Itiruçu: Prefeitura promulga lei que transfere saneamento de município - Itiruçu Notícias
Arrow
MENSAGEM DE ANO NOVO

Campanha

EDITORIAL

Viajando no tempo: do Jornal Itiruçu, evoluindo até o Itiruçu Notícias


O tempo urge e as memórias ficam, para revela a sua história. Recebi do amigo poeta Claudio Fernandes uma lembrança dos primeiros passos na área da informação. Na época não tinha internet, blogs, redes sociais, sites muito mesmo WhatsApp, mas já naquela época dávamos os primeiros passos na área da comunicação escrita. CONTINUE LENDO

COLUNISTAS

Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS EM 2017


Itiruçu: Prefeitura promulga lei que transfere saneamento de município

Por: Redação Itiruçu Notícias - quarta-feira, 30 de agosto de 2017 - 0 Comentários


A Prefeitura de Itiruçu promulgou nesta terça feira, a lei n° 232/2017 aprovada na Câmara Municipal que autoriza o município de Itiruçu a firmar Convênio de Cooperação entre Entes Federados, celebrado entre o Município de Itiruçu e o Estado da Bahia, autorizando a gestão associada de serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. Com a medida, os serviços de abastecimento de água que já é de responsabilidade da EMBASA continuarão e agora terá também os serviços de esgotamento sanitário.
O sistema de saneamento básico no município é precário, pois só atende partes da cidade e ainda de forma irregular com constantes entupimentos de tubulação dado a que os tubos são menores que o ideal e ainda com a presença de dois pinicões (tanques de decantação), na área urbana que rende muita fedentina e mosquitos para principalmente os moradores do Itiruçuzinho e adjacências.  
Ainda há muitas casas cuja forma de esgotamento ainda é em fossas o que polui o ambiente e inclusive o lençol freático.  Com a medida o poder publico municipal passa a responsabilidade do saneamento a um órgão que tem esta função que é a EMBSA (Empresa Baiana de Águas e Saneamento S/A).
Dois vereadores de oposição criticam a lei assegurando que "estadização" do saneamento que ainda é municipalizado, deverá incidir em aumento na conta de água que o cidadão terá que pagar. Oposicionistas ainda questionam que o município não terá contrapartida.
A Prefeitura alega no entanto, que está atendendo a uma conformidade com a Lei Federal 11.445/2007 e que o município poderá contar com saneamento adequando num prazo a partir de 24 meses, que deverá começar com elaboração de planos, estudos e assinatura do contrato de programa.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif