Doença de Chagas tem alto risco de transmissão nos municípios baianos - Itiruçu Notícias
Arrow
Exerça sua cidadania



Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Refletindo: A verdadeira política do verdadeiro cristão

O Evangelho é o caminho da verdade e da vida eterna, a política é o caminho do cidadão onde interfere diretamente na sua vida terrena (ALIMENTAÇÃO, MORADIA, SAUDE, EDUCAÇÃO, ESPORTE LAZER ETC.)
O Evangelho busca a paz espiritual, quanto à política favorece ou dificulta à vida da comunidade, porém um povo evangelizado com certeza a política só faz favorecer, pois a comunidade sabe o que é o melhor para ela.
A política não se reúne em atividades partidárias, eleições, lideres etc. e sim em um conjunto de atividades que o cidadão deve sentir com o seu dever e direito de estar presente, compromisso da realidade social, não pregando discórdia e sim a união porque o cristianismo deve evangelizar na totalidade da existência humana, inclusive na dimensão da política.

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Doença de Chagas tem alto risco de transmissão nos municípios baianos

Por: Redação Itiruçu Notícias - domingo, 4 de junho de 2017 - 0 Comentários

Estudo da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) mostra que é considerado ‘alto’  o risco de transmissão da Doença de Chagas em 23% dos municípios baianos. Ainda segundo boletim epidemiológico da Sesab, de dezembro de 2016, a doença causada por um parasita encontrado no barbeiro, apresenta classificação de risco  ‘médio’ em 52% das cidades do estado.
“Muitas pessoas são infectadas pela doença de Chagas e não apresentam sintomas. Outras, falecem por insuficiência cardíaca e sequer desconfiam que os sintomas que levaram à morte foram causados pela doença”, afirmou o médico infectologista e responsável pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Hospital Roberto Santos, Claudilson Bastos.
Para a representante da Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Sesab (Divep), Rose Carvalho, a subnotificação da enfermidade esconde informações como a mudança de perfil, que deixou de ser majoritariamente rural. “Antes, a doença só era registrada no interior. No entanto, onde há desmatamento de forma desordenada, há risco de infestação, pois estão retirando a fonte de alimentação do barbeiro. Dessa forma, eles acabam por entrar nas casas para se alimentar do sangue humano que, naturalmente, não é o seu alimento preferencial, mas o único disponível”.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença de Chagas afeta cerca de 8 milhões de pessoas em todo o mundo.  
Fonte Bahia Notícias


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

Campanha de Doação