Notícias do Vale

Notícias da Bahia

Noticias do Brasil

Opinião & Notícias

Assista aos nossos principais vídeos

A  Bahia irá receber, na próxima segunda-feira (3), 72 mil doses da vacina mais recente contra Covid-19, a XBB, que é produzida pela Moderna. O novo imunizante é mais eficaz no combate à variante XBB.1.5, responsável, atualmente, pelo maior número de casos e de internações no Brasil e no exterior.

Após a chegada das vacinas, a distribuição será iniciada no mesmo dia e todos os municípios receberão, ao menos, 20 doses do imunizante. O quantitativo e a distribuição das doses foi acordado durante uma reunião extraordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que conta com a participação de todos os 417 municípios baianos e do Estado, nesta sexta-feira (31).

O imunizante, distribuído pelo Ministério da Saúde, necessita de condições especiais de armazenamento, temperatura entre -15° C e -50° C, e possui validade de 30 dias quando retirado de ambiente controlado. Para garantir o armazenamento e distribuição célere, o Governo da Bahia preparou uma operação logística com a distribuição em parceria o Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (Graer), a aquisição de 44 ultrafreezers para armazenamento e o apoio institucional do Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde da Bahia (Cosems/BA) e da União dos Municípios da Bahia (UPB).

A secretária da Saúde do Estado da Bahia, Roberta Santana, destacou a importância da atuação conjunta entre o Estado, os municípios e a população. "O Governo da Bahia vem investindo e trabalhando para que os problemas relacionados à Covid fiquem no passado. Mas, para isso, precisamos da contribuição da nossa população. Reforço o pedido para que todos se vacinem, é essencial para que sigamos avançando no combate ao Covid, ainda mais que o período de maior ocorrência de síndromes respiratórias está se aproximando", afirmou a gestora.

"A nova vacina XBB confere uma maior proteção e eficácia, pois atua na cepa que tem registrado maior circulação no cenário epidemiológico atual. Assim, a gente espera avançar na vacinação contra Covid na Bahia", afirmou Vânia Rebouças, coordenadora de Imunização do Estado.

Vacinação

A vacina estará disponível, inicialmente, apenas para os grupos prioritários: Crianças entre 6 meses e menores de 5 anos; Pessoas de 60 anos ou mais; Pessoas vivendo em instituições de longa permanência; Pessoas imunocomprometidas; Indígenas vivendo em terra Indígena; Indígenas vivendo fora da terra Indígena; Ribeirinhos; Quilombolas; Gestantes e Puérperas; Trabalhadores da saúde; Pessoas com deficiência permanente; Pessoas com comorbidades; Pessoas privadas de liberdade; Funcionários do sistema de privação de liberdade; Adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas; e Pessoas em situação de rua.

Para que possa ser imunizado com a nova vacina, é necessário que a pessoa tenha tomado a última dose há mais de três meses. De acordo com dados do Ministério da Saúde, apenas 17,79% da população baiana está imunizada com a bivalente.  

“Os dados da cobertura vacinal com a bivalente reforçam a necessidade de um esforço conjunto. Vamos precisar que todos atuem ativamente para conquistarmos índices melhores e o Cosems estará atuando ao lado dos municípios”, afirmou Stela Souza, presidente do Cosems Bahia.

Pessoas a partir de 5 anos de idade que não fazem parte dos grupos prioritários e nunca foram vacinadas, terão a oportunidade de se vacinar com o esquema primário (uma dose da vacina Covid-19 XBB).

O Serviço de Cirurgia Cardíaca do Hospital Estadual Costa das Baleias (HECB) realizou, na quinta-feira (30), os primeiros procedimentos cirúrgicos da área. Com a inauguração do HECB, no início deste mês, as populações de Teixeira de Freitas e de 21 municípios do Extremo Sul da Bahia passaram a dispor de todas as subespecialidades que contemplam a Unidade de Alta Complexidade em Cardiologia, incluindo cirurgias cardíacas e hemodinâmica.

Dois pacientes passaram por cirurgias para implante de marcapasso cardíaco. "O Serviço de Cirurgia Cardíaca é responsável por procedimentos como cirurgias endovasculares, de aorta, cirurgias cardíacas convencionais, cirurgias cardíacas minimamente invasivas e implante de dispositivos cardíacos artificiais, que são os marcapassos cardíacos", explicou o coordenador médico do Serviço, Douglas Barbosa.

Cirurgias de maior complexidade estão programadas para os próximos dias. "A região precisava de um hospital com estrutura desse porte, que atenda todas as subespecialidades para dar um atendimento por completo não só voltado à cirurgia cardíaca, como às outras especialidades. Todas são muito importantes para a população", afirmou o profissional.

Com 216 leitos, sendo 30 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o HECB realiza diagnósticos e tratamentos nas especialidades de clínica geral, ortopedia, cardiologia e angiologia, além de urologia, mastologia, cirurgia torácica, cirurgia vascular, neurocirurgia e oncologia.

Também integram o parque tecnológico do Hospital Estadual Costa das Baleias: centro de bioimagem, ressonância magnética e tomografia computadorizada; ultrassonografia, eletroencefalograma (EEG), mamografia, eletrocardiograma (ECG), endoscopia e raio-x. Para ser atendido em um dos serviços, é necessário que o paciente seja encaminhado via Central Estadual de Regulação ou Sistema Lista Única.

Ascom/HECB

O câncer de mama é uma preocupação para muitas mulheres, especialmente aquelas com histórico familiar da doença, por apresentarem maior probabilidade de mutações genéticas que elevam o risco. Avanços recentes na medicina facilitam a identificação dessas ameaças e oferecem opções para reduzi-las. Mulheres que testam positivo para determinadas mutações genéticas precisam entender a necessidade de monitoramento e de intervenções adequadas. Por isso, consultar um mastologista é muito importante.

As mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 são as causas mais comuns de câncer de mama hereditário, mas outros genes também podem ser afetados, como é o caso do PALB2, que aumenta em cerca de 33% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mama até os 70 anos de idade. Esse risco pode ser ainda maior se houver histórico familiar significativo da doença. As mutações também aumentam o risco de desenvolver câncer de ovário e outros tipos de tumor.

Segundo a mastologista Daniela Rios, o risco é determinado por meio de testes genéticos específicos. “O manejo de risco em pacientes com mutação genética deve ser personalizado e envolver uma equipe multidisciplinar, incluindo oncologistas, cirurgiões, conselheiros genéticos e outros especialistas. A educação do paciente e o apoio psicológico também são aspectos fundamentais para lidar com o risco aumentado de câncer de mama”, destacou.

De acordo com o mastologista e cirurgião oncoplástico Leonardo Pires Novais Dias, pacientes com mutações genéticas confirmadas devem ser monitoradas com regularidade e submetidas a métodos de redução de risco, os quais podem incluir “mamografias, ressonâncias magnéticas e, em casos específicos, a mastectomia profilática bilateral, ou seja, cirurgia para retirada das duas mamas”, explicou.

Além dessas medidas, mudanças no estilo de vida com foco na prevenção precisam acontecer na vida dessas pacientes. Alimentar-se bem, manter um peso saudável, praticar atividade física regularmente, limitar o consumo de álcool, não fumar, amamentar, evitar ou limitar o uso de terapia de reposição hormonal e realizar exames de rastreamento são ações que complementam o cuidado preventivo.

Ainda segundo Leonardo Dias, é importante entender a diferença entre risco familiar e risco genético de câncer de mama. “O risco familiar é resultado da combinação de fatores genéticos e ambientais, enquanto o risco genético é exclusivamente relacionado a mutações genéticas hereditárias. O risco familiar é determinado com base na história de câncer de mama na família, enquanto o risco genético é determinado por meio de testes genéticos específicos, que permitem determinar a necessidade de intervenções preventivas mais direcionadas”, destacou.

Para filhas de pacientes com câncer de mama, o especialista ressalta a necessidade de conhecer bem a história familiar, realizar avaliações de risco e, se necessário, testes genéticos. “Antes de realizá-los, é importante que a mulher receba aconselhamento genético de um especialista, que apresentará tanto seus riscos e benefícios quanto as opções de prevenção e tratamento disponíveis”, pontuou.

