Nesta madrugada terpa chuva de meteoros “Perseidas”. - Itiruçu Notícias - Você conectado com a informação
Arrow
NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçuense Joselito Fróes ganha Festival de Música

Aconteceu na noite desta segunda-feira (27), o II Festival de Música Junina de Santo Antônio de Jesus, promovido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude. O evento de autoria da atual gestão municipal, teve início em 2018 e tem como objetivo valorizar os artistas locais, fomentando assim a arte e cultura da cidade.

Com a presença mais que especial do cantor e músico Adelmario Coelho, que integrou o júri, o festival contou com 12 músicas autorais, que tinham que conter obrigatoriamente a frase “Viva o Nordeste Brasileiro”. Os jurados deram suas notas baseados em seis critérios: letra, adequação ao tema, melodia, afinação, postura de palco e tempo estipulado.

A musica vencedora foi "Minha Terra" composição de Joselito Fróes e Reginaldo Silva, que se tornará a música-tema do São João 2019. Com o primeiro lugar aa dupla faturou um prêmio de R$ 4.000 e participará da programação do Melhor São João. ....CONTINUE LENDO

HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa. ...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS



BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Nesta madrugada terpa chuva de meteoros “Perseidas”.

Por: Redação Itiruçu Notícias - domingo, 12 de agosto de 2018 - 0 Comentários

 A constelação deverá começar a surgir no horizonte por volta das 2h da manhã



Todos os anos, no mês de agosto, é possível ver da Terra a chuva de meteoros “Perseidas”. Seu nome é uma referência à constelação de Perseu, porque a chuva pode ser vista perto do conjunto de astros. Neste ano, o pico do fenômeno acontece durante a Lua nova, o que facilita a observação, com a noite mais escura. Neste ano, ele poderá ser observado na madrugada deste domingo (12) para segunda-feira (13).
No Brasil os moradores das regiões Norte e Nordeste são os mais privilegiados em termos de visibilidade da chuva de meteoros. Isso porque, desses locais, a constelação de Perseu é visível mais alta no céu.
A constelação de Perseu tem como ponto de referência,  as conhecidas estrelas Três Marias no céu e, a partir delas, olhar para o norte, vendo as constelações de Touro e, depois, de Perseu.
Em entrevista à BBC Brasil, o astrônomo Enos Picazzio, professor do Instituto de Astronomia e Geofísica da USP, explica que é preciso ter “um pouco de paciência” e descarta a necessidade de um telescópio para ver as estrelas cadentes, embora recomende um binóculo.
Mas para ver o  céu deve tá limpo, sem nuvens, para poder ver o espetáculo. Além disso, moradores de grandes cidades terão maior dificuldade para observar a chuva de meteoros, já que a poluição luminosa desses grandes centros dificulta a visualização.
A constelação deverá começar a surgir no horizonte por volta das 2h da manhã em Macapá (região Norte) e Salvador (região Nordeste), por exemplo. Quem estiver no Centro-Oeste e Sudeste terá como melhores horários as 3h da manhã em Brasília e as 5h em São Paulo.
À BBC, Picazzio explica que, na região Sul, a observação do fenômeno será mais difícil, pois Perseu estará no céu mais próximo do nascer do Sol: às 6h em Porto Alegre.
Em seu pico, a chuva de estrelas cadentes tem entre 40 e 80 meteoros por hora iluminando o céu. O efeito de luz é causado pelo atrito das pequenas rochas com a atmosfera, entrando em combustão e formando os feixes de luz que podem ser vistos aqui da superfície.
Visíveis há pelo menos dois mil anos, as Perseidas tiveram seu primeiro registro feito em 36 d.C., na China, segundo Bill Cooke, astrônomo da NASA.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS