Cores da Saúde: Julho Amarelo alerta sobre câncer nos ossos - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçu: Plantão Escolar de matriculas vão até dia 08/02

A secretaria de Educação  do município de Itiruçu está realizado o esquema de plantão escolar matriculas em toda rede municipal de ens...


EDITORIAL

Refletindo: Histórias da politica de Itiruçu: O Otimista

Essa quem contava era o saudoso amigo Aguinaldo Pires (Gal Pires), ex- vereador e ex-presidente da câmara de Itiruçu, grande contador de causo, que morreu há três anos em um trágico acidente na BR-116 nas imediações de Itatim – BA.
1962, ano de eleição, em Itiruçu a disputa foi entre Valdeck Almeida (UDN), candidato do ex- prefeito Zé Bonfim e Josias Duarte (PSD), apoiado por Vivaldo Bastos e pelo ex-prefeito Geir Magalhães, tinha o povoado do Upabuçu como seu reduto eleitoral. Em um comício em Upabuçu, Josias percebeu certo desânimo no eleitorado, a incerteza da vitória era flagrante.
CONTINUE LENDO


COLUNA Êta lê lê



Êta lê lê Segunda-feira gorda do foguetório

Ao ter suas contas aprovadas por 7 a 2 na última sessão da Câmara de Vereadores da Boa Terra, o ex-prefeito Wagner Novaes era só alegria. Como os estampidos das bombas eram ouvidos nos quatro cantos da cidade, muitos ficaram imaginando o que teria acontecido:

"Quem chegou ou está indo para Bom Jesus da Lapa?";
"Hoje é festa de que Santo?";
"Aniversário de quem?";
"Quem tá jogando hoje?"

O que muitos não sabiam, era que a festa tinha um nome, Wagner Novaes. Este celebrava a vitória em casa, já que um pouco distante, 7 edis lhe dariam a honra de aprovar as suas contas públicas.

CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Cores da Saúde: Julho Amarelo alerta sobre câncer nos ossos

Por: Itiruçu Notícias - segunda-feira, 9 de julho de 2018 - 0 Comentários

A campanha tem a finalidade de abrir espaço para a conscientização sobre os diversos tipos de câncer



Dando continuidade a iniciativa da Campanha Cores da Saúde, do portal Itiruçu Notícias e do  1° Jornal da Itiruçu FM; em tornos de temas para saúde, que; pretende conscientizar sobre a importância da prevenção nos casos de Câncer e neste mês Julho .
Neste mês o Julho Amarelo O Câncer Ósseo é relativamente raro e pode ser benigno ou maligno. Quando benigno, normalmente não apresenta a capacidade de invadir os tecidos e vasos e alcançar outros órgãos. Quando maligno, apresentam essas características e podem atingir outros órgãos.

O sintoma e o sinal mais frequentes dos tumores ósseos são dor e aumento de volume, e podem estar presentes separadamente, principalmente no início do quadro.
O sintoma mais característico do câncer nos ossos definitivamente é a dor. O paciente inicialmente sente dor na área afetada, que com o tempo piora e continua. Em alguns casos, a dor é sutil, e o paciente pode não se consultar com um médico por vários meses.
A progressão da dor com o sarcoma de Ewing tende a ser mais rápida do que na maioria dos outros tipos de câncer nos ossos. Tipicamente, a dor de câncer nos ossos é profunda, irritante e tem um caráter permanente.

E também:
Pode haver inchaço na área afetada
Muitas vezes o osso vai enfraquecer, resultando em um risco significativamente maior de fratura
O paciente pode perceber que perde peso involuntariamente
Uma massa (nódulo) pode ser sentida na área afetada
Embora muito menos comum, o paciente também pode ter febre, calafrios e/ou suores noturnos
Em caso de suspeita de tumor ósseo, procure seu médico, pois o diagnóstico e tratamento precoces melhoram o prognóstico e aumentam as chances de cura.
As taxas de sobrevivência de um câncer ósseo varia dependendo de uma infinidade de fatores, incluindo o tipo e o estágio do câncer. De acordo com a Universidade de Rochester, no Reino Unido, somando todos os tipos de câncer nos ossos, combinados, a taxa de sobrevivência para 5 anos é de cerca de 70%.

