Moradores do Entroncamento: Prefeitura abandonou obra? - Itiruçu Notícias
Arrow
Campeonato Brasileiro Serie C - Juazeirense x Remo Ao Vivo

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Moradores do Entroncamento: Prefeitura abandonou obra?

Por: Ed Santos - quarta-feira, 12 de abril de 2017 - 0 Comentários


Moradores da Rua Benedito Cardoso, a rua mais antiga do Entroncamento de Jaguaquara, solicitou a  presença da reportagem da Rádio Itiruçu FM para fazerem uma solicitação a Prefeitura de Jaguaquara que conclua um calçamento iniciada e suspensa pela gestão após um desacordo com apenas um morador.

De acordo com a população, o calçamento é uma antiga reivindicação, haja visto as crateras que aparecem toda vez que chove, passando as vezes meses sem concerto. Daí que o prefeito Giuliano Martinelli teria iniciado com recursos próprios o calçamento da referida rua até se depará com uma canaleta que cortava a via e desbocava as águas e alguns dejetos numa vala que levava os dejetos e a água para fora da comunidade. O fato é que um cidadão comprou um terreno bateu concreto e construiu uma residência exatamente sobre a vala. 

Com o advento do calçamento, o mesmo teria entrado em choque com a prefeitura que manteria a passagem da água por baixo da casa. Alegando que tinha apoio judicial, ele conseguiu com que a prefeitura parasse a obra. 

Porém os moradores questionam, que como a obra é municipal, a prefeitura poderia fazer mudanças no projeto de forma a não prejudicar o morador e muito menos a população da parte afetada. Todavia, os residentes estão temerosos de que a prefeitura abandone a obra, pois parte do material já teria sido recolhido pela administração. 

Enquanto o impasse prossegue, sob a inercia das autoridades, prossegue a saga dos moradores que tem que dividir espaço com ratos, cobras, dejetos, enxurradas que inundam casas quando chove e buracos que impedem idosos de se locomoverem, e veículos de transitarem. 

Reportagem: Jesiel Souza, Ed Santos e Uilian Alexandre.

Ouça as sonoras com os moradores:


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif