Arrow


Secretário de Segurança Pública da Bahia é alvo da operação Faroeste

Por: Itiruçu Notícias - terça-feira, 15 de dezembro de 2020 - 0 Comentários

As desembargadoras Lígia Maria Ramos Cunha Lima e Ilona Márcia Reis, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), foram alvo de mandados de prisão temporária da operação Faroeste, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira (14), contra um suposto esquema criminoso de venda de decisões judiciais. 

A Polícia Federal (PF) cumpriu, os dois mandados de prisão temporária, um de prisão preventiva, além de 16 de busca e apreensão na Bahia no âmbito de uma nova fase da Operação Faroeste, que apura grilagem de terras no Oeste baiano por meio de vendas de sentenças judiciais.

Outros alvos da operação foram o secretário de Segurança Pública (SSP) da Bahia, Maurício Barbosa, e a delegada chefe de gabinete da pasta, Gabriela Caldas Rosa de Macêdo. Ambos foram afastados do cargo por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O subsecretário da SSP, Ary Pereira de Oliveira, assumiu a pasta.

Através de nota, os advogados do secretário Maurício Barbosa dizem que ele nega o envolvimento no esquema. A nota diz ainda que não existe "qualquer indício comprovado que indique suas participação". No entanto, a defesa informou depois que ele foi afast

Confira abaixo quem é alvo nesta fase da Faroeste e as decisões de Og contra cada um deles:

Busca e apreensão
Amanda Santiago Andrade Sousa
Arthur Gabriel Ramos Barata Lima
Diego Freitas Ribeiro
Ediene Santos Lousado
Fabrício Boer da Veiga
Gabriela Caldas da Silva
Ivanilton Santos da Silva Júnior
João Batista Alcântara Filho
José Alves Pinheiro
Lígia Maria Ramos Cunha Lima
Marcelo Junqueira Ayres Filho
Maurício Teles Barbosa
Ronilson Pires de Carvalho
Rui Carlos Barata Lima Filho

Prisão temporária
Lígia Maria Cunha Lima
Ilona Márcia Reis

Prisão preventiva
Ronilson Pires Carvalho


Não se esqueça de ler isso também ...

Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE



 Gilnar