Itiruçu: Moradores reclamam do som alto e da falta de fiscalização - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Itiruçu: Moradores reclamam do som alto e da falta de fiscalização

Por: Redação Itiruçu Notícias - domingo, 9 de setembro de 2018 - 0 Comentários

Som alto incomoda moradores de Bairros: Itiruçuzinho, Landualdo Leite (Andarai) e Graciliano Fraga.


Muito moradores dos Bairros Andaraí, Graciliano Fraga e adjacências estão revoltados com os eventos que estão sendo realizados em um espaço próxima a esta localidade. A reclamação é devido a altura do som que ultrapassa os limites suportado.
Depoimentos de moradores é que neste domingo nem a TV podia ouvir já que o som de um evento realizado neste domingo era ensurdecedor em um espaço de eventos.
Informações que o nível do som em certos momentos ultrapassava a 100 decibéis. Moradores cobra das autoridade   uma lei municipal que regularize o uso de som e se caso já tenha  e que se coloque em pratica  fiscalizando e punindo os infratores.
Os mais prejudicados são os idosos e enfermos que residem nestas localidades. Alguns procuram casas de parentes e amigos  tendo de sair de suas residência devido o incomodo barulho causado por estes eventos
No artigo 42 do Decreto-Lei n° 3.688/41 estabelece prisão de 15 dias a 03 meses ou multa para quem perturbar o sossego sob qualquer meio, seja através de uma festa noturna, uso de instrumentos musicais ou qualquer forma de barulho.
A lei foi promulgada para proteger a tranquilidade e o sossego a que todos temos direito e essa questão de excesso de poluição sonora assume proporções intoleráveis quando uma pessoa acaba invadindo o sossego alheio com um som barulhento em sua casa, interrompendo suas praticas rotineiras como assistir TV ou mesmo um merecido descanso. 
Imagem arquivo Itiruçu Noticias


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS