Ex-prefeito de Itamari é multado pelo TCM - Itiruçu Notícias
Arrow
Cores da Saúde: Julho Amarelo alerta sobre câncer nos ossos



Passeio Cicloturismo de Itiruçu


EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO


COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Ex-prefeito de Itamari é multado pelo TCM

Por: Itiruçu Notícias - terça-feira, 12 de julho de 2016 - 0 Comentários


O ex-prefeito de Itamari, Waldson Carlos Alves Menezes, foi multado em R$3 mil pelo Tribunal de Contas dos Municípios, na tarde desta terça-feira (12/07), em razão da sua omissão na acumulação irregular de cargo público pelo servidor Orlando Guedes Andrade e por irregularidades na contratação sem licitação do Instituto Municipal de Administração Pública – IMAP, no exercício de 2010.
O relator do processo, conselheiro Antônio Carlos da Silva, verificou que o servidor recebia cumulativamente as remunerações relativas a três cargos, um de diretor de Unidade Hospitalar e dois de médico, contrariando norma expressa da Constituição Federal, que veda a acumulação remunerada, exceto em casos específicos e no máximo de dois cargos.
Sobre a contratação do IMAP, a relatoria entendeu que não cabia a dispensa de licitação, vez que o objeto do contrato, a publicação dos atos oficiais municipais, é uma atividade comum e poderia ser exercida por qualquer outra empresa do mercado.
Cabe recurso da decisão.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif



São Pedro 2018

Melhores momentos - Por Wilson Novaes