Engenheiros de barragem de Brumadinho são presos em SP - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Engenheiros de barragem de Brumadinho são presos em SP

Por: Redação Itiruçu Notícias - terça-feira, 29 de janeiro de 2019 - 0 Comentários


O Ministério Público de São Paulo e a Polícia Civil do estado cumpriram na manhã desta terça-feira (29) dois mandados de prisão contra engenheiros que atestaram a segurança da barragem que se rompeu em Brumadinho (MG) na última sexta-feira. A operação ocorre simultaneamente na capital paulista e em Belo Horizonte. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de Minas Gerais no domingo.

Os engenheiros foram identificados como Makoto Namba e André Yassuda. Em Minas, foram cumpridos outros três mandados de prisão contra funcionários da Vale. São eles: César Augusto Paulino Grandshamp, Ricardo Oliveira, e Rodrigo Arthur Gomes de Melo. Os mandados são de prisão temporária, com validade de até 30 dias.

Tanto Namba quanto Yassuda, que trabalham na empresa alemã TÜV SÜD, prestadora de serviços da Vale, serão levados para MG.
Por meio de nota, a Vale disse estar “colaborando plenamente com as autoridades”. “A Vale permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas”, diz o texto.

Toda a operação é coordenada por policiais, promotores e procuradores de Minas Gerais. A força-tarefa envolve, além do Ministério Público Estadual e Federal, as polícias civil e federal. Em São Paulo, a ação é coordenada por promotores do núcleo da capital do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MP-SP, e pelo Departamento de Capturas (Decade) da Polícia Civil.

Até a noite da última segunda-feira, a Defesa Civil de Minas Gerais informou que há 65 mortos e 279 desaparecidos decorrentes da tragédia.
Ainda na capital paulista, a Polícia Federal cumpre outros dois mandados de busca e apreensão em empresas que prestaram serviços para a Vale, responsável pela barragem.

As empresas ainda não tiveram o nome divulgado, mas a investigação apura se documentos que atestavam a segurança da barragem foram fraudados.
Já em Minas, a PF vasculha a sede da Vale em Nova Lima, outra cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. (Com informações do portal G1 e do jornal Estado de Minas)
Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS