Notícias do Vale

Notícias da Bahia

Noticias do Brasil

Opinião & Notícias

Assista aos nossos principais vídeos

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) afirmou que o Nordeste é a “pior região do país”. A fala do político e filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi dada nesta quinta-feira (30), em resposta a um comentário em seu perfil no Instagram.

Um internauta escreveu “Direita no Nordeste nunca mais” e em seguida Eduardo Bolsonaro respondeu: “Então vai continuar sendo a pior região do país, com mais criminalidade, pior educação e etc. Não venha reclamar depois”. As informações são do Poder 360.

Nas eleições de 2022, a região Nordeste foi a que acumulou o maior número de votos para o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno: 68% dos votos foram para o petista e 32% para Jair Bolsonaro.

Dia histórico para o Flamengo ao golear  o seu maior rival por 6 a 1. O  Vasco, que estreava  o técnico português Álvaro Pacheco  além de sofrer seis gols do rival pela primeira vez em 81 anos, viu a equipe ser completamente dominada desde o meio do primeiro tempo. 

Esta foi  é a maior do clube nos 101 anos do clássico. Dominante do início ao fim e se aproveitando da fragilidade do adversário, o baile foi regido principalmente pela dupla formada por Everton Cebolinha e Arrascaeta, que colecionaram gols e assistências no Maracanã. Ainda deu tempo de Gabigol ressurgir e deixar a sua marca para fechar o placar.

O resultado de 6 a 1 deste domingo é a maior goleada já registrada pelo Flamengo na história do clássico. Mas não é a maior geral: o recorde segue pertencendo ao Vasco, que venceu o adversário por 7 a 0, em 1931. Anteriormente, o maior placar do Rubro-Negro era de 6 a 2, em 1931. Em Brasileiros, o Flamengo agora é dono da maior goleada da história do confronto, superando os 5 a 1 do Vasco em 2001.

Com a goleada, o Flamengo vai a 14 pontos e assume a liderança do Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro volta a campo no dia 11, diante do Grêmio, às 20h, no Maracanã, também pelo torneio nacional.

Já o Vasco está em 13º lugar com seis pontos, ainda pode perder posições com a conclusão da rodada, mas não entrará na zona de rebaixamento. A equipe volta a campo no próximo dia 13, quando enfrenta o Palmeiras, às 21h30, no Allianz Parque.


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou por maioria, na quinta-feira (16), uma súmula que regulamenta a análise, pela Justiça Eleitoral, de casos de fraudes à cota de gênero – obrigação de lançar um percentual mínimo de 30% de candidaturas femininas nas eleições.

A súmula funcionará como um guia, um entendimento a ser aplicado em casos semelhantes nas instâncias inferiores.

O texto estabelece que a fraude à cota de gênero pode ser constatada quando são observadas uma ou mais das circunstâncias abaixo:
  •     votação zerada ou inexpressiva;
  •     prestação de contas zerada, padronizada ou ausência de movimentação financeira relevante;
  •     ausência de atos efetivos de campanha, divulgação ou promoção de candidaturas de terceiros.
A súmula ainda estabelece as penas em caso de fraude. São elas:
  •     cassação do demonstrativo de regularidade de atos partidários (Drap), da legenda e dos diplomas dos candidatos a eles vinculados, independentemente de prova de participação, ciência ou anuência deles;
  •     inelegibilidade daqueles que praticarem ou anuírem com a prática;
  •     nulidade dos votos obtidos pelo partido com a recontagem dos quocientes eleitoral e partidário.
O texto aprovado pelo TSE nesta quinta foi elaborado pelo relator do projeto, o presidente da Corte, ministro Alexandre de Moraes, com ajustes propostos pelos ministros Kassio Nunes Marques e Raul Araújo.

Em 2019, o Tribunal Superior Eleitoral tinha fixado um entendimento de que, quando houver irregularidade em relação à cota, devem ser cassadas as candidaturas de todos os candidatos beneficiados dentro do partido ou coligação infratora.

Agora, o tribunal consolida o entendimento em uma orientação que pode ajudar juízes eleitorais a identificar os casos de fraude e uniformizar a aplicação das sanções.


O governo entregou ao Congresso na quarta-feira (24) um projeto de regulamentação da reforma tributária. Nesse texto, o governo detalha alguns pontos que constam na reforma, aprovada por deputados e senadores no ano passado, mas que ficaram pendentes de regulamentação posterior.
Agora, essa nova etapa da reforma precisa tramitar novamente por Câmara e Senado antes de virar lei. Até lá, deve sofrer modificações em relação ao texto original apresentado pelo governo.

Com o texto aprovado no ano passado e o projeto apresentado nesta semana, já é possível ter uma ideia mais definida do que a reforma deve representar para o país.

Unificação de impostos

A proposta de emenda à Constituição (PEC) já aprovada no Congresso prevê unificar impostos sobre o consumo em dois:

▶A Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS): terá gestão federal e vai unificar IPI, PIS e Cofins;

▶O Imposto sobre Bens e Serviços (IBS): terá gestão compartilhada entre estados e municípios, unificará ICMS (estadual) e ISS (municipal).

O que muda:

Esses impostos não serão cumulativos, ao contrário do que acontece hoje. Não ser cumulativo significa que, ao longo da cadeia de produção de um item, o imposto vai ser pago apenas uma vez, e não em cada etapa. Hoje, o distribuidor, quando compra do produtor, paga imposto. Depois, o distribuidor vende para o consumidor, que paga imposto em cima do valor já pago na etapa anterior, encarecendo a quantia final. Isso vai acabar.

De acordo com a equipe econômica do governo, a unificação dos impostos vai simplificar o modelo tributário do Brasil, hoje considerado caótico. Essa simplificação, ainda segundo o governo, junto com a não cumulatividade, tende a baratear custos e eliminar distorções do sistema. O efeito esperado é que as empresas lucrem mais e o consumidor pague menos pelos produtos.

Mas ainda não foi definido o valor total dos dois impostos sobre o consumo que vão unificar os demais. O governo calcula que deverá ser algo em torno de 26%, para manter a carga tributária atual.

É bom lembrar que haverá uma transição gradual, a partir de 2026 do modelo atual para o modelo com os dois impostos, que só será totalmente implementado em 2033. (Fonte G1)


O sorteio realizado nesta quarta-feira na sede da CBF, no Rio de Janeiro, definiu os confrontos da terceira fase da Copa do Brasil 2024. Nesta etapa, 12 equipes vão entrar na competição, juntando-se aos 20 times que avançaram da fase anterior.

A terceira fase da Copa do Brasil terá jogos de ida e volta, que serão disputados nas semanas de 1º e 22 de maio. Os mandos de campo foram sorteados em agrupamentos para evitar que times da mesma cidade joguem em casa na mesma data base.

Em caso de empate na soma dos dois resultados, a decisão da classificação sairá nos pênaltis. O gol fora de casa não é critério de desempate. A CBF também exige, a partir de agora, estádios com capacidade mínima de 10 mil torcedores para os jogos.

Doze equipes entram na Copa do Brasil na terceira fase: os oito times brasileiros que começaram a Libertadores (Atlético-MG, Palmeiras, Bragantino, Grêmio, Fluminense, Botafogo, Flamengo e São Paulo), além de Athletico-PR (nono no Brasileirão 2023), Ceará (atual campeão da Copa do Nordeste), Goiás (campeão da Copa Verde) e Vitória (campeão da Série B).

Os 32 clubes haviam sido distribuídos em dois potes antes do sorteio. Cada clube do pote 1 enfrenta um adversário do pote 2.

Pote 1: Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Athletico-PR, Atlético-MG, Corinthians, Fluminense, Grêmio, Fortaleza, Internacional, Bahia, Botafogo, Bragantino, Atlético-GO, Ceará e Cuiabá.

Pote 2: Goiás, Vasco, Juventude, Sport, CRB, Vitória, Criciúma, Sampaio Corrêa, Operário-PR, Botafogo-SP, Brusque, Ypiranga-RS, América-RN, Amazonas, Águia de Marabá e Sousa-PB.

Veja abaixo os confrontos (times do lado direito decidem em casa):

Confronto 1: Operário-PR x Grêmio
Confronto 2: Bahia x Criciúma
Confronto 3: Sampaio Corrêa-MA x Fluminense
Confronto 4: Sousa-PB x Red Bull Bragantino
Confronto 5: Goiás x Cuiabá
Confronto 6: Botafogo x Vitória
Confronto 7: Fortaleza x Vasco
Confronto 8: Flamengo x Amazonas
Confronto 9: Águia de Marabá x São Paulo
Confronto 10: Palmeiras x Botafogo-SP
Confronto 11: Ypiranga-RS x Athletico-PR
Confronto 12: Internacional x Juventude
Confronto 13: CRB x Ceará
Confronto 14: América-RN x Corinthians
Confronto 15: Brusque-SC x Atlético-GO
Confronto 16: Atlético-MG x Sport

Ao fim da terceira fase, um novo sorteio será feito na sede da CBF para definir os confrontos das oitavas de final.

Uma mulher foi detida ao levar um idoso morto para uma agência bancária em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (16), para tentar sacar um empréstimo de R$ 17 mil. Segundo as informações a suspeita chegou com o senhor em uma cadeira de rodas e alegou que ele estava apenas doente. 

Em um vídeo mostra a mulher falando com a vítima e pegou a mão dele supostamente para ajudá-lo com a assinatura. Desconfiados, os funcionários do banco chamaram o atendimento médico. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) constatou a morte de Paulo Roberto, de 68 anos. O corpo foi levado para o Instituto Médico-Legal.

A mulher, que teria um grau de parentesco com o idoso, foi encaminhada para prestar depoimento na delegacia. O delegado Fábio Luiz da Silva, responsável pela investigação, disse analisar a conduta da suspeita. Segundo ele, a mulher pode responder por estelionato ou furto mediante fraude. “O principal é continuar a investigação para identificar mais familiares e saber se ele estava vivo quando o empréstimo foi realizado”, explicou.

Os investigadores da 34ª DP (Bangu) apuram ainda quando a vítima morreu e o motivo do óbito. Por meio de nota, o banco Itaú afirmou ter acionado o Samu assim que identificou a situação e que colabora com as autoridades para o esclarecimento do caso.

A Polícia Federal (PF) realizou na manhã deste domingo (24) uma operação Murder, que significa “assassinato” contra os suspeitos de serem os mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Ao todo, são três mandados de prisão cumpridos, além de 12 de busca e apreensão, todos no Rio de Janeiro.

A ação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Uma operação conjunta formada pela Polícia Federal, Procuradoria Geral da República e Ministério Público do Rio de Janeiro cumpriu as prisões, neste domingo.

Foram presos os irmãos Domingos Brazão e Chiquinho Brazão, e o delegado Rivaldo Barbosa, como mentores do crime, que também vitimou o motorista Anderson Gomes. A ação da PF se deu em uma operação em parceria com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

A investigação entende que o caso Marielle foi de execução, devido ao trabalho da parlamentar. O motorista Anderson Gomes também morreu no episódio, ocorrido em março de 2018. O nome dos mandantes foi revelado pelo ex-policial Ronie Lessa, em acordo de delação premiada. Como Chiquinho Brazão é deputado federal, possui foro privilegiado e, por isso, o caso foi parar na Suprema Corte.


OUÇAWEB RÁDIO ITIRUSSU

Esportes

Notícias de Itiruçu

Anúncios




Redes Sociais

Outras redes Sociais:

Instragam

Twitter