"Vamos elevar o tom", diz Jorge Solla sobre governo Bolsonaro - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

"Vamos elevar o tom", diz Jorge Solla sobre governo Bolsonaro

Por: Redação Itiruçu Notícias - quarta-feira, 31 de outubro de 2018 - 0 Comentários

" Sei que, se nosso trabalho falhar, esses quatro anos podem durar década" diz Solla

DeputadoFfederal Jorge Solla

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA), em nota enviada à militância petista, afirmou que "elevará o tom" das críticas ao próximo presidente da República, Jair Bolsonaro, eleito neste domingo. Na nota, o petista recordou da morte de Mariele Franco, de Mestre Moa e do jovem Charlione Lessa, assassinado enquanto participava de carreata pró-bolsonaro.

"Temos a noção que a partir de hoje a vida de milhares de trabalhadores rurais sem terra e índios estão em jogo, que a vida de gays, travestis, de negros da periferia, de militantes da esquerda estão em jogo", disse o petista, condenando a onda de violência contra minorias políticas legitimada pelo discurso do presidente eleito.

" Sei que, se nosso trabalho falhar, esses quatro anos podem durar décadas. (...) O desafio é grande diante à força do arbítrio e do ódio. Eles nos querem assustados, estaremos na luta desde o primeiro momento. Eles nos querem intimidados; vamos elevar o tom", completou Solla.

Veja nota completa:

LUTO PARA MIM É VERBO

As urnas me colocaram no desafio de estar na linha de frente da defesa da democracia. Sei que, se nosso trabalho falhar, esses quatro anos podem durar décadas. Lutarei por meu neto, pelos meus filhos, por cada um dos 135.657 baianos que confiaram em mim os seus votos, lutarei por cada trabalhador brasileiro.

O desafio é grande diante à força do arbítrio e do ódio. Eles nos querem assustados, estaremos na luta desde o primeiro momento. Eles nos querem intimidados; vamos elevar o tom. Temos a noção que a partir de hoje a vida de milhares de trabalhadores rurais sem terra e índios estão em jogo, que a vida de gays, travestis, de negros da periferia, de militantes da esquerda estão em jogo.

Mariele, Mestre Moa, Charlione e as vítimas de violência fascista em todo o país nos dá a implacável obrigação de se manter de pé. Parabéns a cada brasileiro que nesses últimos dias se uniram para muito além da militância petista e lutaram até o fim para virar cada voto. A democracia nos une, os direitos humanos nos une, a tolerância e o amor nos une! Seguiremos unidos!
 
JORGE SOLLA
Deputado federal (PT-BA)


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS