Depois de 2 anos empasse continua entre Governo e demitidos da Ebal - Itiruçu Notícias
Arrow

Acesse e curta nossa FAN PAGE no Facebook




Anuncie aqui seu evento! Apoio cultural Itiruçu Notícias


Campanha


As mais visitadas


Colunistas

O Seu Direito

Êta, Lê, Lê


Utilidade Pública


CENIPA

PM

Depois de 2 anos empasse continua entre Governo e demitidos da Ebal

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 30 de novembro de 2017 - 0 Comentários


No mês de dezembro de 2017 são completados dois anos que cerca de 1.700 empregados públicos foram demitidos, da Ebal/Cesta do Povo, pelo governo do estado. Segundo informações Associação Baiana de Trabalhadores da Ebal/Cesta do Povo (Abtec) nesses 24 meses já foram 197 lojas fechadas nos mais diversos municípios de todo o estado da Bahia, que vem prejudicando além da população que se beneficiava com a rede de lojas da Ebal, os funcionários da empresa. 
A Abtec vem promovendo diversas ações de mobilização contra o governo e acionando instâncias jurídicas para assegurar aos trabalhadores. O presidente da Associação, Francis Tavares afirmou que “foi aberta uma ação civil publica que espera uma decisão da Justiça do Trabalho de Salvador”. Além disso, ele informou que foi preparado também, um vídeo, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a situação dos funcionários demitidos. 
Tavares conta que muitos desses trabalhadores demitidos estão convivendo com problemas de depressão causados pela situação e que muitos estão dependendo de cestas básicas para sobreviver e sustentar suas famílias. Segundo ele, muitos dos funcionários estão com problemas de saúde e perderam o Planserv, plano de saúde do estado. Para resolver estes problemas, Tavares acredita que o ideal seria o Governador Rui Costa enviar um Projeto de Lei à Procuradoria Geral do Estado e depois à Assembleia Legislativa do Estado da Bahia com o intuito de realocar os empregados públicos concursados a outros órgãos do Estado, além de um programa em parceria com as prefeituras para reinserir os outros profissionais não concursados no mercado de trabalho por meio do serviço de intermediação de mão de obra. 
A Abtec ressalta que mesmo diante do descaso do governo, estará no enfrentamento dessa luta e permanecerá se mobilizando em defesa dos trabalhadores e pelo direito ao trabalho. 
Extraído do texto de Rhaic Pastor Piancó


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe seu comentário

Publicidade

 photo dra rita coacutepia_zpsxcdxnsbz.png

 photo gilmarblogif_zpsi4cfgiei.gif
COMPRE AQUI

Ou pelo WhatsApp:
(11) 98109 7241