Câncer cervical, tratamento precose aumenta em 90% chances de cura - Itiruçu Notícias
Arrow
Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Câncer cervical, tratamento precose aumenta em 90% chances de cura

Por: Redação Itiruçu Notícias - sábado, 13 de janeiro de 2018 - 0 Comentários


O câncer cervical se desenvolve no colo do útero (a parte inferior do útero) e geralmente resulta de infecção por vírus do papiloma humano (HPV), transmitido durante a relação sexual.
Ele pode causar sangramento vaginal irregular, mas os sintomas podem não aparecer até que o câncer tenha aumentado ou se espalhado.
Exames de Papanicolau (Pap) geralmente podem detectar anomalias, que são, depois, enviadas para biópsia.
O tratamento geralmente envolve cirurgia para remover o câncer e muitas vezes o tecido ao redor e, muitas vezes, se os tumores forem grandes, radioterapia e quimioterapia.
Realizar exames regulares de Papanicolau e se vacinar contra o HPV pode ajudar a prevenir o câncer cervical.
O Papanicolau já reduziu o número de mortes decorrentes de câncer cervical em mais de 50%. Se todas as mulheres realizarem exames de Papanicolau regularmente, as mortes em razão desse tipo de câncer podem ser praticamente eliminadas. 
O colo do útero é a parte inferior do útero. Ele se estende para dentro da vagina. A idade média de diagnóstico é cerca de 50  anos, mas pode afetar mulheres jovens de 20 anos. O tratamento na fase inicial aumenta para  90% de chances de cura.

Com desenvolvimento lento e silencioso, o câncer de colo do útero atinge cerca de 530 mil mulheres por ano no mundo. Somente em 2016, o Instituto Nacional do Câncer – INCA estimou que mais de 16 mil novos casos seriam registrados, sendo o terceiro tipo de câncer mais comum entre a população feminina no Brasil. Para alertar as mulheres sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce deste tipo de tumor, janeiro é conhecido mundialmente pelo laço verde claro. “Inicialmente esse tipo de câncer pode não apresentar sintomas, dificultando a detecção. Quando em estádio avançado, pode apresentar quadros de sangramento vaginal fora do período menstrual ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a problemas urinários ou intestinais”, ressalta Mariana Batista, médica oncologista do Instituto Oncológico de Ribeirão Preto – InORP.

O risco de desenvolver câncer cervical é aumentado pelo seguinte:
  • Ter relações sexuais pela primeira vez em uma idade jovem
  • Ter mais de um parceiro sexual
  • Ter relações sexuais com homens cujas parceiras anteriores tiveram câncer cervical
  • Fumar cigarro
Quanto mais jovem a mulher tiver sua primeira relação sexual, e quanto mais parceiros sexuais ela tiver tido, maior o risco de câncer cervical.
Aproximadamente 80 a 85% dos casos de câncer cervical são carcinomas de células escamosas, que se desenvolvem nas células planas semelhantes à pele que revestem o colo do útero. A maioria dos outros tipos de câncer cervical são adenocarcinomas, que se desenvolvem a partir de células da glândula
O câncer cervical começa com alterações lentas e progressivas em células normais na superfície do colo do útero. Essas alterações, chamadas de displasia ou neoplasia intraepitelial cervical (NIC), são consideradas pré-cancerosas. Isso significa que, se não forem tratadas, podem evoluir para câncer, às vezes depois de anos. Ele começa na superfície do colo do útero e pode penetrar profundamente a superfície. O câncer pode se espalhar diretamente para os tecidos ao redor, incluindo a vagina. Ou pode entrar na rica rede de vasos linfáticos no interior do colo do útero e depois se espalhar para outras partes do corpo. Raramente, se espalha através da corrente sanguínea.

Alterações pré-cancerosas geralmente não apresentam sintomas. Nos estádios iniciais, o câncer cervical pode não apresentar sintomas. O primeiro sintoma geralmente é sangramento anormal da vagina, na maioria das vezes após a relação sexual. Manchas ou sangramento mais intenso podem ocorrer entre os períodos ou os períodos podem ser extraordinariamente intensos. Cânceres grandes têm mais chances de sangrar e podem gerar uma secreção com mau-cheiro da vagina e dor na região pélvica.
Se o câncer for generalizado, pode causar dores lombares e inchaço das pernas. O trato urinário pode ser bloqueado e, sem tratamento, insuficiência renal e morte podem resultar.
Leia mais sobre este Assunto CLICANDO AQUI !


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif