Bolsonaro indica ex-executivos da Odebrecht para a Petrobras - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Bolsonaro indica ex-executivos da Odebrecht para a Petrobras

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 17 de janeiro de 2019 - 0 Comentários


O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) indicou três nomes para compor o conselho de administração da Petrobras, sendo que dois deles são ex-executivos da Odebrecht.
Os indicados foram: o almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, ex-comandante da Marinha, e os executivos John Forman e João Cox.

Como apurado pela coluna da Mônica Bergamo, na 'Folha de S. Paulo', Cox trabalhou na Odebrecht durante 13 anos. Desde junho de 2016, ele atua como membro do conselho de administração da Brasken, braço petroquímico do grupo.
Forman, que recusou o cargo na petroleira nessa quarta-feira (16), foi condenado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por uso de informação privilegiada em negociações na bolsa, em 2013.

Já o almirante Leal Ferreira, cotado para presidir o colegiado, é ó único que nunca trabalhou na empreiteira.
Em nota, a estatal informou que todas as indicações serão submetidas aos procedimentos de governança da empresa, passando pela análise de integridade dos nomes, para depois serem levadas à assembleia geral de acionistas.

A Odebrecht é pivô das investigações da Operação Lava Jato, que apura esquemas de corrupção na Petrobras


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS