Terra ocupada foi reintegrada no Entroncamento de Jaguaquara - Itiruçu Notícias
Arrow
Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Terra ocupada foi reintegrada no Entroncamento de Jaguaquara

Por: Ed Santos - terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 - 0 Comentários

Após a leitura da ordem judicial foi dado ordem para a desocupação para demolição do Barracos



Nesta data de 27/02, no Entroncamento de Jaguaquara foi cumprido o mandado judicial de Reintegração de Posse, nº 8001084-63.2017.8.05.0138, executado pelo oficial de justiça da comarca de Jaguaquara, com apoio da Polícia militar, sob comando do Cap PM Isaías, que garantiu a ordem e a segurança para que a decisão judicial fosse lida pelo oficial de justiça, o qual foi recebido sem resistência por parte dos assentados. Contou-se também com a presença de todos os órgãos  necessários à ação:
▪ Companhia Especial do 19º BPM
▪ 8º Grupamento de bombeiros
▪ Conselho Tutelar de Jaguaquara
▪Unidade móvel de saúde.
▪ Representante da empresa proprietária da fazenda.

Após a leitura da ordem judicial foi dado um tempo para que os assentados retirassem seus pertences do local, bem como aguardou-se a saída destes, para que o maquinário começasse a demolição. Foram relacionados no local de 23 ( vinte e três) ocupantes e uma média de 30( trinta)”barracos”. 
Os proprietários do imóvel rural se responsabilizaram pela contratação de maquinário pra efetuar a limpeza da terra, assim como a demolição das estruturas deixadas pelos invasores, bem como veículos que foram utilizados para remoção dos pertences daquelas famílias ali acampadas.
A Operação foi finalizada, sem nenhum conflito.

O terreno estava ocupado há mais de um ano, quando circulou a informação de que o terreno havia sido doado pela justiça, o que levou muita gente a se posicionar no terreno, porém informação que não se sustentou e ainda na época com a presença das autoridades jurídicas parte das terras ocupadas, cujos verdadeiros proprietários tinham documentos foram reintegrada.Uma segunda parte, esta da atual reintegração permaneceu ocupada por assentados que inclusive começaram a cultivar na terra.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif