Nossas redes sociais

some text  some text  some text  some text  some text  some text  some text 

Arrow

Ouça Web Rádio Itirussu no seu celular ou tablet

Ouça nossa rádio em seu celular ou tablet com Android ou no iPhone e iPads


Resultados encontrados: Mostrando postagens com marcador Covid -19. Mostrar todas as postagens
Na manhã desta sexta-feira (24) foi dia de reforçar a imunização dos idosos do lar de idosos Padre Lucas De La Vila Llorente em Brejões com a 3ª dose da vacina contra a covid-19.

A terceira dose contra Covid-19 já chegou a idosos acima de 80 anos, objetivo é reforçar a imunização deste público, principalmente para conter as variantes do vírus, como a Delta e será aplicada em Idosos que completam seis meses do recebimento da segunda dose.

Os idosos com idade acima de 80 pode tomar a 3ª dose na Unidade da saúde da Família Eurides Lopes da Silva, na sede do município ao lado da prefeitura de Brejões e Unidade de saúde da Família Fernando Lopes da Silva, no Distrito Serrana, de segunda a sexta das 08 ao meio-dia e 14 às 17 horas.

Nas últimas 24 horas, a Bahia registrou 270 novos casos e 10 mortes por Covid-19. Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados apenas nestes sábado. Os dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17h deste sábado. 
De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), as mortes ocorreram em diversas datas, mas foram confirmadas apenas neste sábado. Com isso, o estado conta com 1.228.777 casos confirmados desde o início da pandemia e 26.752 óbitos confirmados pela doença. 

A Bahia já vacinou 9.544.120 pessoas contra o coronavírus (Covid-19) com a primeira dose ou dose única. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) realiza o contato diário com as equipes de cada município a fim de aferir o quantitativo de doses aplicadas e disponibiliza as informações detalhadas.
A decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação contra a covid-19 para adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades partiu do presidente Jair Bolsonaro. 
 Em live nas redes sociais na noite desta quinta-feira (16/9) com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o chefe do Executivo revelou que orientou a pasta a rever a permissão para que esse público seja imunizado.  

Segundo Queiroga, a Secretaria de Enfrentamento à Covid-19 do ministério emitiu uma nota técnica para retirar os adolescentes sem comorbidades do público-alvo da vacinação após a ordem do presidente. 

O presidente e o ministro mais uma vez culparam governadores e prefeitos por não seguirem o Plano Nacional de Imunização (PNI) e desrespeitarem o cronograma do Executivo para a vacinação contra a covid-19. 
 
"É nisso que se transformou o Brasil quando se deu amplos poderes para governadores e prefeitos gerir essa questão." Comentou Bolsonaro.
 
Estados e municípios se basearam em uma norma da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para imunizar pessoas entre 12 e 17 anos sem comorbidades, que recomendou a utilização da vacina Pfizer a pessoas nessa faixa etária. 
 
Queiroga, contudo, disse que o Ministério da Saúde não é obrigado a seguir a recomendação da Avisa. 
 
Apesar de a agência ter emitido um comunicado nesta quinta afirmando que "não existem evidências que subsidiem ou demandem" a interrupção da vacinação entre jovens de 12 e 17 anos, Queiroga afirmou que o governo federal continuará contra a imunização em larga escala para esse público. 

"Mães, não deixem seus filhos sem comorbidades se vacinarem porque ainda são necessárias mais evidências para consolidar essa indicação", destacou.
O município suspendeu a vacinação para adolescentes, após o Ministro da Saúde emitir nota proibido a vacinação. A Prefeitura em nota informou que está suspensa a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos a partir desta sexta-feira (17/10), em todo município, devido a  determinação do Ministério da Saúde. 

O município continuará com a vacinação para as pessoas acima de 18 anos. Quanto a segunda dose serão obdecido segundo a data do cartão de vacinação.

O município  estava vacinando os adolescentes acima de 16 anos. Os  que já tomaram a primeira dose, não receberão a segunda pelo menos é o que determina o Ministério  da Saúde.

Por "coincidência", a decisão  do governo federal veio após  estados e municípios  decretaram o inicio das volta às aulas. 

Em Itiruçu as aulas iniciaram na segunda-feira (13/09) e os estudantes viviam a empolgação de tomarem a vacina para o retorno as aulas com mais segurança.
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou em coletiva na tarde desta quinta-feira (16) que o governo federal decidiu suspender a recomendação de vacinar irrestritamente adolescentes entre 12 e 17 anos. 

Agora, a orientação do Ministério é que só sejam vacinadas pessoas nessa faixa etária com deficiências permanentes, comorbidades ou privadas de liberdade.

Queiroga afirmou, ainda, que aqueles adolescentes que já tomaram a primeira dose não devem completar o esquema vacinal, exceto se fizerem parte dos grupos prioritários. 

Em agosto, o ministério divulgou nota técnica indicando a vacinação de adolescentes com comorbidades e em privação de liberdade prioritariamente, e indicou a vacinação dos demais a partir da conclusão da vacinação da população adulta.
Ao mesmo tempo, indicou também a aplicação de uma dose de reforço para adultos com mais de 70 anos e com problemas de imunidade. Em todos os casos a vacina a ser usada, obrigatoriamente ou preferencialmente, deveria ser a Pfizer. 

Ó ministro afirmou que o Brasil tem vacina sobrando negando que o país sofre por falta do imunizante.

Queiroga garante que há vacinas suficientes. De acordo com números da Pfizer, o Brasil ainda tem quase 130 milhões de doses a receber até o final do ano, para que se complete os dois contratos com o laboratório, somando 200 milhões de doses. O ministério, no entanto, ainda não assinou novos contratos para 2022.

Uma fonte da agência ouvida pela Reuters afirma que a decisão foi tomada por Queiroga sem ouvir a agência e que a posição dos técnicos é de que a vacina é sim segura. 

Em outra nota, o governo do Estado de São Paulo disse lamentar a decisão do ministério, afirmando que ela vai na contramão da orientação do Conass e de autoridades sanitárias de outros países, lembrando que a vacinação nessa faixa etária já é realizada nos Estados Unidos, Chile, Canadá, Israel, entre outros.



A Prefeitura de Itiruçu do Estado publicou no Diário Oficial do Município desta terça-feira (31) atualização dos Decretos  Municipais nº 002, de 01/01/2021, e nº 006, de 26/01/2021, prorrogando até 31 de dezembro de 2021 todas as medidas já estabelecidas.

Sobre a aplicação de novas medidas de enfrentamento à pandemia
COVID-19, e dá outras providências, o decreto Municipal nº 111 autoriza, em todo território do Município de Itiruçu, Estado da Bahia, até o dia 10 de setembro de 2021, os eventos e atividades com a presença de público de até 500 (quinhentas) pessoas, tais como: cerimônias de casamento, eventos urbanos e rurais em logradouros públicos ou privados, circos, solenidades de formatura, passeatas e semelhantes.

Os eventos desportivos coletivos e amadores somente poderão ocorrer sem a presença de público. Os espaços culturais como cinemas e teatros ou similares  funcionarão obedecendo a limitação de 50% (cinquenta por cento) da capacidade do local.

Os atos religiosos litúrgicos poderão ocorrer desde que, cumulativamente, sejam atendidos os seguintes requisitos:
I.    Respeito aos protocolos sanitários estabelecidos, especialmente o distanciamento social adequado e o uso de máscaras;
II.    Instalações físicas amplas, que permitam ventilação natural cruzada;
III.    Limitação da ocupação ao máximo de 50% (cinquenta por cento) da capacidade do local.

Os eventos exclusivamente científicos e profissionais poderão ocorrer, desde que respeitados os protocolos sanitários estabelecidos.

Continua suspensa a realização de shows, festas, públicas ou privadas, independentemente do número de participantes, em todo território do Município até o dia 10 de setembro de 2021.

As atividades letivas, nas unidades de ensino, públicas e particulares, poderão ocorrer de maneira semipresencial, conforme disposições editadas pela Secretaria da Educação e Cultura. A realização das atividades letivas semipresenciais mencionadas no fica condicionada à ocupação máxima de 50% (cinquenta por cento) da capacidade de cada sala de aula e ao atendimento dos protocolos sanitários estabelecidos.

Fica autorizado, em todo o território do Município de Itiruçu/BA, o funcionamento de academias e estabelecimentos voltados para a realização de atividades físicas, até o dia 10 de setembro de 2021, desde que limitada a ocupação ao máximo de 50% (cinquenta por cento) da capacidade do local, observados os protocolos sanitários estabelecidos.

O Governo do Estado publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (31) atualização do decreto nº 20.658, prorrogando até 10 de setembro de 2021 todas as medidas estabelecidas na primeira versão do documento, publicado originalmente em 20 de agosto de 2021. As medidas contra a pandemia do novo coronavírus foram estabelecidas de acordo com a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 nos municípios baianos.

A realização de shows, festas, públicas ou privadas, e afins, independentemente do número de participantes, segue suspensa em todo território do estado da Bahia até 10 de setembro. Até esta data, estão autorizados apenas eventos e atividades com público de até 500 pessoas, como cerimônias de casamento, eventos urbanos e rurais em logradouros públicos ou privados, circos, parques de exposições, solenidades de formatura, passeatas, funcionamento de zoológicos, museus, teatros e afins. 

Nos municípios integrantes de Regiões de Saúde em que a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 se mantiver superior a 50%, por cinco dias consecutivos, os eventos e atividades devem acontecer com público de até 100 pessoas. O decreto não estabelece restrição de locomoção noturna, medida que também não estava estabelecida na versão original do decreto.
O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou nesta quinta-feira (26), por meio de sequenciamento genético, três amostras da variante indiana da Covid-19 (Delta) e uma sul-africana (Beta) no estado. O governador Rui Costa se reuniu com técnicos da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e propôs o início imediato da terceira dose em todos os municípios que já alcançaram a faixa etária de 18 anos. A medida será pauta da reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) prevista para esta sexta-feira (27), que é uma instância deliberativa do SUS que reúne representantes dos 417 municípios.

De acordo com a secretária estadual da Saúde em exercício, Tereza Paim, "281 municípios se enquadram nesta característica, sendo que a imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer, ou de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca", afirma. A dose de reforço está estimada para um público superior a 950 mil baianos e a ação será destinada a todos os indivíduos imunossuprimidos após 28 dias da segunda dose e para pessoas acima de 70 anos vacinadas há 6 meses.

Como medida de contenção, a Sesab fará ainda o rastreamento por meio de teste de antígeno e RT-PCR nas regiões onde foram detectadas as variantes. Todos os pacientes internados nas UTIs com Covid-19 terão amostras colhidas e sequenciadas para identificação do tipo da variante. "É preciso que os municípios acelerem a vacinação para impedir o avanço de novas cepas, bem como manter o distanciamento social, higienizar frequentemente as mãos e continuar usando máscara", ressalta Tereza Paim.

A secretária explica ainda que apesar da detecção dessas variantes, a Gamma (antiga P.1, originária em Manaus) ainda é responsável por quase 80% das infecções no estado. “Dois tripulantes de um navio com bandeira estrangeira testaram positivo para a variante Delta e Beta, porém, neste caso, a embarcação estava em isolamento, impossibilitando contactantes. Já as duas outras amostras foram detectadas em pacientes residentes nos municípios de Feira de Santana e Vereda”, afirma Tereza Paim.

Reconhecido como a 3ª maior unidade de vigilância laboratorial do país e classificado na categoria máxima de qualidade pelo Ministério da Saúde, o Lacen-BA analisou amostras de mais de 150 municípios dos nove Núcleos Regionais de Saúde. Em onze meses, o Lacen-BA já realizou 520 exames de sequenciamento genético do vírus da Covid-19

A escolha das amostras para o sequenciamento foi baseada na representatividade de todas as regiões geográficas do estado da Bahia, casos suspeitos de reinfecção, amostras de indivíduos que evoluíram para óbito, contatos de indivíduos portadores de variantes de atenção (VOC) e indivíduos que viajaram para área de circulação das novas variantes com sintomas clínicos característicos.


Um homem diagnosticado com a variante delta da Covid-19 morreu em decorrência da doença, em Salvador, segundo informações confirmadas pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), nesta sexta-feira (27). Ele é um dos quatro pacientes identificados com a variante na Bahia.

O paciente, de 41 anos, era morador de Niterói, no Rio de Janeiro, e faleceu no dia 14 de agosto. Ele estava a bordo de um navio dos Estados Unidos ancorado em Salvador e que não está mais na cidade.

O homem começou a apresentar os sintomas no dia 15 de julho e morreu quase um mês depois, em 14 de agosto. Segundo informações da Sesab, ele não foi vacinado contra a Covid-19.

Na quinta-feira (26), a Sesab havia informado que, na época do registro, a embarcação foi isolada e os tripulantes não tiveram contato com o público externo do navio. Além do paciente que morreu, outra pessoa que estava no navio também foi contaminada com uma variante, a beta.

Por causa da confirmação da variante delta no estado, foi antecipada a imunização com a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, prevista para começar em 15 de setembro. Inicialmente, o reforço será para grupos prioritários, começando pelos idosos.


O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Zé Cocá, participou de uma reunião remota com o governador Rui Costa e a equipe da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), nesta sexta-feira (20), para discutir ações de ampliação da cobertura vacinal contra o coronavírus nos municípios baianos. Também esteve presente o vice-presidente da UPB e prefeito de Belo Campo, Quinho.

Na reunião, o governador Rui Costa propôs realizar, em parceria da Sesab com a UPB, uma campanha orientando os gestores e a população sobre a distribuição e aplicação das vacinas, com o intuito de equalizar a faixa etária nos municípios. Rui falou da importância dos gestores intensificarem ações educativas, fazendo a busca ativa das pessoas com segunda dose aprazada e do público jovem em idade de vacinar.

O presidente da UPB acolheu a iniciativa do governador e destacou a importância da ação conjunta do estado com a UPB. “O diálogo e a aproximação dos prefeitos com a Sesab vai nos ajudar a equalizar a vacinação por idade nos municípios para que estejamos todos utilizando os mesmo parâmetros de vacinação”.
O vice-presidente da UPB, prefeito Quinho, ficará à frente da articulação com a Sesab. Ele explica que a UPB coletará as informações com a secretaria para orientar os gestores quanto aos procedimentos a serem adotados.  

A notificação precisa ser feita mesmo se não houver suspeita de que o desconforto foi provocado pelo medicamento. De acordo com a Anvisa, a subnotificação pode retardar a identificação de sinais de risco e subestimar a dimensão de um problema.

Segundo a gerente de Farmacovigilância, Helaine Capucho, o monitoramento feito pela Anvisa é importante para avaliar se a reação a um produto está aumentando e se há problemas associados a ele. A subnotificação pode retardar a identificação de sinais de risco e subestimar a dimensão de um problema.

“A notificação é importante para que possamos conhecer o perfil de benefício e risco dos produtos, porque todo produto tem um risco na utilização. Então, precisamos [da notificação] quando o produto está no mercado e os benefícios continua superando os riscos”, explica Helaine.

A comunicação pode ser feita por meio do site da Anvisa, pelo sistema Vigimed e Notivisa. Ali, há possibilidade de relatar problemas em diversos produtos, entre eles medicamentos e vacinas. As notificações podem ser feitas por médicos e outros profissionais de saúde, além de farmacêuticos e usuários dos medicamentos. A Anvisa disponibiliza também um número de telefone caso haja dificuldade para enviar a notificação pelo site: 0800 642 9782.

Nessa página, foi criado também um canal para apresentação de queixas técnicas sobre vacinas contra a Covid-19. O termo é usado para designar suspeita de alteração ou irregularidade do produto nos aspectos técnicos e legais, que podem, ou não, causar danos à saúde.

São exemplos a alteração de cor ou de aspecto, um corpo estranho dentro do frasco da vacina, a suspeita de contaminação por micróbios, problemas de vedação do frasco ou de quebra da ampola ou falsificações.

Diferentemente do evento adverso, a queixa técnica é direcionada ao produto, e não a um efeito indesejado que tenha ocorrido com o paciente, além de servir como uma forma de fiscalização da qualidade das vacinas.

O Brasil registrou 885 novas mortes pela covid-19 nesta terça-feira, 24. A média móvel de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 730, abaixo de 800 pelo quarto dia consecutivo e a mais baixa desde 6 de janeiro deste ano, quando o indicador estava em 729.

Nesta terça-feira, o número de novas infecções notificadas foi de 31.722. No total, o Brasil tem 575.829 mortos e 20.615.008 casos da doença. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 19,53 milhões de pessoas se recuperaram do coronavírus desde o início da pandemia.

O Estado de São Paulo registrou 267 novas mortes pela covid-19. Apenas o Rio de Janeiro também superou a marca de 100 óbitos no período, com 202 novas vítimas.

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho do ano passado, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

O Ministério da Saúde informou que foram registrados 30.872 novos casos e mais 894 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. No total, segundo a pasta, são 20.614.866 pessoas infectadas e 575.742 óbitos. Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

A campanha de vacinação contra a Covid-19 vai atender adolescentes de 12 a 17 anos, com comorbidades, a partir  desta segunda-feira (23) no município de Itiruçu.

O anúncio foi feito pela secretaria  do município. A imunização será na Unidade de Saúde  Magalhães  Neto. Serão exigidos documentos de identificação,   carteira de vacina, cartão SUS, comprovante de residência e relatório  médico.
Grupo prioritário, com comorbidades:
  • Diabetes mellitus;
  • Pneumopatias crônicas graves;
  • Hipertensão arterial Resistente (HAR);
  • Hipertensão arterial estágio 3
  • Hipertensão arterial estágio l e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade;
  • Insuficiência cardíaca (IC);
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar;
  • Cardiopatia hipertensiva;
  • Síndromes coronarianas;
  • Valvopatia;
  • Cirrose hepática
  • Miocardiopatias e pericardiopatias;
  • Doenças da Aorta, dos grandes vasos e fístula arteriovenosas;
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênita no adulto
  • Prótese valvares e dispositivos cardíacos;
  • implantados;
  • Doença cerebrovascular;
  • Doença Renal Crônica;
  • Imunossuprimidos;
  • Doença Falciforme;
  • Obesidade mórbida (índice de massa corpórea (IMC) =40;
  • Síndrome de Down. 
Atualmente, a campanha está aberta, sem a necessidade de agendamento, para pessoas com 18 anos ou mais e também 2ª dose. Outras faixas etárias de adolescentes sem comorbidades serão atendidas conforme a chegada de novos lotes de imunizantes.


Cinco escolas das cidades de Itabuna e Ilhéus, no sul da Bahia suspenderam as aulas presenciais, depois que alunos, professores e funcionários testaram positivo para a Covid-19.

O primeiro registro ocorreu no Colégio da Polícia Militar de Ilhéus. De acordo com o Núcleo Territorial de Educação, uma aluna testou positivo e passou a apresentar sintomas da doença. A família informou à escola sobre o quadro de saúde da garota, e a escola decidiu cancelar as aulas de todas as turmas.

Já em Itabuna, cidade vizinha, outras escolas vem apresentando casos positivos desde a semana passada. Alunos, professores e funcionários do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) realizaram uma testagem na quinta-feira (12) e sexta-feira (13) depois que um professor testou positivo no início da semana.Por causa disso, a direção optou em suspender todas as aulas.

Outros dois colégios, também em Itabuna, estão com turmas suspensas. O Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães e o Colégio Estadual General Osório decidiram interromper momentaneamente as aulas presenciais depois que uma aluna testou positivo para doença.

Uma terceira unidade escolar optou também por suspender as aulas de algumas turmas depois que dois profissionais apresentaram sintomas da Covid-19. Eles fizeram os testes e aguardam o resultado. As aulas devem retornar somente depois do resultado.

Foto divulgação

Diversas capitais já avançaram na vacinação dos jovens prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI). O Distrito Federal começou a vacinar pessoas com idades a partir de 18 anos, nesta terça-feira (17). No mesmo dia, a prefeitura de Macapá (AP) aplicou a primeira dose em adolescentes com idades entre 12 e 15 anos com comorbidades, transtorno de espectro autista e síndrome de down, e a segunda dose para o público das faixas de 18 anos ou mais.

Na segunda-feira (16), Boa Vista (RR) liberou a aplicação para jovens com 17 anos, além de gestantes e puérperas. Em São Paulo, o público com 18 anos ou mais começou a ser vacinado no que foi chamado pela prefeitura de uma Virada da Vacina no fim-de-semana, que durou da noite de sábado até a tarde de domingo.

Em Campo Grande (MS), no domingo (15), houve plantão para imunização de pessoas com 17 anos ou mais, bem como para a segunda dose de quem recebeu os imunizantes da Pfizer ou da CoronaVac. Foi exigido cadastro prévio para obter a aplicação.

O cenário é semelhante em São Luís (MA). A capital maranhense anunciou o início da vacinação de adolescentes, de 12 a 17 anos, no início da semana passada. A cidade recebeu doses extras em razão do esforço de proteção contra a disseminação da variante delta.

Em Manaus a campanha de imunização também chegou aos adolescentes com a realização de um mutirão de vacinação na última semana. A previsão do Ministério da Saúde é conseguir imunizar todos os cidadãos até o final deste ano.

Foto: Agência Brasil.

A disseminação da variante Delta do coronavírus no Brasil está mais agressiva que a cepa identificada no início da pandemia. De acordo com dados da Rede Genômica Fiocruz, enquanto a variante Gama, a cepa P.1, identificada inicialmente em Manaus, dobrou sua participação do segundo para o terceiro mês de presença, passando de 11,5% para 23,6% dos casos entre dezembro de 2020 e janeiro deste ano, a Delta, originária da Índia, multiplicou sua cota por nove em período similar, indo de 2,3% para 21,5% entre junho e julho.

Estudos apontam que a mutação é 60% mais contagiosa e que a carga viral dos infectados é até 1.260 vezes maior do que nos afetados com variantes anteriores do vírus causador da covid-19. A infectologista Joana Darc Gonçalves avaliou o risco de complicação pela sua transmissibilidade.
 
“A variante delta é de preocupação porque como ela transmite mais, a gente pode ter um número maior de doentes. Tendo um número maior de doentes, a possibilidade de ter comorbidades que possam complicar e vir a óbito também pode ser maior”, afirmou.
 
Segundo a pesquisadora e chefe do laboratório de Virologia Molecular da Fiocruz Rondônia, Deusilene Vieira, só o monitoramento da variante é capaz de auxiliar os governos estaduais na tomada de decisões para evitar a expansão da variante para outros locais.
 
“Uma das estratégias utilizadas para conter a expansão dessas variantes além do monitoramento é fazer uma interlocução com as agências de vigilâncias públicas, repassando essas informações para que medidas sejam adicionadas”, destacou.

Com o objetivo de tentar conter o avanço da variante Delta do coronavírus, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, neste final de semana, a antecipação da segunda dose dos imunizantes da Pfizer a partir de setembro.  Pesquisas apontam que a proteção contra essa cepa só ocorre com a segunda dose.
 
O intervalo estimado entre as doses é de aproximadamente três meses. A previsão inicial da fabricante era de a segunda dose ocorrer após 21 dias. Porém, o prazo foi esticado para três meses no Brasil e outros países para vacinar a maior quantidade possível de pessoas com a primeira dose.
 
Cerca de 54,25% da população brasileira já recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19. A população totalmente imunizada contra Covid no País – que tomaram a segunda dose ou a dose única de vacinas contra a doença – chegou a 23,43%.

 Segundo informações da SESAB  o município de Itiruçu alcançou 6. 461  de vacinado na primeira dose , o que corresponde 51,57% . Na segunda dose e dose única foram 2.994 de vacinados,  23,50% da população totalmente imunizados. 

No estado da Bahia  Vacinados com a primeira dose:  7.267.324 (48,54% ) de vacinados / Na segunda dose e dose única foram: 3.329.824 (22,24%), de vacinados.  Atualização realizada dia 15 de agosto as 16 horas.

No Brasil foram  vacinados com a primeira dose:  114.154.679 (53,61% ) de vacinados / Na segunda dose e dose única foram: 49297923 (23,15%), de vacinados.  Atualização realizada dia 15 de agosto as 16 horas. Numero da ultima atualização do Ministério Saúde. neste domingo dia 16/08




A liberação de 2 milhões de doses da CoronaVac, efetividade das vacinas em idosos contra a variante Gama e a utilização de aparelhos respiratórios como terapia para casos pós - Covid-19 são destaques. Confira também o andamento da vacinação:
 
Vacinação:
Doses aplicadas: 155.432.167
Pessoas Vacinadas (Dose 1): 108.849.598
Pessoas Vacinadas (Dose 2): 46.582.569
Doses distribuídas do Ministério da Saúde aos Estados e DF: 184.752.006
Doses distribuídas dos Estados e DF aos Municípios: 169.156.854

Fonte: Ministério da Saúde
Dados coletados às 13h34

Nesta segunda-feira, dia 09 de agosto, a Prefeitura de Itiruçu vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para pessoas com 20 anos ou mais. A vacinação será realizada  na USF Magalhães Neto, a partir das 8hs30min.  

Lembrando que quanto mais pessoas vacinadas menor será o risco de propagação da doença o que, consequentemente, irá refletir diretamente na redução no número de internações e óbitos. A maioria dos infectados hoje são jovens, por isso é importante que esse público procure se vacinar está é a orientação da secretária de Saúde.

As medidas de prevenção  continuam,  para ir se vacinar vá de máscara, mantenha o distanciamento.  Leve documento de identificação,  cartão do SUS, carteira de vacinação.

A prefeitura de Itiruçu diante da diminuição de caso de covid-19 vem diminuindo as restrições no município, segundo o novo decreto ficam  autorizados,  em  todo  território  do  Município,  Estado  da  Bahia, durante o período de 06 de agosto até 17 de agosto de 2021, os eventos e atividades com a presença de público de até 300 (trezentas) pessoas, tais como: cerimônias de casamento, eventos urbanos e rurais em logradouros públicos ou privados, circos, parques de exposições, solenidades de formatura, passeatas e congêneres.

Os  eventos  desportivos  coletivos  e  amadores voltam a ser praticados porem  só poderão  ocorrer  sem  a presença de público.  Os  espaços  culturais   funcionarão  obedecendo  a  limitação de 50% (cinquenta por cento) da capacidade do local.
Os  atos  religiosos  litúrgicos  poderão  ocorrer,  desde  que,  cumulativamente,  sejam atendidos os seguintes requisitos de distanciamento social adequado e o uso de máscaras; instalações físicas amplas, que permitam ventilação natural cruzada;  limitação  da  ocupação  ao  máximo  de  50%  (cinquenta  por  cento)  da  capacidade  do local.
Excepcionalmente, os eventos exclusivamente científicos e profissionais poderão ocorrer, desde que respeitados os protocolos sanitários estabelecidos.

Continua suspensa a realização de shows, festas, públicas ou privadas, e afins, independentemente do número de participantes, até 17 de agosto de 2021.
o funcionamento de academias e estabelecimentos voltados para a realização de atividades físicas, de 06 de agosto até 17 de agosto de 2021, desde que limitada a ocupação ao máximo de 50% (cinquenta por cento) da capacidade do local, observados os protocolos sanitários estabelecidos.
O edital na íntegra pode ser acessado CLICANDO AQUI

Web Rádio do Blog Itiruçu Notícias com transmissão utilizando a tecnologia streaming. Web Rádio Itirussu, conectada com você!
   
Baixe aqui app Web Rádio Itirussu


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


PUBLICIDADE




 Gilnar