Bahia tem 40 cidades em regime de racionamento de água - Itiruçu Notícias
Arrow
Exerça sua cidadania



Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Refletindo: A verdadeira política do verdadeiro cristão

O Evangelho é o caminho da verdade e da vida eterna, a política é o caminho do cidadão onde interfere diretamente na sua vida terrena (ALIMENTAÇÃO, MORADIA, SAUDE, EDUCAÇÃO, ESPORTE LAZER ETC.)
O Evangelho busca a paz espiritual, quanto à política favorece ou dificulta à vida da comunidade, porém um povo evangelizado com certeza a política só faz favorecer, pois a comunidade sabe o que é o melhor para ela.
A política não se reúne em atividades partidárias, eleições, lideres etc. e sim em um conjunto de atividades que o cidadão deve sentir com o seu dever e direito de estar presente, compromisso da realidade social, não pregando discórdia e sim a união porque o cristianismo deve evangelizar na totalidade da existência humana, inclusive na dimensão da política.

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Bahia tem 40 cidades em regime de racionamento de água

Por: Redação Itiruçu Notícias - sexta-feira, 22 de setembro de 2017 - 0 Comentários


Quarenta cidades da Bahia estão em regime de racionamento de água, por conta da estiagem que atinge algumas regiões do estado. O número é dez vezes maior do que o registrado em fevereiro deste ano, quando apenas quatro cidades estavam com o abastecimento controlado. As informações foram passadas ao G1 pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), nesta quinta-feira (21).
De acordo com a Embasa, as cidades com racionamento são: Andorinha, Bonito, Brotas de Macaúbas, Caldeirão Grande, Candeal, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Conde, Entre Rios, Esplanada, Filadélfia, Gavião, Gentio do Ouro, Ibitiara, Ichu, Itiúba, Jaguarari, Jandaíra, Lajedinho, Mairi, Morro do Chapéu, Mundo Novo, Nova Fátima, Novo Horizonte, Pé de Serra, Pintadas, Ponto Novo, Queimadas, Quixabeira, Riachão do Jacuípe, Santaluz, São Domingos, São José do Jacuípe, Seabra, Senhor do Bonfim, Serrolândia, Valente, Várzea do Poço, Várzea Nova e Wagner, além da localidade de Várzea do Meio (distrito de Várzea da Roça).
Desta lista de municípios, segundo a Embasa, dois deles, Queimadas e Santaluz, já estavam em racionamento em fevereiro, totalizando mais de sete meses com abastecimento de água controlado. Vitória da Cnquista e Belo Campo, que também estavam em racionamento, na época, tiveram o abastecimento normalizado em julho.
Na época, também havia o planejamento de iniciar o racionamento em outras 14 cidades. Destas, nove seguem com fornecimento reduzido. São elas: Senhor do Bonfim, Jaguarari, Caldeirão Grande, Andorinha , Itiúba, Ponto Novo, Filadélfia, Serrolândia e Várzea do Poço. As outras cinco, Jacobina, Campo Formoso, Caém, Saúde e Antônio Gonçalves, tiveram o abastecimento normalizado entre julho e setembro.
Conforme a Embasa, as cidades em racionamento têm distribuição de água em dias alternados, para diferentes áreas da cidade. Conforme a empresa, um calendário de distribuição costuma ser divulgado para que a população se organize.
A Embasa recomenda que a população faça a reserva de água para uso nos períodos de desabastecimento, instalando caixa d’água com capacidade suficiente para atender as necessidades de consumo de cada família, além de bomba no reservatório inferior, em caso de imóveis com mais de um pavimento.
De acordo com a Embasa, nos períodos de racionamento e de alerta, é necessário o consumo racional da água, evitando desperdício e usos menos importantes, como irrigação de jardins, lavagem de carros, calçadas e áreas externas.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

Campanha de Doação