Jornal: presidente do PSG ofereceu € 1 milhão para Cavani abrir mão dos pênaltis - Itiruçu Notícias
Arrow
Exerça sua cidadania



Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Refletindo: A verdadeira política do verdadeiro cristão

O Evangelho é o caminho da verdade e da vida eterna, a política é o caminho do cidadão onde interfere diretamente na sua vida terrena (ALIMENTAÇÃO, MORADIA, SAUDE, EDUCAÇÃO, ESPORTE LAZER ETC.)
O Evangelho busca a paz espiritual, quanto à política favorece ou dificulta à vida da comunidade, porém um povo evangelizado com certeza a política só faz favorecer, pois a comunidade sabe o que é o melhor para ela.
A política não se reúne em atividades partidárias, eleições, lideres etc. e sim em um conjunto de atividades que o cidadão deve sentir com o seu dever e direito de estar presente, compromisso da realidade social, não pregando discórdia e sim a união porque o cristianismo deve evangelizar na totalidade da existência humana, inclusive na dimensão da política.

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Jornal: presidente do PSG ofereceu € 1 milhão para Cavani abrir mão dos pênaltis

Por: Redação Itiruçu Notícias - segunda-feira, 25 de setembro de 2017 - 0 Comentários


O presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, teria oferecido 1 milhão de euros, o equivalente a cerca de R$ 3,7 milhões, para que Cavani abrisse mão das cobranças de pênalti. E o uruguaio, irritado com a proposta, a recusou. As informações são do jornal “El País”.
De acordo com o jornal espanhol, que cita “fontes próximas ao PSG”, Nasser enviou um intermediário para apresentar sua oferta a Cavani. Em contrato, está previsto o pagamento de 1 milhão de euros caso o atacante seja o artilheiro do Campeonato Francês. A proposta, portanto, consistia no pagamento desse valor mesmo sem a liderança na estatística.
Contrariado com a atitude de Nasser, o centroavante teria justificado a negativa à proposta argumentando que havia conquistado com méritos o direito de cobrar os pênaltis da equipe.
Diante da reação do uruguaio, ainda segundo o “El País”, o presidente do PSG teria então abordado Neymar com o objetivo de apaziguar a crise no vestiário. Ao brasileiro, argumentou que a estrela do time poderia conceder a responsabilidade das cobranças de pênalti a Cavani, que vive de gols. Mas o brasileiro “não compreendeu essa lógica”.
Além disso, a maioria do elenco do Paris Saint-Germain teria ficado ao lado de Cavani no episódio. Daniel Alves seria um dos poucos a favor de Neymar no vestiário. O jornal ainda diz que o jantar organizado pelo lateral brasileiro com o objetivo de conciliar os companheiros de equipe “teria sido tão animado quanto um funeral”.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

Campanha de Doação