Antes da cirurgia de mastectomia profilática, indicada para mulheres com alto risco de desenvolver câncer de mama, devem ser realizados exames clínicos, mamografias e ressonâncias magnéticas para avaliar a extensão do tecido mamário e planejar a intervenção. Durante o procedimento, o cirurgião remove completamente o tecido mamário, muitas vezes preservando a pele e o mamilo para uma reconstrução mamária posterior.

Após a cirurgia, são necessários cuidados intensivos, incluindo acompanhamento médico regular, controle da dor, prevenção de infecções e suporte emocional para lidar com as mudanças físicas e emocionais decorrentes da intervenção. A fisioterapia também pode ser recomendada para auxiliar na recuperação da mobilidade. 

Informações Cinthya Brandão

O pai do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, Léon Lima de Moraes, faleceu nesta terça-feira (28), aos 83 anos. A causa da morte não foi divulgada.

O velório será realizado em São Paulo, em cerimônia restrita aos familiares, conforme registro do presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso.

Durante uma sessão extraordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Barroso notificou a morte do pai de Moraes e prestou solidariedade ao ministro. “Aos familiares em nome do CNJ, mando um abraço carinhoso para o Alexandre de Moraes, após um momento de luto e tristeza”, externou Barroso.

Ele também expressou suas condolências pessoalmente: “Eu registro com grande pesar a notícia do falecimento do pai do meu querido amigo Alexandre de Moraes, cuja informação recebi agora pela manhã. Senhor Léon Lima de Moraes, o velório acontecerá em São Paulo, em cerimônia restrita”, emendou.

O falecimento de Léon Lima de Moraes marca um momento de luto para o ministro Alexandre de Moraes e sua família, recebendo apoio e solidariedade de diversas autoridades e instituições do país.

Nesta terça-feira (28) , às 14h, a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) promete. No dia da votação do projeto de reajuste salarial dos funcionários públicos estaduais, os servidores de várias secretarias vão cobrar a correção do percentual aprestado pelo governo, que oferece 4%. 

A categoria pede 55%, referente aos 10 anos de defasagem. Entre os convocados estão policiais civis e militares e suas respectivas associações.


Entre os dias 12 e 24 de maio de 2024, o Hospital Estadual Costa das Baleias, em Teixeira de Freitas, realizou 2.331 atendimentos, comprovando a eficiência e a capacidade da unidade em oferecer serviços de alta complexidade na região. Foram 1.800 atendimentos ambulatoriais, 424 atendimentos a pacientes recebidos através da regulação e 107 procedimentos cirúrgicos.

Os moradores de Teixeira de Freitas, onde o hospital está localizado, respondem por 37% dos atendimentos realizados. Outros municípios com destaque são Prado (9%), Alcobaça (6%), Caravelas (6%), Mucuri (6%) e Medeiros Neto (7%). Esses números refletem a abrangência e a importância do hospital como referência regional.

O hospital é referência para 21 municípios e possui uma estrutura robusta, com 216 leitos, incluindo 30 de UTI, voltados para pacientes graves. Equipado com um avançado centro de bioimagem, que conta com ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, eletroencefalograma (EEG), eletrocardiograma (ECG), endoscopia e raio-x, o hospital oferece uma gama completa de diagnósticos e tratamentos. A unidade também dispõe de sete salas cirúrgicas e instalações para hemodinâmica, além de serviços oncológicos abrangentes.

A unidade de alta complexidade tem o acesso de pacientes 100% referenciado pela Central Estadual de Regulação (CER), bem como pelo SAMU Regional e via Lista Única.

Estão abertas as inscrições para a 65ª edição dos Salões de Artes Visuais da Bahia, promovidos pela Fundação Cultural do Estado da Bahia, unidade vinculada à SecultBA. Artistas visuais de todo o estado podem se inscrever de 22 de maio a 7 de julho no site da Funceb.

Para essa edição serão concedidos 21 prêmios-aquisição para artistas ou grupos, sendo: 3 prêmios para cada um dos seis macroterritórios do estado da Bahia, e 3 prêmios provenientes da cidade de Salvador pertencente ao macroterritório 2, no valor de R$ 15 mil (cada), além de até três menções especiais em cada edição dos Salões por meio de cerificação.

Serão selecionadas obras de 49 artistas ou grupos, sendo 7 de cada um dos seis macroterritórios e 7 de artistas da cidade de Salvador. Além disso, são reservadas 30% das vagas para cotas raciais (preto/a e pardo/a), conforme o quesito cor/raça utilizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, 2% para cotas indígenas e 5% para pessoas com deficiência.

Em 2024, serão realizadas seis edições nos seis macroterritórios do Estado da Bahia, com exposições abertas para visitação pública em: Itabuna, Cachoeira, Juazeiro, Irecê, Barreiras e Guanambi.

As seguintes modalidades serão aceitas para compor os Salões: arte e tecnologia, artesanato, assemblage, bodyart, cerâmica, colagem, desenho, design gráfico (ilustração, humor gráfico e quadrinhos), escultura, fotografia, grafite, gravura, instalação, intervenção urbana, objeto, performance, pintura, tapeçaria e videoarte.

As 49 propostas selecionadas receberão um auxílio para o custeio da sua participação no valor de R$ 2 mil, sem incidências de descontos, para despesas com itens, como transporte, reprodução (digitalização, ampliação, impressão ou outras formas de reprodução), finalização (emolduramento, adesivagem ou outras formas de finalização), aluguel de equipamentos audiovisuais e demais itens necessários à exibição das obras que integrarão as exposições da 65ª Edição dos Salões de Artes Visuais da Bahia 2024.

Criados em 1992, os Salões de Artes Visuais da Bahia consolidaram-se como um dos principais instrumentos de incentivo à criação e difusão de produção artística e à dinamização dos espaços expositivos do Estado da Bahia. A iniciativa em 2024 visa apresentar ao público a diversidade da atual produção baiana em Artes Visuais, divulgar e valorizar o trabalho de artistas também em início de carreira, além de estimular a reflexão sobre temas relevantes para o estímulo ao pensamento crítico contemporâneo.

Desde 2018, um Tesla modelo Roadster segue sua própria jornada pelo espaço sideral, com o boneco “Starman” ao volante ouvindo clássicos de David Bowie como “Space Oddity” e “Life on Mars”. Informações divulgadas na última sexta-feira (24) revelam que o veículo pode eventualmente entrar em rota de colisão com a Terra em algumas centenas de anos.

O lançamento do carro ao espaço foi uma ação de marketing das empresas de Elon Musk, Tesla e SpaceX. Desde então, o Roadster já completou 4,1 voltas ao redor do sol, viajando a uma velocidade de 25,2 mil km/h, conforme monitorado pelo rastreador “Where is Roadster”.

Embora o Tesla espacial não esteja entre as prioridades dos matemáticos e astrônomos, alguns pesquisadores se dedicaram a analisar a trajetória do carro para calcular sua órbita e avaliar as chances de ele voltar à Terra. Em 2018, ano do lançamento, um estudo tentou projetar o percurso do Roadster, apesar das dificuldades técnicas. Os autores do estudo apontaram que o Tesla apresenta similaridades com asteroides próximos da Terra (NEAs, na sigla em inglês para “Near-Earth Asteroids”).

Nos primeiros anos no espaço, com maior proximidade do planeta, a tendência é que o carro tenha maiores chances de colisão. Com o tempo, espera-se que o Roadster adote uma trajetória semelhante à de um NEA. Há duas possibilidades: o Tesla pode se afastar em alta velocidade ou colidir com um dos planetas do sistema solar durante sua viagem.

Dentro das possibilidades de cálculo, o estudo indica que o carro deve se aproximar da Terra novamente em 2047, ficando a 5 milhões de quilômetros de distância. Em um horizonte temporal muito mais longo, de milhares de anos, os cientistas apontam uma chance de 22% de o Tesla colidir com a Terra e 12% de colidir com o Sol ou Vênus..


OUÇAWEB RÁDIO ITIRUSSU

Esportes

Notícias de Itiruçu

Anúncios




Redes Sociais

Outras redes Sociais:

Instragam

Twitter