Nossas redes sociais

some text  some text  some text  some text  some text  some text  some text 

"Viver como se cada instante fosse um milagre"
Arrow

Ouça Web Rádio Itirussu no seu celular ou tablet

Ouça nossa rádio em seu celular ou tablet com Android ou no iPhone e iPads

Embarcação encalha com de óleo destilado minério de ferro

Por: Redação Itiruçu Notícias - domingo, 1 de março de 2020 - 0 Comentários


São 3.640 toneladas de óleo destilado e 294,8 mil toneladas de minério de ferro dentro do navio graneleiro MV Stellar Banner, que está encalhado a cerca de 100 quilômetros da costa maranhense desde a última segunda-feira (24).

A embarcação, da empresa sul-coreana Polaris Shipping, foi contratada pela Vale para levar os produtos até a cidade de Qingdao, na China. A tripulação saiu do terminal marítimo da Ponta da Madeira, em São Luís, no Maranhão, quando por volta das 21h30 da segunda, detectou a entrada de água em compartimentos de carga, depois que o navio tocou o fundo do mar.

Caso o material de dentro do navio venha a vazar no mar, o ocorrido pode configurar o terceiro crime ambiental envolvendo a mineradora Vale em menos de cinco anos, ao lado dos crimes de Brumadinho, em 2019, e Mariana, em 2015.

Em nota distribuída à imprensa, a empresa Polaris Shipping afirmou que a “situação está sob controle”. Manchas escuras no mar, no entanto, podem ser observadas ao lado da embarcação.

Para se ter ideia da dimensão de um possível acidente ambiental, o navio, construído em 2016, mede 340 metros de comprimento, equivalente a três campos de futebol, tem 55 metros de largura e 21,5 metros somente de calado (profundidade dentro da água), com  capacidade para 300 mil toneladas de material. Isso é o mesmo que 2.500 vagões de trens cheios de minério de ferro.

O professor do curso de Pós-Graduação em Gestão Ambiental da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Fernando de Barros, afirma que é muito provável que a situação venha a desembocar em um problema ambiental, “porque o navio tem muito combustível e, afundando, vai gerar uma poluição grande no entorno prejudicando a vida aquática. Se afundar, vai vazar. Isso é inevitável, talvez eles consigam tirar o combustível, porque pelo menos minimiza o impacto”.

Barros explica que o óleo é sobrenadante, ou seja, fica sobre a água, impedindo a entrada de luz solar. “Consequentemente, isso gera impactos para a flora aquática, e também para os peixes, porque a água solar não entra e isso acaba prejudicando o desenvolvimento dos animais. E também acaba que outros animais, como pássaros, vão acabar bebendo esse material e vão morrer.”

Ele recomenda que o melhor a se fazer agora é tentar tirar o máximo possível de óleo da embarcação. Quanto ao minério de ferro, o impacto, explica o professor, não é tão expressivo quanto o do óleo.

Para ele, deve haver uma investigação em cima dos motivos que levaram a essa situação, “porque tantos navios transitam pelo oceano e é difícil acontecer isso. Deve ter havido um desvio de rota, tem que ver quem é o responsável por esse desvio que gerou esse problema”. 
Itiruçu Notícias | Informações via 247 Brasil


Não se esqueça de ler isso também ...

Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Web Rádio do Blog Itiruçu Notícias com transmissão utilizando a tecnologia streaming. Web Rádio Itirussu, conectada com você!
   
Baixe aqui app Web Rádio Itirussu


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


PUBLICIDADE