Ex-prefeito de Itagi, tem contas rejeitas do exercício de 2016 - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Ex-prefeito de Itagi, tem contas rejeitas do exercício de 2016

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 2 de novembro de 2017 - 0 Comentários


As contas do ex-prefeito de Itagi, Railton de Oliveira Ramos, referentes ao exercício de 2016, foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios. O processo foi julgado na tarde desta quarta-feira (01/11) e apresentou irregularidades como a extrapolação do limite máximo para despesa com pessoal e o não pagamento de quatro multas imputadas pelo TCM em processos anteriores, no montante total de R$37.100,00. O relator do parecer, conselheiro Plínio Carneiro Filho, multou o gestor em R$10 mil pelas falhas contidas no relatório técnico e determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$671,78, com recursos pessoais, em razão do pagamento de juros e multas por atraso no adimplemento das obrigações junto à Embasa e Coelba.
No exercício, os gastos com pessoal alcançaram o montante de R$17.211.433,40, que corresponde a 70,35% da receita corrente líquida do município, superando em muito o limite máximo de 54% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. Segundo o relator, o gestor ignorou a advertência promovida pelo TCM no exercício de 2013 e as penalizações imputadas nos anos de 2014 e 2015, continuando a realizar despesas significativamente acima do limite imposto pela LRF. E já no primeiro quadrimestre de 2016 realizou dispêndio com pessoal no percentual de 71,91%, comprometendo o mérito das contas.
As contas também registraram irregularidades em procedimentos licitatórios, ausência de informações acerca da remuneração dos agentes políticos municipais, relatório de controle interno deficiente e falhas técnicas na execução orçamentária. Ainda cabe recurso da decisão.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS