Justiça autoriza homem casar com uma cabra - Itiruçu Notícias
Arrow
Vídeo sobre a leucemina

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Opinião: O primeiro discurso da ministra do STF em 2018

Na sessão solene que marcou a abertura do Ano Judiciário de 2018, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse na manhã desta quinta-feira, 1, que é ”inadmissível e inaceitável desacatar a Justiça” e que sem ”Justiça não há paz”. ”Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformar a decisão judicial, pelos meios legais, pelos juízos competentes. É inadmissível e inaceitável desacatar a justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual fora do Direito não é justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”, discursou Cármen. ”Sem liberdade, não há democracia. Sem responsabilidade, não há ordem. Sem justiça, não há paz”, completou a presidente do STF... CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Justiça autoriza homem casar com uma cabra

Por: Itiruçu Notícias - - sexta-feira, 8 de julho de 2016 - 0 Comentários


A noticia um tanto curiosa vinculada há alguns site é um tanto curiosa e vem de Lapão Roliço-MG cidade localizada na Bahia na região da Chapada Diamantina. Sua população estimada em 2008 era de 26.684 habitantes. Segundo as informações é que o agricultor Josafá José de Jesus Jaraguá, 48 anos, conseguiu autorização judicial para se casar com sua cabra, Jupira, de 5 anos de idade.
A decisão foi prolatada pelo juiz da 2ª Vara Cível da comarca de Lapão Roliço-MG, e obriga o tabelião do cartório local a realizar o casamento do inusitado casal.
“Estou muito feliz com a decisão”, disse Josafá, que é conhecido na localidade como “Josafá da burra”.
Questionado sobre o motivo de ser conhecido por tal epíteto, Josafá explica que no passado teve “relacionamento amoroso com uma equina, daí vem a origem do apelido”.
Algumas pessoas da cidade ficaram surpresas com a decisão. 
Leia abaixo um trecho da sentença:
“O progressivo avanço das relações sociais tem trazido ao Judiciário demandas até outrora impensáveis.
Este poder deve seguir na vanguarda, olhar para as aspirações do povo brasileiro. Foi assim quando permitiu o casamento de pessoas do mesmo sexo. Ora, por qual motivo o conceito de família deve ser hermético e imutável?
Por qual motivo que seres de espécies diferentes que se amam não podem constituir família.
Isto posto, com amparo no princípio da isonomia, consagrado na Magna Carta de 1988, defiro o pedido autoral determinando que o Cartório de Registro Civil da Comarca de Lapão Roliço realize o enlace matrimonial do autor da ação e de sua consorte, Jupira.”
Foto Reprodução


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

ENQUETE
Você votaria em quem para presidente?

Álvaro Dias (Podemos)
Ciro Gomes (PDT)
Cristovam Buarque (PPS)
Eymael (PSDC)
Fernando Collor (PTC)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
João Amoêdo (Novo)
Levy Fidelix (PRTB)
Lula da Silva (PT)
Manuela D'Ávila (PC do B)
Marina Silva (Rede)
Valéria Monteiro (PMN)
Outro
Nenhum