Arrow

PRESSIONE o botão PLAY para reproduzir a rádio, caso não toque automaticamente. Estamos em fase de testes...




O plano de abertura da economia na Bahia foi apresentado na manhã desta terça-feira (7), pelo governador Rui Costa e pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, durante uma coletiva virtual. O principal critério adotado neste protocolo comum é a capacidade de o poder público ofertar leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) à população baiana, de forma a priorizar a preservação de vidas.

O governador lembrou que os critérios e medidas que integram o protocolo valem não só para a capital, mas como para todo o território estadual, e que a primeira fase do protocolo só será ativada quando a taxa de ocupação de leitos de UTI permanecer em 75%, por pelo menos cinco dias seguidos.

"São parâmetros que valem não só para a capital mas para todo o território estadual e que foram feitos conjuntamente entre Estado e Prefeitura. Nosso desafio é reduzir o número de óbitos, que nos últimos dias se manteve entre 50 e 60 diários. Por isso intensificamos, da última semana para cá, a orientação de internamento daqueles pacientes que procuram UPAs e unidades de saúde, justamente para reduzir o número de pacientes em UTIs e, consequentemente, o número de óbitos. A nossa prioridade é salvar vidas", enfatizou Rui.

Rui comentou ainda que, nos próximos dias, o Estado vai abrir novos leitos de UTI em diferentes regiões da Bahia. "Progressivamente, continuamos a abrir leitos de UTI no interior, a exemplo dos 40 instalados em Feira, no novo Clériston Andrade que está passando pelos últimos ajustes antes da abertura. Além disso, vamos abrir mais 10 em Valença, 10 em Jequié, 10 em Itabuna, 10 em Eunápolis, e ainda novas unidades de pronto atendimento em cidades como Jaguaquara e Gandu", listou o governador.

Retomada da economia

Para Neto, a elaboração de um protocolo conjunto permitirá uma melhor compreensão da sociedade, bem como garantirá a segurança e transparência de todas as decisões tomadas de agora em diante. "Não tenho dúvida que a decisão de fazer um protocolo comum foi a mais acertada. Nossas equipes técnicas se juntaram, dialogaram exaustivamente e chegaram a esse plano de abertura que será ativado gradativamente e por três diferentes estágios".

A Fase 2 só será ativada quando a taxa de ocupação de leitos de UTI se mantiver em 70%, também por, no mínimo, cinco dias. Já a Fase 3 só será colocada em prática quando o Estado alcançar taxa igual ou menor a 60%, também por pelo menos cinco dias. "Diante desse cenário, as atividades serão retomadas gradualmente, mas respeitando as diferentes fases, a exemplo de shopping centers e centros comerciais, que, na Fase 1, terão funcionamento escalonado para não impactar no transporte público e também terão que seguir uma série de regras, a exemplo de só permitir uma pessoa a cada nove metros quadrados nas áreas comuns e uma a cada cinco, dentro das lojas e, ainda, a utilização de apenas 50% das vagas de estacionamento", exemplificou Neto.

Atividades relacionadas à educação, futebol profissional, e à frequência em parques, praias e demais espaços públicos terão protocolos específicos, que ainda serão divulgados.
Padre Edson Adélio Tagliaferro, da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, em Artur Nogueira, no interior de São Paulo, passou um sermão e disse aos fiéis da cidade que votaram em Jair Bolsonaro que eles deveriam se confessar.

Segundo o padre já morreram mais de 60 milhões de pessoas e o país não tem nem um Ministro da Saúde.
"Vocês querem que eu fale aquilo que todo mundo fala, que não deixam ele trabalhar? Não! Bolsonaro não presta. Bolsonaro não vale nada. E quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu, porque elegeu um bandido para presidente", disse o pároco em sermão transmitido online na última terça-feira (2).

"Muitas pessoas dizem: padre, cuidado com o que você fala na homilia porque tem gente que não gosta. Ué, o que a gente tem que falar na homilia, senão aquilo que Deus nos pede para falar. Se a gente tá vendo que o governo não presta, o padre não pode falar que o governo não presta porque o povo não quer ouvir isso?", 
Das três arboviroses provocadas pelo mosquito Aedes Aegypti, Dengue, Zyca e Chikungunya, esta última vem causando preocupação às autoridades sanitárias do Estado. O número de casos notificados de Chikungunya na Bahia, entre dezembro de 2018 e junho de 2019, pulou de 4.365 para 23.311, entre dezembro de 2019 e 2 de junho de 2020. Isto é, Houve um incremento da doença de 434%, se comparados os dois períodos.

Não houve nenhum outro país, em todo o mundo, com mais casos de chikungunya em junho que o Brasil, de acordo com o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças, órgão de vigilância da União Europeia. E, de fato, entre os mais de 40 mil casos no país, a maioria está na Bahia. De acordo com o Ministério da Saúde, 41,5% das notificações foram registradas em nosso Estado.​

No total, 261 municípios realizaram notificação para esse agravo, sendo que 85 destes municípios apresentaram incidência ≥ 100 casos/100 mil habitantes (41 municípios apresentaram CI ≥ 300 casos/100 mil habitantes). Até o momento, constam três óbitos confirmados laboratorialmente para Chikungunya, todos ocorridos em Salvador.​

De acordo com a infectologista Ceuci Nunes, diretora do ICOM - Instituto Couto Maia, a Chikungunya não é, a priori, uma doença hospitalar e letal. "A febre Chikungunya ocorreu pela primeira vez no Brasil em 2014. É uma doença febril aguda, com dores articulares em todo o corpo. A princípio, ela é autolimitada, mas pode se complicar e se tornar crônica, pois o vírus Chukungunya fica dentro das articulações provocando um processo inflamatório local que vai exigir um tratamento médico com o uso de analgésicos mais potentes, anti-inflamatórios, corticoides e até imunossupressores", explica a médica.​

A febre Chikungunya não é, por si só, uma doença letal. Mas em pacientes idosos, portadores de reumatismo reumatoide, e outros com comorbidades como diabetes e hipertensão podem evoluir com complicações, indo a óbito.​

"Importante dizer que, além do acometimento das articulações bilaterais, como punhos e tornozelos, a doença pode comprometer também a coluna cervical, torácica e lombar", ressalta Ceuci Nunes.​

Para o paciente que adoeceu por Chikungunya, a orientação mais importante é quanto à hidratação, para evitar que a doença se agrave. O recomendado pelo Ministério da Saúde é que adultos bebam 60ml/kg/dia, sendo 1/3 com solução salina. Ou seja, uma pessoa com aproximadamente 60 quilos, deve ingerir 3 litros e meio de água, sucos e chás por dia, sendo 1 litro e 200 ml dessa parte de líquidos com solução salina, que ajuda a reter o líquido no corpo. Para crianças, o cálculo é: < 13 anos de idade até 10 kg, 130 ml/kg/dia. De 10 a 20 kg: 100 ml/kg/dia. Acima de 20 kg: 80 ml/kg/dia.​

Evitando o inimigo - De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica - DIVEP, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), a principal ação que a população precisa adotar é evitar água parada em qualquer local em que ela possa se acumular, a qualquer época do ano, para evitar que o Aedes Aegypti se prolifere. As principais medidas de prevenção são:​

Manter bem tampados tonéis, caixas e barris de água; Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;​
  1. Manter caixas d'água bem fechadas;​
  2. Remover galhos e folhas de calhas;​
  3. Não deixar água acumulada sobre a laje;​
  4. Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;​
  5. Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;​
  6. Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;​
  7. Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;​
  8. Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;​
  9. Acondicionar pneus em locais cobertos;​
  10. Fazer sempre manutenção de piscinas;​
  11. Tampar ralos;​
  12. Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;​
  13. Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;​
  14. Limpar sempre a bandeja do ar-condicionado;​
  15. Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;​
  16. Medidas como uso de repelentes, telas em janelas e uso de mosquiteiros também ajudam como métodos de barreira na prevenção destas doenças.​
O que fazer na pandemia - A orientação, diante da pandemia de COVID-19, é que a população só procure as unidades de saúde em casos de agravamento da doença como: acometimento neurológico; sinais de choque, que incluem extremidades frias, cianose, tontura, hipotensão, enchimento capilar lento ou instabilidade hemodinâmica.​

Também em casos de dor torácica, palpitações e arritmias (taquicardia, bradicardia ou outras arritmias); dispneia, redução de diurese ou elevação abrupta de ureia e creatinina e vômitos persistentes.​

Devem procurar as unidades de saúde, diante da doença, também a população de risco para agravamento como gestantes, maiores de 65 anos, menores de 2 anos e pacientes com comorbidades tais como hipertensão arterial ou outras doenças cardiovasculares, diabetes mellitus, DPOC, doenças hematológicas crônicas, doença renal crônica e doenças autoimunes.
​Ascom Sesab
O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) ingressou com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) com a solicitação de abertura de inquérito contra Mauro Luiz de Britto Ribeiro, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), e Dilza Teresinha Ambrós Ribeiro, secretária-Geral do CFM. O parlamentar alerta para o cometimento de crime de responsabilidade por parte dos dirigentes, ao assinarem a Resolução CFM nº 2.277/2020, de de 25 de junho, que veda e estabelece punições para médicos que participarem de processos de revalidação de diploma de brasileiros formados no exterior.

A norma do CFM ameaça punir “médicos professores, coordenadores de cursos de Medicina, diretores clínicos e técnicos dos hospitais públicos e privados e de outros campos de prática de ensino onde estejam sendo realizadas atividades médicas por revalidando, atividades acadêmicas ou qualquer tipo de ensino do ato médico”, como consta no seu segundo artigo. Para Solla, a resolução é ilegal e representa uma tentativa de impedir o processo de revalidação de diplomas que estão em curso em universidades estaduais no Nordeste.

“É constrangedor que o presidente do Conselho Federal de Medicina tope assumir o papel de capataz de um corporativismo tão mesquinho. Ele sabe, todos sabemos que a legislação brasileira autoriza que as universidades públicas revalidem diplomas, era exclusivamente por essa via que se fazia até criarmos o Revalida, em 2011. Acontece que desde que derrubaram a presidente Dilma, nenhuma prova Revalida nacional foi realizada. Aprovamos no ano passado a Lei nº 13.959/19, que obriga a realização da prova, mas nem assim o governo cumpre. São mais de 15 mil médicos formados no exterior aguardando uma oportunidade para trabalhar, pra colaborar com a saúde do povo brasileiro. Agora que as universidades toparam, o CFM parte pra uma ameaça ilegal e imoral”, destaca Solla.

Na ação, o petista alegou haver “nítido desvio de legalidade, competência e moralidade nos atos praticados pelos Denunciados” e solicita que seja apurado também o cometimento de crimes penais.
Itiruçu dá sinal de alerta com o  aumento de casos no final de semana.  O Boletim deste domingo  vem com mais dois  casos no município chegar a 6 casos ativos no total. Foram 4 caso só no final de semana.

A indícios que mesmo sem os feriados juninos as pessoas não cumpriram as normas exigidas pelo município e a lei estadual  que já tinha antecipado os feriados das festas juninas  para o mês de maio.
Foi visível pelas ruas aglomerações e um numero considerados de fogos por toda cidade. 
No acumulado foram já registra 21 casos notificados para positivos para Covid 19, com  11 casos  descartados,  10 casos  confirmados . Dos  casos confirmados  4 estão recuperados e  6  casos estão  ativos.   

O município esta com 86 pessoas sendo monitoradas pela Secretaria de Saúde através da vigilância epidemiológica.  611 pessoas já foram liberadas do monitoramento.
A pessoa que tiver dúvida sobre a doença ou apresentar os sintomas do Coronavírus, devem acionar o Disque Covid Itiruçu, através do telefone (73) 9 91 60 49 24.


O vereador Jó de Ju em vídeo anunciou que estava com  suspeita de ter contraído o  Coronavírus que  lhe deixou afastado por alguns dias em isolamento social.

O vídeo foi postado neste sábado dia 04 e  o vereador revelou que no dia 25 de junho apresentou sintoma gripal  com suspeita de esta com o Covid 19. Segundo vereador por precaução se isolou em sua residência juntamente com sua esposa.

O vereador juntamente com sua esposa fez os testes na ultima quinta-feira (02) e seu negativo. “Graças a Deus o teste tá aqui deu negativo” comentou o vereador

“Quem apresentar um sintoma se afaste para que possamos vencer esta guerra” aconselhou Jó de ju. Veja o vídeo na integra:


A Prefeitura Municipal de Irajuba, através da Secretaria de Saúde, ao  divulgar o boletim do Coronavírus  confirmou  que foram realizados 5 exames para COVID-19 na  sexta-feira (3), e todos com resultado positivo. 3 pessoas testaram positivo para o coronavírus são do município de Irajuba duas da comunidade do  75 e uma residente no KM 70, aos outras duas  pessoas são residentes do município de Itatim.

Segundo Jerônimo Souza Prefeito de Irajuba,  as pessoas  do municípios são do sexo feminino e tem a idade entre 24 a 51 anos. O paciente que ainda aguardava  o resultado do exame encontra-se hospitalizado e já foi regulado para um hospital secundário em outro município e testou negativo

A prefeitura de Irajuba alerta que é  de extrema importância que a população confie apenas e tão somente nos dados publicados pelos órgãos oficiais, evitando divulgar mensagens não-oficias e dados inverídicos sobre a doença, o que pode gerar medo e insegurança na população.

No Boletim deste domingo (05) Irajuba está com  28 caso casos notificados, 07 casos confirmados, 21 casos descartados , e 39 pessoas em monitoramento.



PUBLICIDADE



 Gilnar