Arrow

Ouça nossa rádio aqui
Siga-nos some text some text some text some text some text some text Nosso Canal no You Tube

Ouça nossa rádio em seu celular ou tablet com Android ou no iPhone e iPads
some text some text some text


Resultados encontrados: Mostrando postagens com marcador Entretenimento Arte e Cultura. Mostrar todas as postagens
Estudo da Kaspersky realizado em conjunto com a consultoria de pesquisa de mercado Corpa em seis países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru) mostra que as maiores preocupações que os pais têm em relação à vida digital das crianças são, em ordem de importância: a falta de atividades físicas, o vício em jogos eletrônicos e o baixo rendimento escolar. Outros fatores que inquietam os adultos são também o assédio sexual, o acesso a pornografia, o ciberbullying, usurpação de identidade e divulgação de informações pessoais.

Quanto aos jogos online, o estudo mostra ainda que 14% das crianças brasileiras dedicam ao menos três horas por dia a esta atividade, este índice é o terceiro mais alto entre os países pesquisados. O quesito é liderado pela Argentina, com 24% das crianças jogando mais de três horas por dia, e Chile (18%) - e após o Brasil, seguem o Peru (8%), Colômbia (6%) e México (4%).

Das crianças brasileiras que têm o hábito de jogar na internet, 53% o fazem na companhia de outras pessoas, sejam conhecidas ou não. Neste tópico, o Brasil é mais uma vez o terceiro da região, atrás de Chile (63%) e Argentina (62%). Em quarto lugar está o México (51%), seguido por Colômbia (49%) e Peru (47%).

"Nos últimos anos, a internet se tornou o parque de diversões virtual dos nossos filhos, visto que os jogos e os vídeos online no YouTube vieram substituir as brincadeiras com os amigos. Essa situação se acentua neste momento em que as escolas estão sem aulas presenciais e as atividades fora de casa são limitadas. Ao mesmo tempo, os pais estão ocupados trabalhando em casa e não podem supervisionar as atividades de seus filhos na web. Portanto, recomenda-se que eles, primeiramente, conversem com as crianças sobre os riscos de ciberameaças e que também expliquem o papel que a ferramenta de controle parental terá na adequação para esta nova realidade - destacando o equilíbrio necessário entre atividades online e offline e as regras que guiarão a navegação web dos menores", explica Roberto Martínez, analista de segurança sênior da Kaspersky.

Sobre o quesito proteção, o estudo identificou que as medidas mais usadas pelos pais são o limite no tempo de uso da internet (84%), a educação sobre ciberataques (57%), acesso ao histórico de navegação (53%) e o controle pessoal dos filhos enquanto eles navegam (32%).

Quanto ao uso de programas de controle parental, apenas um em cada três pais na região já recorreram a esta solução. O Brasil é o quarto país da lista nesse quesito, em que 29% dos adultos contam com essa ferramenta de proteção instalada nos computadores de seus filhos. À frente, estão Colômbia (39%), México (37%) e Argentina (32%). Na quinta posição está o Chile (25%), seguido do Peru (21%).

Para ajudar as famílias a proteger as crianças contra várias ciberameaças, a Kaspersky recomenda:

• Converse com os filhos sobre os perigos existentes na internet;

• Participe das atividades online deles desde pequenos, para que vocês sejam percebidos como "mentores";

• Estimule conversas sobre a experiência dos filhos na internet, especialmente sobre questões que os possam ter deixado desconfortáveis ​​ou ameaçados - como assédio, mensagens de conteúdo obsceno ou aliciamento;

• Defina regras claras e básicas sobre o que as crianças podem ou não fazer na internet e explicar o porquê;

• Peça aos filhos para que permaneçam vigilantes sobre a configuração das ferramentas de privacidade nas redes sociais, de maneira que suas mensagens fiquem visíveis apenas para amigos e familiares;

• Instale em todos os dispositivos com acesso à internet - PCs, smartphones e tablets - uma solução de segurança que inclua uma ferramenta de controle parental, como o Kaspersky Safe Kids , que filtra conteúdo inapropriado e quais atividades que seus filhos possam fazer online.

A pesquisa da Kaspersky faz parte da campanha Crianças Digitais, que busca analisar o nível de comprometimento dos pais em relação à vida digital de seus filhos na América Latina.
Aplicativo 'Vai dar Praia' informa sobre qualidade das praias baianas
Para que baianos e turistas possam tomar banho de mar sem arriscar a saúde, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) desenvolveu o aplicativo ‘Vai dar Praia’, para Android e IOS. A Bahia é o estado brasileiro com a maior extensão litorânea, são 1.100 quilômetros de praias, e o aplicativo traz informações das praias próprias e impróprias para o banho em 29 municípios, além da tábua de maré e as condições climáticas. O programa também tem conexão com o Google Maps, indicando as melhores rotas de acesso às praias. Basta pesquisar pelo nome, Vai dar Praia, no Play Store (Android) ou na App Store (IOS).

O diretor de recursos hídricos e monitoramento Ambiental do Inema, Eduardo Topázio, conta que a ideia do app surgiu há cerca de três anos, quando houve o boato de que o rompimento da barragem de Mariana deixaria as praias do Sul da Bahia impróprias para banho. “Naquele período, a gente achou que era preciso melhorar a comunicação com a sociedade, para que as pessoas pudessem saber, de forma fácil e rápida, a qualidade das praias baianas. Surgiu então a ideia de desenvolver um aplicativo na área de monitoramento ambiental. Agora, qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo, pode verificar como está a balneabilidade das nossas praias”.

Topázio destaca que, a partir da criação do Inema, o monitoramento das praias é feito sistematicamente e o app atualizado toda semana. “Nós investimos muito nessa área de monitoramento de praias e acompanhamos sistematicamente. O monitoramento anterior era espaçado, e agora é feito como manda a norma técnica”.

O aplicativo, continua Eduardo Topázio, funciona com um indicador de risco. “Isso não significa que, utilizando praias impróprias, o banhista vá ter problemas de saúde. Pode não acontecer nada. Mas risco maior é a pessoa ingerir a água e pegar uma doença infecto-contagiosa, um vírus, ou ter uma diarreia. Ou ainda apresentar algum problema de pele, especialmente por contaminação na areia. Em Salvador, não há um único ponto de lançamento de esgoto nas praias. Então o principal problema aqui é o lixo nas praias”.
Itiruçu Notícias | Informações de Raul Rodrigues 
Fotos: Alberto Coutinho/ GOVBA




A Unidos do Viradouro é a escola campeã do Grupo Especial do carnaval do Rio de Janeiro em 2020.
A escola levou à avenida um desfile que exaltou as mulheres negras de Salvador. O enredo "Viradouro de alma lavada" falou sobre o grupo das Ganhadeiras de Itapuã, quinta geração de mulheres que lavavam roupa na Lagoa do Abaeté e faziam outros serviços para comprar a sua alforria.

Esta é a segunda vez que a escola de Niterói leva o título de campeã do Grupo Especial.
Um dos destaques que a Viradouro trouxe para a Marquês de Sapucaí foi a apresentação da comissão de frente, que contou com a atleta da seleção brasileira de nado sincronizado Anna Giulia, vestida de sereia, que mergulhava por até um minuto em um aquário com 7 mil litros de água mineral, representando a Lagoa do Abaeté.

1 - Viradouro: 269.6 pts
2 - Grande Rio: 269.6
3 - Mocidade: 269.4
4 - Beija-Flor: 269.4
5 - Salgueiro: 269.0
6 - Mangueira: 268.9
7 - Portela: 268.8
8 - Vila Isabel: 268.6

O Trio Mega Brother de propriedade do Itiruçuense Junior do Acordeon solta o som no maior carnaval do Brasil  em Salvador. O trio arrasta os  Blocos de Afoxé, Samba e pagode, Regaee e afros.

O Itiruçu Notícias em contrato com Junior do Acordeon ele revelou que o trio arrastou vários blocos entre eles estão os Filhos do Congo, Mutantes, Bloco na moral, Bloco Axé Dada, Filhos de Marujo e o Bloco infantil Ibeje.

Neste domingo o Trio Mega Brother foi um dos trios que saiu puxando o afoxé Filhos de Gandhy, no circuito Barra-Ondina . Este ano o bloco afoxé mais famoso da Bahia neste ano voltou a usar o tradicional azul e branco, cores dos orixás Oxalá e Ogum. Depois de desfilar em 2019 com uma polêmica fantasia em tons amarelos.
Itiruçu Notícias | Foto Divulgação
 Wesley Safadão entra na folia e muda o visual para o Carnaval

O cantor Wesley Safadão, de 31 anos,  resolveu radicalizar e mudar seu visual. Nesta quinta-feira (20), Safadão usou seu perfil no Instagram para mostrar que está de cabelo novo para cair na folia e comandar vários show na festa mais animada do ano, que é o Carnaval.

Na foto publicada por ele em sua redes social, o Forrozeiro apareceu com as madeixas totalmente platinadas, com isso, realçando ainda mais a cor de seus olhos claros. “Eu ouvi Carnaval?”, escreveu ele na legenda da foto.

A mudança caiu na graça de seguidores, fãs e amigos famosos de Safadão que deixaram muitos elogios em sua postagem. O jogador Neymar comentou: “Ai sim! ousado”, já o cantor Nego do Borel brincou “Kkkkkkk piriquito”, além de várias outras personalidades reagiram de forma positiva a mudança do artista.
Itiruçu Notícias | Imagem Divulgação
Doença do Beijo: risco de infecção cresce no periodo de Carnaval

É fevereiro, é Carnaval, é festa! O período mais animado do ano pode ser o cenário perfeito para a mononucleose. Isso porque o vírus Epstein-Barr (VEB), da mesma família do herpes, é transmitido, principalmente, pela saliva e por objetos compartilhados, como copos e canudos. Devido ao modo de contágio, a enfermidade ficou popularmente conhecida como a doença do beijo.

De acordo com a infectologista da Doctoralia, Flávia Cunha Gomide, a doença apresenta sintomas que perduram de duas a quatro semanas. "Os principais são febre, gânglios inchados no pescoço, virilhas e axilas, cansaço, dores no corpo, dor e inflamação na garganta e erupção cutânea", revela.

Por ter sintomas parecidos com os de outras infecções (como amidalite bacteriana e até HIV em fase muito inicial), ao notar os sinais, é importante procurar um médico para o diagnóstico correto. "Não há um tratamento específico para a doença do beijo. Geralmente, são indicados repouso e medicamentos que amenizem os sintomas", conta Flávia.

Confira abaixo as dicas de prevenção da infectologista Flávia Cunha Gomide, membro da Doctoralia:
  • Tenha hábitos saudáveis. Exercícios, boa alimentação e horas adequadas de sono aumentam sua resistência para se defender contra infecções;
  • Cubra a boca com a parte interna do braço, quando for tossir ou espirrar;
  • Não compartilhe alimentos, pratos, copos e outros utensílios;
  • Higienize as mãos com álcool gel;
  • Mantenha a sua vacinação em dia.
Itiruçu Notícias | Pollyana Ventura - gettyimages

O Dia da Internet Segura (conhecido também como Safer Day) será comemorado este ano em 11 de fevereiro. O Safer Day foi criado pela Rede Insafe e reúne atualmente mais de 140 países com o objetivo de mobilizar usuários e instituições no uso livre e seguro da rede. A discussão sobre o tema é vasta, já que uma pesquisa realizada pelo Google revelou que 40% dos pais dizem temer o contato dos pequenos com estranhos.

De acordo com Fernando Collaço, head de conteúdo e comunicação da PlayKids , uma das líderes globais em conteúdo educativo para crianças, os perigos não param por aí. "As possibilidades da internet são infinitas e devemos considerar que é uma rede na qual as crianças podem encontrar de tudo. Podem ter contato com pessoas desconhecidas e conteúdo inadequado, até sofrer cyberbullying e outros tipos de ataque.

Apesar disso, é comum vermos casos de crianças soltas na imensidão digital. De acordo com um estudo realizado pela Kaspersky, 52% dos pais não veem necessidade em regular a atividade online de seus filhos. A responsabilidade para que a internet se torne um meio seguro para as crianças é de todos. "Muitas vezes os adultos enxergam a internet apenas como uma fonte de entretenimento e acabam não se atentando aos riscos iminentes. Praticar o diálogo dentro de casa é importante, incluindo o quanto antes a educação digital na rotina dos filhos", reforça Collaço.

Os nascidos na chamada Geração Z têm sua vida toda pautada em tecnologia, por isso é um caminho sem volta que as crianças usem cada vez mais a internet para tudo, desde entretenimento e uso de redes sociais, até trabalhos escolares ou na sala de aula. Dentro desse cenário, é importante que os pais saibam direcionar os melhores conteúdos para os filhos.

"A saída não é negar o uso da internet ou proibir. Vivemos em uma era de completa transformação digital e as crianças vão usar tablets, celular e computadores cada vez mais cedo. O que é fundamental é o direcionamento os pais para aplicativos específicos para crianças, por exemplo. Os pais e responsáveis têm esse papel de mediar o uso da tecnologia e guiar os pequenos, que ainda não têm discernimento para entender esses perigos e algumas consequências do uso indevido da internet", pontua o executivo.

Para evitar as possíveis ameaças a curadoria de conteúdos da PlayKids, que é feita em todos os produtos da marca, é realizada por uma equipe composta por pedagogos, psicólogos, comunicadores, gamers e outros profissionais que têm como objetivo levar somente o que há de relevante para desenvolvimento cognitivo, que preze pela segurança dos usuários e pela diversão das crianças.

"Somos mais do que grandes players do mercado de conteúdo educativo infantil. Somos parte também de toda a luta para criarmos, enquanto sociedade, um ambiente saudável para as crianças. É fundamental que discussões como essa sejam cada vez mais fomentadas, já que a educação digital é um processo que envolve não somente as crianças, mas toda a família e comunidade", finaliza Collaço.
Itiruçu Notícias | Informações Sarah Dias
Web Rádio do Blog Itiruçu Notícias com transmissão utilizando a tecnologia streaming. Web Rádio Itirussu, conectada com você!
   
Baixe aqui app Web Rádio Itirussu


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


PUBLICIDADE