Notícias do Vale

Notícias da Bahia

Noticias do Brasil

Opinião & Notícias

Audios & Vídeos


O vice-presidente e senador eleito Hamilton Mourão (Republicanos-RS), afirmou que não irá passar a faixa presidencial ao presidente eleito Lula (PT), pois o compromisso de entrega é de responsabilidade do chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL). ⁠
A expectativa é de que Bolsonaro deixe o País para não passar a faixa ao petista. A missão, portanto, seria repassada ao vice.⁠ ⁠ “Não adianta dizer que eu vou passar. Eu não sou o presidente. Eu não posso botar aquela faixa, tirar e entregar. Então, se é para dobrar, bonitinho, e entregar para o Lula, qualquer um pode ir ali e entregar”, disse Mourão em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada nesta quarta feira 16.⁠

O preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como gás de cozinha, vai ser reduzido pela Petrobras, a partir desta quinta-feira (17). O preço pago pelas distribuidoras será reajustado de R$ 3,7842 por quilo (kg) para R$ 3,5842/kg. Isso equivale a R$ 46,59 por botijão de 13kg, ou uma redução média de R$ 2,60 por 13 kg.

De acordo com a empresa, a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a sua prática de preços. 

Ainda segundo a estatal, o objetivo é buscar o equilíbrio dos seus preços com o mercado sem o repassar para os preços internos a volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio.

A Copa do Mundo do Catar quebrará uma tradição de 36 anos da Globo. Pela primeira vez desde a edição de 1986, disputada no México, Galvão Bueno não irá narrar a partida de abertura do Mundial. A estreia do narrador acontecerá somente no primeiro jogo do Brasil, contra a Sérvia, no dia 24, às 16h.

A mudança se deu após o jornalista de 72 anos ser internado no hospital Hospital Albert Einstein, em São Paulo, com covid-19. Embora Galvão tenha recebido alta médica nesta quarta-feira (16), ele ainda aguarda um teste negativo para poder viajar para o Catar.

Com isso, a abertura da Copa e o primeiro jogo do torneio, entre Catar e Equador, terão narração de Luis Roberto, com comentários de Roger Flores e Caio Ribeiro, na TV Globo. A partida está marcada para o próximo domingo (20), às 13h. 

Luis Roberto entra para um seleto grupo da Globo. Ele se torna o quarto narrador na história da emissora a ser escalado para narrar a abertura da Copa. Nos Mundiais de 1970, no México, e 1974, na Alemanha, Geraldo José de Almeida (1919-1976) foi o responsável por abrir os trabalhos. Já Luciano do Valle (1947-2014) recebeu a missão nas edições de 1978, na Argentina, e 1982, na Espanha. 

Galvão Bueno comandou todas as aberturas de 1986 em diante. Ele era escalado para fazer a primeira partida da Copa mesmo em jogos de pouco apelo. Foi assim no Mundial de 2018, com o confronto entre Rússia e Arábia Saudita, e na edição de 2010, com o duelo entre África do Sul e México.

"Estou aqui para passar um recadinho. Na verdade, dois. Primeiro: tome muito cuidado. A Covid voltou forte, forte mesmo. Então tome cuidado. Mas estou aqui para dizer que já estou inteiramente recuperado. Já estou com alta médica. Já vou agora para casa. É só questão de dar o (teste) negativo, pegar o avião, ir para o Catar. O Catar é logo ali. Tamo junto na Copa. Dia 24, quatro da tarde, Brasil e Sérvia. Estamos juntos pelo hexa", disse Galvão, em vídeo.

O presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), Bruno Dantas, entrega nesta quarta-feira (16) ao coordenador da transição, Geraldo Alckmin (PSB), um relatório com os principais pontos que merecem atenção no futuro mandato. 

O material lista 29 áreas críticas com ameaça de "vulnerabilidade a fraude, desperdício, abuso de autoridade, má gestão ou necessidade de mudanças profundas para que os objetivos das políticas públicas sejam cumpridos". Uma das áreas é a de pagamento de pessoal e benefícios sociais. 

De acordo com os técnicos da corte, há um prejuízo estimado em R$ 5,65 bilhões por ano em pagamentos indevidos. Só em 2020, foram identificadas 2,4 milhões


O Ministério Público Federal (MPF) monitora manifestações antidemocráticas contra o resultado da eleição em pelo menos 17 Estados e no Distrito Federal. O objetivo é identificar os financiadores dos acampamentos organizados próximo a quartéis do Exército.

A padronização de bandeiras, a instalação de banheiros químicos e a distribuição de comidas chamou a atenção dos procuradores nos últimos dias.

Há pelo menos outras quatro frentes de investigação:

. Violações de direitos ao impedir o direito de ir e vir dos cidadãos;

. Uso de mulheres, crianças e idosos como escudo humano para evitar ações policiais;

. Discurso de ódio e gestos nazistas;

. Listas de boicote por motivação política.

O MPF divulgou um comunicado em que afirma que autoridades locais têm sido “lenientes” com os manifestantes. 

Procuradores ouvidos pelo Estadão confirmaram a falta de empenho em alguns Estados para dispersar os atos mesmo após a ordem do Supremo Tribunal Federal (STF).

O procurador federal dos Direitos do Cidadão Carlos Alberto Vilhena, um dos nomes à frente da articulação do MPF, disse que as manifestações, “por se dizerem patriotas, tendem a ter maior leniência e tolerância das autoridades públicas federais e estaduais”. “No entanto, os ânimos estão mais exaltados por conta da divisão ideológica e não podemos admitir manifestações que violem outros direitos, como a nossa ordem democrática” defende.

Os protestos investigados ocorreram no Acre, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima, Rio Grande do Norte, São Paulo, Santa Catarina e Tocantins.

Ainda inconformado com a derrota na eleição, o PL, o partido é presidido por Valdemar Costa Neto, vai pedir a anulação das eleições de 2022, que o candidato da sigla Jair Bolsonaro doi derrota para Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Tentando um golpe contra a democracia, já que Lula foi eleito presidente pela maioria da população brasileira.

De acordo com o site O Antagonista, o PL deve pedir, nos próximos dias, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a anulação do pleito. Na ação, a sigla está levando em conta ao menos duas supostas auditorias sobre urnas e questiona o que chama, sem provas, de "parcialidade" do TSE.

Vale lembrar que as principais entidades e órgãos do Brasil já atestaram a funcionalidade e a segurança total da urna eletrônica. A eleição de Lula também já foi reconhecida pelas mais importantes democracias do mundo.

A notícia agitou Brasília e a legenda teria negado o recurso de anulação do pleito.

Segundo o site R7 o PL analisa um relatório, feito por um instituto contratado e que concluiu que não é possível validar resultados de modelos antigos de urnas.  Mas o estudo é apenas preliminar e só será encerrado em dezembro.
O estudante Daniel Soares Moreira, 19 anos, teve que vencer muitas barreiras até conseguir chegar ao dia da prova do Enem, no último domingo. 
O adolescente, que é autista, escreve e lê com dificuldade, de acordo com a mãe, a terapeuta Elenir Moreira, 44 anos. 
“Por isso ele se preparou muito, fez diversos simulados, e conseguimos garantir o direito dele de fazer a prova oral”, conta ela. 

Mas, ao chegar à escola onde faria o exame, a EEEFM João Biley, no município de Castelo (ES), Daniel não só foi barrado, como ainda foi retirado por um policial militar do local. 

De acordo com a mãe, tudo aconteceu pela falta de experiência dos fiscais do Enem com documentos digitais. Segundo as regras publicadas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão vinculado ao MEC (Ministério da Educação), responsável pela organização do exame, o documento digital deveria ser aceito.  

OUÇAWEB RÁDIO ITIRUSSU

Notícias de Itiruçu

Anúncios


Notícias do Esporte

Instagram

Facebook