PF apura envolvimento de agentes públicos no caso Marielle - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçu: Plantão Escolar de matriculas vão até dia 08/02

A secretaria de Educação  do município de Itiruçu está realizado o esquema de plantão escolar matriculas em toda rede municipal de ens...


EDITORIAL

Refletindo: Histórias da politica de Itiruçu: O Otimista

Essa quem contava era o saudoso amigo Aguinaldo Pires (Gal Pires), ex- vereador e ex-presidente da câmara de Itiruçu, grande contador de causo, que morreu há três anos em um trágico acidente na BR-116 nas imediações de Itatim – BA.
1962, ano de eleição, em Itiruçu a disputa foi entre Valdeck Almeida (UDN), candidato do ex- prefeito Zé Bonfim e Josias Duarte (PSD), apoiado por Vivaldo Bastos e pelo ex-prefeito Geir Magalhães, tinha o povoado do Upabuçu como seu reduto eleitoral. Em um comício em Upabuçu, Josias percebeu certo desânimo no eleitorado, a incerteza da vitória era flagrante.
CONTINUE LENDO


COLUNA Êta lê lê



Êta lê lê Segunda-feira gorda do foguetório

Ao ter suas contas aprovadas por 7 a 2 na última sessão da Câmara de Vereadores da Boa Terra, o ex-prefeito Wagner Novaes era só alegria. Como os estampidos das bombas eram ouvidos nos quatro cantos da cidade, muitos ficaram imaginando o que teria acontecido:

"Quem chegou ou está indo para Bom Jesus da Lapa?";
"Hoje é festa de que Santo?";
"Aniversário de quem?";
"Quem tá jogando hoje?"

O que muitos não sabiam, era que a festa tinha um nome, Wagner Novaes. Este celebrava a vitória em casa, já que um pouco distante, 7 edis lhe dariam a honra de aprovar as suas contas públicas.

CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


PF apura envolvimento de agentes públicos no caso Marielle

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 1 de novembro de 2018 - 0 Comentários

'As denúncias são extremamente graves, precisa ser investigado', afirmou o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.


 Raul Jungmann

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, anunciou nesta quinta-feira, 1º, que a Polícia Federal (PF) vai investigar a existência de um grupo criminoso articulado para atrapalhar e impedir as investigações que tentam elucidar o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes, ocorrido em março no Rio de Janeiro. O ministro solicitou à PF a instauração de inquérito policial para apurar o envolvimento de agentes públicos, de milicianos e de contraventores que estariam atuando em conjunto para obstruir as investigações, conduzidas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Estado.

"As denúncias são extremamente graves, precisa ser investigado", afirmou Jungamnn.
O ministro, no entanto, não quis dar informações sobre quem seriam estas pessoas e qual o grau de confiabilidade de seus testemunhos.
Em agosto, Jungmann chegou a oferecer publicamente ajuda da Polícia Federal, mas autoridades do Rio a cargo da investigação recusaram. A PF chegou a prestar ajuda nas apurações, logo após a execução da vereadora, sem atuar na condução do inquérito.

De acordo com o ministro, não há prazo para a conclusão desta nova investigação. Ele explicou também que a Polícia Federal não entrará no espectro da investigação que tenta elucidar quem foram os mandantes do crime e quem o executou.
"Se essa investigação (da PF) levar luz sobre quem matou, é uma possibilidade, mas não é esse o objeto. Mas não tenha dúvida que terá que proceder em cooperação", disse.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores