Jorge Kajuru é encontrado e revela ameaças de morte - Itiruçu Notícias
Arrow
Campeonato Brasileiro Serie C - Juazeirense x Remo Ao Vivo

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Jorge Kajuru é encontrado e revela ameaças de morte

Por: Itiruçu Notícias - - segunda-feira, 4 de julho de 2016 - 0 Comentários


O jornalista Jorge Kajuru, que estava sumido desde a noite de sábado, reapareceu na madrugada desta segunda-feira. Em entrevista ao portal Ego, ele garantiu que foi ameaçado de morte e seguiu o conselho de amigos para "passar um tempo fora".
"Não fui sequestrado. Estou ótimo. Sem nenhum machucado. A única coisa que aconteceu foi que eu sumi depois de ser avisado que estava ameaçado de morte ", disse Kajuru.
Segundo as informações  Em 2002, o jornalista  tirado de Goiânia num sábado às 11 da manhã num avião para São Paulo, porque algumas pessoas próximas alegavam que eu estava correndo risco. "Essas mesmas pessoas me aconselharam a tirar uns 15, 20 dias e ir para um lugar seguro, o momento não estava bom para mim. Um jornalista foi assassinado com sete tiros no centro da cidade. Semana passada, quase mataram outro jornalista, quebraram a costela dele. Fiz minha mala, chamei dois seguranças, que são ex-policiais e falei: Não temos prazo para voltar" revelou Kajuru.
"Estou há um ano com um Facebook de denúncias políticas e não hesitei ao receber a notícia. Peguei o meu carro e segui viagem para o interior de São Paulo. Fui à minha cidade natal, passeei por Ribeirão Preto e fiquei na chacará de um amigo. Quando soube da proporção que a história tomou no domingo de noite, eu decidi me pronunciar e dizer que estava bem", relatou Kajuru.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif