Bebê de 3 meses morre após ser espancado e ter costelas quebradas pelo pai - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Bebê de 3 meses morre após ser espancado e ter costelas quebradas pelo pai

Por: Redação Itiruçu Notícias - sexta-feira, 29 de março de 2019 - 0 Comentários


Um bebê de 3 meses, identificado como Yago Lourenço, foi morto pelo próprio pai, em Andradas, em Minas Gerais, após ter quatro costelas quebradas e sofrer traumatismo craniano. Alexandre Montanholi, 23, e a mãe, Ana Carolina Lourenço Cândido, 19, foram presos em flagrante pela Polícia Civil, na quarta-feira (27). As informações são do jornal Extra.

A criança foi levada ao hospital pelos pais, com lesões no crânio e no abdômen, o que para os médicos foi um indício de que a morte da criança não foi por causa natural. No primeiro momento, Ana Carolina e Alexandre foram conduzidos à delegacia para prestar esclarecimentos, e ainda sem assumir o crime, chegaram até publicar mensagens nas redes sociais lamentando a perda do filho.

Com as suspeitas, a polícia foi até a casa do casal e, durante interrogatório, Ana Carolina revelou o crime. O dois foram presos e encaminhados para o Presídio de Andradas. Eles vão responder por homicídio qualificado e podem cumprir pena de reclusão de 12 a 30 anos.

Alexandre alegou que agrediu o filho porque estava “estressado” e  “não aguentava o choro do filho”. As agressões teriam acontecido entre às 19h e 22h.
De início, pais negaram à polícia que cometeram as agressões contra o bebê.

“O bebê bateu a cabeça no braço do sofá depois que o pai o arremessou e assim ficou com traumatismo craniano. Ele também sofreu várias joelhadas e ficou com vários hematomas pelo corpo, além de quatro costelas quebradas, conforme diz o exame de necropsia”, afirmou o delegado Fabiano Roberto Mazzarotto Gonçalves, que cuida do caso.

No início de março, vizinhos do casal ouviram o choro do bebê e acionaram o Conselho Tutelar. Funcionários do órgão chegaram a visitar a casa, mas não encontraram lesões na criança. No entanto, continuariam acompanhando a família. Vizinhos e conselheiros estão sendo ouvidos para a conclusão do inquérito.
(Foto: Reprodução/Facebook)


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS