Alckmin diz a empresários que Bolsonaro pode ser até pior que PT - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Motorista alcoolizado que provoca morte. Qual a punição?

O comportamento do brasileiro no trânsito encontra-se longe do recomendável. O número de motoristas que dirigem alcoolizados, inclusive...

Histórias que o Povo Conta

A história que o povo conta; O Retratista

Paulo Borges de Oliveira, natural de Castro Alves – BA, nascido em 18/11/1918, chegou em Itiruçu –BA, em 1950, foi comerciante juntamente com seu irmão Otávio (já falecido), na antiga rua da Lancha, hoje Moisés Almeida, mas, anos depois dedicou – se inteiramente a profissão de fotógrafo.
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

A Ganância e a Discórdia a felicidade dos invejosos

Aquele que semeia a discórdia é terrível. Não gosta de ver a paz reinar em canto algum, parece que se agonia com isso.

Qual o objetivo das pessoas que agem desta forma? Será que essa atitude provoca prazer em determinadas pessoas? Ou seria o ego de pessoas invejosas que se sentem felizes provocando infelicidades.

Fazendo minhas análises sobre certas atitudes humanas percebi que pessoas infelizes são as que mais disseminam discórdias e a maior delas sempre está relacionada com algum tipo de fofoca raivosa.

Aquela que numa simples palavra já se percebe o rancor interior de quem fez. E se estivermos perto de quem fez a fofoca raivosa nota-se no semblante da pessoa um certo alívio pela maldade que provocou ou até um sorriso nos lábios achando-se vitorioso...CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Alckmin diz a empresários que Bolsonaro pode ser até pior que PT

Por: Redação Itiruçu Notícias - domingo, 23 de setembro de 2018 - 0 Comentários

O candidato tucano descarta apoio a Bolsonaro ou Haddad em suposto segundo turno






Em encontro com um grupo de empresários em São Paulo, Geraldo Alckmin afirmou que uma eleição de Jair Bolsonaro (PSL) pode ser até pior para o País do que a volta do PT ao poder, mas negou apoiar qualquer um dos adversários caso fique de fora do segundo turno, de acordo com relato de três fontes presentes.
A reunião ocorreu no início desta semana num escritório no bairro do Itaim Bibi. Participaram da conversa empresários como Meyer Nigri, da construtora Tecnisa, Elie Horn, fundador e sócio da Cyrela, Eugênio Mattar, sócio e presidente da Localiza, José Ricardo Rezek, presidente da incorporadora Rezek, Helio Seibel, sócio do grupo Ligna, entre outros.
Relatos de que o tucano teria indicado durante o encontro apoio do PSDB ao PT contra Bolsonaro circularam pelas redes sociais e em grupos de WhatsApp no sábado. A confusão forçou Alckmin a gravar um vídeo negando tal intenção.
“Isto não existe. Somos contra o PT como também somos contra Jair Bolsonaro. Achamos que o Brasil só perde com radicalismos”, afirmou, pedindo que os apoiadores combatam o que chamou de “fake news”.
O empresário Meyer Nigri, um dos presentes ao encontro, disse ao Estado que Alckmin não apoiaria nem o PT nem Bolsonaro. “Gosto muito do Alckmin. Temos uma ótima relação, além de vários amigos em comum. Acredito nele quando afirma isto”.
Os áudios com relatos do encontro chegaram a ser compartilhados por integrantes da campanha de Bolsonaro. Num deles, uma mulher diz que seu marido esteve na reunião com Alckmin juntamente com outros representantes da comunidade judaica e que, na reunião, o tucano havia “verbalizado” que o apoio do PSDB iria para Fernando Haddad no segundo turno.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores