Lembranças de Tom Scaldaferri: "Parece que foi ontem" - Itiruçu Notícias
Arrow
Campeonato Brasileiro Serie C - Juazeirense x Remo Ao Vivo

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Lembranças de Tom Scaldaferri: "Parece que foi ontem"

Por: Redação Itiruçu Notícias - segunda-feira, 22 de janeiro de 2018 - 0 Comentários

Lembranças num Bar da Rua Romeu Silva com a esquina com a Presidente Vargas


Da última vez que estive em Itiruçu, fiz questão de beber uma gelada no BAR SÃO JORGE
Cortei uma prosa com meu grande amigo Valdo, e tive o prazer de relembrar aqueles velhos tempos nos anos 70 e 80!
Agora, fui além nas minhas lembranças quando revivi também os tempos de Seu Lior (pai de Marina e Gildenor), de Afonso e do meu tio Raimundo Scaldaferri!
Eu com 12 anos, meu pai adoeceu e foi se tratar longe. Eu estudava de manhã e à tarde ia ajudar no balcão da nossa farmácia, que era ao lado do Bar São Jorge, onde eu torcia pela visita do representante da Roche, só pra ganhar umas amostras grátis de Redoxon efervescente.
Outras vezes, eu sentava no degrau da porta e via o pai de Tico passar levando uma bandejinha com uns dez copinhos de extrato, com doce de leite caseiro, cobertos com papel pardo colado na borda dos copos. Pra abrir, uma dedada no papel e se ouvia o "POC"! Aquele som era tão saboroso quanto o doce de leite que estava dentro do copo. Sem falar no pirulito Zorro e naqueles "doções" açucarados, espetados num talherzinho de plástico. Eu era um dependente químico daquelas coisas!
Obrigado JF! Você me deu hoje, um  presente de natal:  uma viagem pra aqueles tempo. E eu viajei!  (CLIQUE AQUI E FIQUE SABENDO PORQUE!)
Texto Tom Scaldaferri, 26/12/2017.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif