Presépio: tradição católica preservada por Joaquim França - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Motorista alcoolizado que provoca morte. Qual a punição?

O comportamento do brasileiro no trânsito encontra-se longe do recomendável. O número de motoristas que dirigem alcoolizados, inclusive...

Histórias que o Povo Conta

A história que o povo conta; O Retratista

Paulo Borges de Oliveira, natural de Castro Alves – BA, nascido em 18/11/1918, chegou em Itiruçu –BA, em 1950, foi comerciante juntamente com seu irmão Otávio (já falecido), na antiga rua da Lancha, hoje Moisés Almeida, mas, anos depois dedicou – se inteiramente a profissão de fotógrafo.
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

A Ganância e a Discórdia a felicidade dos invejosos

Aquele que semeia a discórdia é terrível. Não gosta de ver a paz reinar em canto algum, parece que se agonia com isso.

Qual o objetivo das pessoas que agem desta forma? Será que essa atitude provoca prazer em determinadas pessoas? Ou seria o ego de pessoas invejosas que se sentem felizes provocando infelicidades.

Fazendo minhas análises sobre certas atitudes humanas percebi que pessoas infelizes são as que mais disseminam discórdias e a maior delas sempre está relacionada com algum tipo de fofoca raivosa.

Aquela que numa simples palavra já se percebe o rancor interior de quem fez. E se estivermos perto de quem fez a fofoca raivosa nota-se no semblante da pessoa um certo alívio pela maldade que provocou ou até um sorriso nos lábios achando-se vitorioso...CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Presépio: tradição católica preservada por Joaquim França

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 28 de dezembro de 2017 - 0 Comentários


Tradições muitas das vez vem de uma descendência familiar. No mês de dezembro uma das tradições católicas que está desaparecendo é o presépio. São raras as residenciais que ainda é preservada a tradição de fazer o presépio como uma representação do nascimento de Jesus. Joaquim França conhecido popularmente por "Quincas" morador do distrito de Upabuçu  vai em sentido contrario as estatísticas seguindo uma tradição que dura a mais de 80 anos. 
"O presépio é uma grande tradição que vem aos poucos deixando de existir, mais para mim é o contrario mim sinto muito feliz em dar continuidade a uma obra de arte iniciada lá nos anos de 1930 quando a minha Mãe ainda muito jovem reunia grupo de mulheres com o destino aos morros da região em busca de cascas, musgo, limos , bromélias , e tantos outros vegetais que é indispensável para a beleza do presépio, são mais de 80 anos de tradição." comentou  Quincas.
O presépio de Quincas se tornou uma grande obra de arte e símbolo religioso e  muito visitado no distrito de Upabuçu e toma quase por completo um cômodo de sua residência..

O primeiro presépio da historia  foi criado por São Francisco de Assis em 1223. Ele montou o primeiro presépio em uma gruta, na Itália. Na época, a Igreja não permitia a realização de representações litúrgicas nas paróquias, mas São Francisco pediu a dispensa da proibição, para relembrar ao povo a natividade de Jesus Cristo. O objetivo de São Francisco era facilitar a compreensão do nascimento de Jesus.
No Brasil, a cena do presépio foi apresentada pela primeira vez aos índios e colonos portugueses em 1552, por iniciativa do padre José de Anchieta.
"Só tenho que agradecer ao Jesus Menino por tudo, que neste Natal seja de muita paz, saúde , amor, que a paz reina em cada conto do mundo, na minha na sua família." agradeceu Quincas.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores