João Leão consolida protejo de implantação da usina de açúcar - Itiruçu Notícias
Arrow
AO Vivo formatura do Proerd em Itiruçu - Imagens Wilson Novaes


Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO


COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


João Leão consolida protejo de implantação da usina de açúcar

Por: Itiruçu Notícias - quinta-feira, 4 de janeiro de 2018 - 0 Comentários

O Vice-Governador e Secretário do Planejamento João Leão em reunião realizada hoje em seu gabinete, (03/01), com o empresário Sérgio Paranhos, com a presença da equipe técnica da Seplan, consolidou o João Leão consolida a implantação da usina de açúcar do grupo Paranhos em Muquém do s. Francisco
de implantação da primeira usina de açúcar e álcool a ser instalada no município de Muquém de São Francisco, que fica na região do Médio São Francisco. O empresário é proprietário do Grupo Paranhos que possui 50 mil hectares de terra na citada região, dos quais uma parte será dedicada a um grande projeto agroindustrial que tem como base a produção de açúcar e álcool.


A usina terá uma capacidade inicial de moagem de 1,2 milhões de toneladas de cana, mas a previsão é chegar a 3,0 milhões de toneladas o que a levará a ser uma das maiores do norte e nordeste do Brasil. A produção será iniciada pelo álcool e no segundo ano da sua implantação será iniciada a produção de açúcar. A previsão é da geração, nos cinco primeiros anos, de cerca de 5 mil empregos. O investimento previsto inicialmente é de 500 milhões.

Esta usina do Grupo Sérgio Paranhos será a primeira usina flex do nordeste, isso significa que produzirá álcool utilizando na moagem cana de açúcar, milho e sorjo. Até o mês de dezembro passado já haviam sido plantados 20 mil hectares de sorgo. O projeto já foi iniciado com a implantação de 15 pivôs que estão molhando 120 hectares de cana já plantados e que servirá para a produção de sementes para os 7 mil hectares que futuramente serão plantados. Os resíduos do milho, sorgo e o bagaço de cana resultantes da moagem serão transformados em ração para animal. A propriedade tem, também, em confinamento, 15 mil cabeças de gado. O ciclo de utilização dos resíduos se fechará com o uso do esterco do gado para adubação. Um dos objetivos do Grupo, futuramente, será a produção de açúcar orgânico.

O vice-governador João Leão comentou a decisão do empresário Sérgio Paranhos como “uma decisão importante para a Bahia que só produz 9,7% do açúcar que consome e 11,3% do álcool. Esta decisão do Grupo Sérgio Paranhos fortalece a certeza de que com trabalho e perseverança nosso governo está construindo novas perspectivas de desenvolvimento para o interior da Bahia, para os nossos territórios de identidade. Já iniciamos os projetos para a implantação de mais 4 usinas nos municípios de Barra, Xique-Xique e no próprio Muquém do São Francisco”.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif



São Pedro 2018

Melhores momentos - Por Wilson Novaes