho com que ele recebe mesmo até para dizer não. Jerônimo, procure copiar a correria de Rui Costa, que foi o maior tocador de obras da história da Bahia. Conversando com muita gente desse país, todo mundo diz: ‘o seu governador é retado’. E ele é retado mesmo. É por isso que Jerônimo está com a credencial pronta para assumir essa sucessão”, falou o senador.


Coronel finalizou o discurso projetando a vitória da chapa formada por Jerônimo, Geraldo e Otto: “Jerônimo e Geraldo, no dia 3, ao vocês levantarem, agradeçam a Deus e digam obrigado. Quem tem Deus, chegará a vitória no dia seguinte”.

OUÇAWEB RÁDIO ITIRUSSU

Anúncios


Instagram

Facebook