Espanhóis chamam SUS brasileiro de “milagre” - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Motorista alcoolizado que provoca morte. Qual a punição?

O comportamento do brasileiro no trânsito encontra-se longe do recomendável. O número de motoristas que dirigem alcoolizados, inclusive...

Histórias que o Povo Conta

A história que o povo conta; O Retratista

Paulo Borges de Oliveira, natural de Castro Alves – BA, nascido em 18/11/1918, chegou em Itiruçu –BA, em 1950, foi comerciante juntamente com seu irmão Otávio (já falecido), na antiga rua da Lancha, hoje Moisés Almeida, mas, anos depois dedicou – se inteiramente a profissão de fotógrafo.
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

A Ganância e a Discórdia a felicidade dos invejosos

Aquele que semeia a discórdia é terrível. Não gosta de ver a paz reinar em canto algum, parece que se agonia com isso.

Qual o objetivo das pessoas que agem desta forma? Será que essa atitude provoca prazer em determinadas pessoas? Ou seria o ego de pessoas invejosas que se sentem felizes provocando infelicidades.

Fazendo minhas análises sobre certas atitudes humanas percebi que pessoas infelizes são as que mais disseminam discórdias e a maior delas sempre está relacionada com algum tipo de fofoca raivosa.

Aquela que numa simples palavra já se percebe o rancor interior de quem fez. E se estivermos perto de quem fez a fofoca raivosa nota-se no semblante da pessoa um certo alívio pela maldade que provocou ou até um sorriso nos lábios achando-se vitorioso...CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Espanhóis chamam SUS brasileiro de “milagre”

Por: Redação Itiruçu Notícias - quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018 - 0 Comentários

Espanha  tem gastos seis vezes maior com a saúde de que no Brasil diz deputado

Conhecer o sistema de Saúde Pública da Espanha e estudar as experiências daquele país que podem colaborar com o Sistema Único de Saúde (SUS). Com este objetivo, o deputado Jorge Solla (PT-BA) participa de missão oficial da Câmara de Deputados que vista o ministério da Saúde espanhol, em Madrid.
“Quando levamos os dados do Brasil, que destina cerca de 430 dólares por habitante ao ano para a Saúde Pública, eles chamaram nosso SUS de ‘milagre’. Na Espanha, com os custos muito parecidos – porque são globais – de equipamentos e medicamentos a recursos humanos, o gasto por cidadão é seis vezes maior, de mais de 2,6 mil dólares por habitante”, destaca Solla.

Planilhas disponibilizadas pelo governo espanhol detalham ainda que lá a população paga um percentual do medicamento retirado nas farmácias públicas e percentual do custo com órtese e prótese. “A marcação de consulta com especialistas tem média de espera de 58 dias. Cirurgias eletivas de 104 dias. Se tivéssemos metade do financiamento que eles têm faríamos uma revolução no Brasil”, completou.
O petista faz parte de uma comitiva de cinco deputados Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara que cumpre agenda em Madrid com autoridades espanholas para debater o marco regulatório e os modelos de financiamento e carteira de serviços da Saúde Pública.

Entre as políticas adotadas na Espanha que desafogaram o sistema de saúde público de lá, está a de tolerância zero para os acidentes de trânsito. Em 1992, morriam ao ano cerca de 6 mil pessoas vítimas de acidente de trânsito. Hoje, menos de 2 mil pessoas morrem ao ano por este motivo, numa média de 4,3 por cada 100.000 habitantes/ano – no Brasil, temos 40 mil mortes no trânsito por ano para 200 milhões de habitantes - 20 mortes para cada 100 mil hab/ano. “Eles avaliam que o rigor na fiscalização com multas e apreensão da habilitação, além da grande melhoria na qualidade das estradas, foram determinantes para reduzir estes acidentes, que geravam forte pressão de gastos no sistema de saúde. Esse é um ponto em que temos muito que aprender”, salientou Solla.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores