Arrow


Proliferação das muriçocas assustam a população de Itiruçu

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020 - 0 Comentários


As muriçocas têm sido um tormento para os moradores da cidade de Itiruçu principalmente nos Bairros Itiruçuzinho, Landualdo Leite (Andaraí) e bairros vizinhos. Moradores de outros bairros mais distantes tambem já se queixam .

Muitos alegam que o principal motivo seria decorrente das lagoas de decantação , os "pinicões" que é mantida pela prefeitura Municipal.
É comum os adultos e, principalmente, as crianças surgirem com as marcas das picadas das muriçocas, que sempre estão em grande quantidade, conforme informações de moradores destas localidades, muita gente já recorreu a mosquiteiros e inseticidas a famosa raquete, para combater a praga mas parece que não está resolvendo o problema.

Mas segundo as informações colhidas pelo Itiruçu Notícias  as lagoas não são os únicos focos a população também deve contribuir eliminando os focos dos mosquito em suas residenciais.
O certo é que o problema está atingindo a população e o medo maior é que além das muriçocas,  comecem surgirem os mosquitos transmissores da dengue, zika vírus e chikungunya.

Algo deve ser feito para evitar a proliferação dos mosquitos evitando um mal maior. A Prefeitura de Itiruçu Carro fumacê já colocou o carro fumacê em algumas ruas mas o que se parece é que não tem surgido muito efeito.

Culex quinquefasciatu

O popular é muriçoca surge com maior intensidade  no calor e umidade, com o entre-e-sai de chuva e sol, o inseto não falha na tarefa ímpar de perturbar com seu zumbido característico e, ao picar, trazer coceira intensa e imediata, vermelhidão e caroços na pele.

Do mesmo gênero do temeroso Aedes Aegypti, a muriçoca tem entre 5 e 10 mm, cor marrom ou bege e preferência por “trabalhar” a partir das 16h ou 17h até o começo da manhã. Tem ainda uma vida média de, no máximo, 40 dias. Ou seja, durante esse período pode picar várias pessoas.
Só a fêmea pica. O macho não pica, alimenta-se da seiva de vegetais e vive apenas 10 dias.

Para tornar seus ovos viáveis, os põe em águas de lagoas ou poças. Os ovos ficam em forma de “jangadas”, até eclodirem para larvas, pupa e, por último, insetos adultos. Todo o processo leva de 10 a 20 dias. A fêmea tem o hábito hematofágico, ou seja, precisa de sangue para amadurecer seus ovos e o busca em pessoas e animais.


Não se esqueça de ler isso também ...

Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE



 Gilnar