Livro comenta Estatuto da Igualdade Racial e Combate à Intolerância Religiosa - Itiruçu Notícias
Arrow
Exerça sua cidadania



Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Refletindo: A verdadeira política do verdadeiro cristão

O Evangelho é o caminho da verdade e da vida eterna, a política é o caminho do cidadão onde interfere diretamente na sua vida terrena (ALIMENTAÇÃO, MORADIA, SAUDE, EDUCAÇÃO, ESPORTE LAZER ETC.)
O Evangelho busca a paz espiritual, quanto à política favorece ou dificulta à vida da comunidade, porém um povo evangelizado com certeza a política só faz favorecer, pois a comunidade sabe o que é o melhor para ela.
A política não se reúne em atividades partidárias, eleições, lideres etc. e sim em um conjunto de atividades que o cidadão deve sentir com o seu dever e direito de estar presente, compromisso da realidade social, não pregando discórdia e sim a união porque o cristianismo deve evangelizar na totalidade da existência humana, inclusive na dimensão da política.

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Livro comenta Estatuto da Igualdade Racial e Combate à Intolerância Religiosa

Por: Redação Itiruçu Notícias - quarta-feira, 6 de setembro de 2017 - 0 Comentários


Será lançado no próximo dia 14 de setembro, às 9:30h, no Foyer do Teatro Castro Alves - TCA o livro “Comentários ao Estatuto da Igualdade Racial e Combate à Intolerância Religiosa do Estado da Bahia”, uma publicação que reúne artigos de 21 autores e tem como organizadores  Cléia Costa dos Santos  e Sergio São Bernardo. Nesta obra, os autores demonstram  a pluralidade e a diversidade  de vozes que contribuíram e contribuem para a efetividade do estatuto, quer consagrou-se como  sendo a lei  da agenda das lutas de resistência .
Em suas reflexões os autores deixam claro que a Bahia deu o exemplo que é possível construir o seu arcabouço legal, de forma participativa, na medida em que, posto o projeto à discussão, o movimento social, a academia, os pensadores e articuladores sociais da pauta da igualdade substantiva foram chamados para o  debate, para as contribuições, resultando no texto avançado e pontuado de ações afirmativas.
Os comentários seguiram idêntica trajetória. Foram chamados 21 estudiosos do tema para compartilharem da análise do texto referência, marco legal e legítimo, do enfrentamento ao racismo estruturante da sociedade brasileira e baiana, verdadeiro farol no avanço das políticas públicas necessárias para a igualdade substantiva almejada.
Editado pela Ceala, o livro, segundo seus organizadores,  será também uma  fonte de pesquisa, fomentador de debates, de acesso a toda a sociedade e a compreensão que desse ponto de partida mais avanços poderão advir para o sistema normativo baiano e brasileiro.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

Campanha de Doação