Causas do câncer ósseo

Ninguém sabe quais são as causas específicas do câncer nos ossos, mas o desarranjo celular, como em todos os tipos de tumor é o motivador da doença. Pacientes com doenças inflamatórias crônicas (a longo prazo), como a doença de Paget, têm um risco significativamente maior de desenvolver câncer ósseo ao longo da vida. No entanto, ninguém pode explicar por que uma pessoa manifesta câncer nos ossos, enquanto outros não.

Os seguintes grupos de pessoas têm maior risco de desenvolver câncer ósseo:

Crianças, adolescentes e adultos muito jovens – a maioria dos casos de câncer ósseo ocorre em crianças ou jovens adultos com idade até 20
Doentes que receberam radioterapia
Pessoas com história de doença de Paget
Pessoas com parentes próximos (pais ou irmãos) que tiveram câncer ósseo
Indivíduos com retinoblastoma hereditário – um tipo de câncer de olho que mais comumente afeta crianças muito jovens
Pessoas com síndrome de Li-Fraumeni – uma condição genética rara
Bebês nascidos com hérnia umbilical
Localização do Câncer Ósseo

Pode-se dizer que o joelho é o local mais comumente afetado pelo câncer ósseo. Uma proporção de até 50% dos tumores malignos se localizam nessa região. Os motivos ainda estão sendo estudados, mas o indicativo é importante, pois sabendo-se que essa região é a de maior incidência e que os tumores ósseos são mais comuns em crianças e adolescentes, dores no joelho nos jovens, apesar de todas as motivações possíveis (lesão, trauma…), devem ser investigadas com olhar também oncológico.

Diagnóstico de câncer ósseo

Um médico pode solicitar um exame de sangue para descartar outras possíveis causas dos sintomas do paciente. O paciente será então encaminhado a um especialista em câncer nos ossos, o oncologista ortopédico.


Os seguintes testes de diagnóstico podem ser solicitados:
Varredura óssea: um líquido com material radioativo é injetado na veia. Este material é infiltrado no osso, especialmente em áreas anormais, e lido por um scanner.
Tomografia computadorizada: este exame é comumente usado ​​para ver se o câncer nos ossos se espalhou e para onde ele se espalhou.
Ressonância Magnética: o dispositivo de ressonância magnética usa o campo magnético e ondas de rádio para criar imagens detalhadas do corpo, que neste caso, refere-se a um osso específico ou parte de um osso.
Tomografia (PET Scan): uma tomografia PET utiliza radiação, ou imagens de medicina nuclear, para produzir imagens em cores 3-D dos processos funcionais do corpo humano.
Raio-X: radiografias podem detectar qualquer dano que o câncer pode ter causado ao osso. Também pode detectar novas células ósseas que começaram a se formar em torno do tumor. Uma radiografia não fornece dados suficientes para um diagnóstico definitivo, mas pode ajudar o cirurgião ortopédico a decidir se outros testes são necessários.
Biopsia óssea – uma amostra de tecido ósseo é extraído e examinado para células cancerosas. Esta é a maneira mais confiável para diagnosticar câncer ósseo. A biópsia com agulha central usa uma agulha longa e fina que infiltra no osso para remoção de uma amostra. Já em uma biópsia comum faz-se uma incisão na área óssea alvo e remove-se cirurgicamente uma amostra de tecido.

câncer nos ossos tomografia

Uma massa anormal, como o osteossarcoma, pode ser detectado em exames de imagem
Estágios do câncer ósseo

O câncer de osso tem diferentes estágios que descrevem seu nível de avanço.

Estágio 1: o câncer não se espalhou para fora do osso. O câncer não é agressivo.
Estágio 2: igual ao estágio 1, mas é um câncer agressivo.
Estágio 3: tumores existem em pelo menos dois lugares no mesmo osso.
Estágio 4: o câncer se espalhou para outras partes do corpo.

Tratamento do câncer ósseo

O tipo de tratamento para o câncer ósseo depende de vários fatores, incluindo o tipo de câncer nos ossos, onde ele está localizado, quão agressivo ele é, e se ele está localizado ou se espalhou.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores