Lajedo do Tabocal: Júri popular condena assassino de professora - Itiruçu Notícias
Arrow
Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Lajedo do Tabocal: Júri popular condena assassino de professora

Por: Ed Santos - quinta-feira, 14 de junho de 2018 - 0 Comentários

O advogado de defesa  disse  que vai recorrer da decisão

O jovem Orlan Silva dos Santos (21) foi condenado a 20 anos de prisão, pelo assassinato da professora Viviane da Silva Aragão (32), ocorrido em 08 de setembro de 2016, dentro de uma de suas casas que ficava no povoado de Baixa Grande, município de Lajedo do Tabocal, Bahia. Durante o depoimento o marido da vitima Givanildo Silva dos Santos ficou emocionado, e chorou ao dizer como encontrou o corpo de sua mulher caído ao chão. Já o réu de mostrou frieza ao depor.
O júri popular foi realizado nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal de Lajedo do Tabocal. A sentença foi proferida pela juíza Dra. Andréa Padilha Sodré Leal Palmarella da Vara Criminal da Comarca de Jaguaquara.
Orlan Silva já estava preso há um ano e nove meses no Conjunto Penal de Jequié, no sudoeste da Bahia, aonde vai cumprir o restante da pena.
Na época, Viviane teria sido surpreendida pelo assassino após ele invadir a casa no momento em que ela fazia a limpeza, lhe golpeando com uma faca peixeira várias vezes. A professora ainda tentou se defender, ao tempo que suplicava ao assassino para não ser morta, dizendo que tinha um filho pequeno para criar.
O júri começou por volta das 09h da manhã, e encerrou às 05h da tarde. O advogado de defesa Dr. Nilton de Sena Oliveira disse a nossa reportagem que vai recorrer da decisão.
Após a divulgação da sentença, a mãe do réu passou mal e foi socorrida por uma ambulância até o Hospital Municipal Álvaro Vasconcelos Fagundes (HMAVF). Já no hospital ela foi atendida, e se encontra em observação.
Givanildo disse que mesmo sabendo que sua mulher não volta mais, a sensação é que a justiça está sendo feita, o que dar mais um pouco de alivio.

 Foto/Fonte: Blog Ely Moraes


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif