Em prosas e versos "Crise, o mais novo apelido da palavra roubo" - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow
HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa.
Com tantas coisas competindo por nossa energia mental, que vão da Internet passando pelas mensagens de texto e e-mails, é de admirar que ainda sejamos capazes de concentrar o foco em alguma coisa.
...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS
BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Em prosas e versos "Crise, o mais novo apelido da palavra roubo"

Por: Redação Itiruçu Notícias - sábado, 25 de novembro de 2017 - 0 Comentários


A corrupção se proliferou de tal maneira que os brasileiros já estão começando a conviver com ela sem muito espanto. Quando surgem notícias sobre a corrupção, a mídia, principalmente na classe política, é comum ouvir: "E quem não Sabia?".  O itiruçuense cantor compositor Roberto Pinheiro dos Santos (Zupero) um dos milhões de brasileiros revoltados com as desculpas dos políticos que falam que o país esta em crise  em versos fez o seu  protesto de indignação escrevendo:

"Parece uma brincadeira
Mas é a pura verdade.
Saquearam nosso país
E vivem na liberdade.

Ao contrário do trabalhador
Que "não tem o que comer"
Se roubar uma galinha apanha até morrer.

Mataram o nosso Brasil
Sugaram até as raízes.
Roubaram todo dinheiro
E botam a culpa na crise.

Crise agora é apelido
Da triste palavra roubo.
Será que esses homens merecem
De novo o voto do povo?

Corruptos de toda à laia
Circulam em todo lugar.
Deviam está na cadeia
Mas voam pra lá e pra cá.

Num poxa pra lá e pra cá
Não sabe quem sai ou quem fica.
E como se não bastasse
Corromperão até a justiça.

Eu lembro que nosso Brasil
Ja foi um país de sucesso.
Hoje está conhecido
Brasil de desordem e regresso.

Corruptos esbanjando dinheiro
Em carro fazenda e avião.
Deviam está na cadeia
Que é o lugar de ladrão.

Bandidos de toda espécie
Formando uma só facção.
Não tem um que nos dê orgulho
Só cresce a corrupção.

Veja a que ponto chegamos
Preste atenção meu senhor.
Roubaram até os direitos
Que era do trabalhador.

E para finalizar,
Meu nome é Roberto pinheiro.
Esse é o meu pensamento
Eu sou cidadão brasileiro."
Autor Roberto Pinheiro dos Santos (Zupero)


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS