Itiruçu: Vereadores entra na justiça para anular eleição da Câmara - Itiruçu Notícias
Arrow
formatura do Proerd em Itiruçu - Imagens Wilson Novaes


Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO


COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Itiruçu: Vereadores entra na justiça para anular eleição da Câmara

Por: Ed Santos - quinta-feira, 2 de agosto de 2018 - 0 Comentários





Na primeira sessão da câmara de Itiruçu, depois do recesso dos vereadores que ocorreu na noite de quarta feira, só cinco vereadores compareceram na plenária.

Segundo o informado apenas os vereadores Ezequiel, Helinho, Aguinaldinho, Ito do Feto e Duda de Zili compareceram na sessão. Não compareceram os vereadores Robertão, Paulinho, Nino e Jó de Ju. Os motivos das ausências não foram informados.

Informações que chegaram ainda nesta noite de quinta é que os quatro vereadores faltosos na ultima sessão arquitetaram uma ação jurídica para tentar destituir a nova mesa diretiva eleita no ultimo dia 28 de junho, quando os próprios impetrantes da ação na época faltaram e desistiram de lançarem chapa. A desistência na época teria sido por que o candidato à reeleição Ezequiel Borges tinha os cinco votos, ou seja, a maioria absoluta, segundo o jurídico da própria câmara, enquanto a outra composta por Jó de Ju e Nino só alcançava quatro votos.

O grupo dos quatros edis, sendo dois de oposição Robertão e Paulinho e dois de situação Nino e Jó que não aceitam Ezequiel como presidente reeleito. Na época o ex prefeito Aílton Cezarino teria anunciado que a eleição era nula pois não alcançava na visão do mesmo a maioria absoluta e por ter sido feito de forma considerada por ele como irregular a mudança da lei para alterar a data da eleição para a qualquer tempo, por não ter sida publicada a tempo a sanção. A posição do ex prefeito foi seguida pelos vereadores.

O argumento do presidente da Câmara é de que a lei Orgânica do Município e o Regimento Interno da Câmara foram seguidos, mediante mudanças aprovadas  que permitiu antecipar a eleição para mesa diretora Biênio 2019/2020.

Nino e Jó fazem parte da mesma base política do presidente da Câmara Ezequiel, mas alegaram discordarem da urgência para mudança da lei orgânica, o que teria os levado a renunciarem aos cargos que ocupavam na direção da Câmara ao lado de Borges; o de vice-presidente por Nino e de 1º Secretário por Jó de Jú. Na época Jó também disseram que não vinha satisfeitos com a gestão do presidente e queriam mudanças

O processo foi assinado pelo advogado Dr. Lucas Brito Michel Tolomei, protocolado nesta quinta-feira (02). Aguarda-se o posicionamento da justiça. A situação pode resultar num longo embate judicial caso a liminar seja concedia e que certamente poderá ser contestada com outra.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif