Ex-prefeito de Iraquara multado em R$ 50 mil pelo TCM - Itiruçu Notícias
Arrow
MENSAGEM DE ANO NOVO

Campanha


EDITORIAL

Viajando no tempo: do Jornal Itiruçu, evoluindo até o Itiruçu Notícias


O tempo urge e as memórias ficam, para revela a sua história. Recebi do amigo poeta Claudio Fernandes uma lembrança dos primeiros passos na área da informação. Na época não tinha internet, blogs, redes sociais, sites muito mesmo WhatsApp, mas já naquela época dávamos os primeiros passos na área da comunicação escrita. CONTINUE LENDO


COLUNISTAS

Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS EM 2017


Ex-prefeito de Iraquara multado em R$ 50 mil pelo TCM

Por: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 26 de outubro de 2017 - 0 Comentários


O ex-prefeito de Iraquara, Landualdo Barros de Freitas Júnior, foi multado em R$50 mil pelo Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta quarta-feira (25/10), por irregularidades na contratação de 90 profissionais da área de saúde, todos por inexigibilidade de licitação. O Landualdo Freitas Júnior também terá representação encaminhada ao Ministério Público Estadual, diante dos valores – R$4.716.760,12 – envolvidos nas contratações. O relator do processo, conselheiro Paolo Marconi, ressaltou que a administração do município, ao abrir mão dos procedimentos licitatórios, afrontou os princípios constitucionais da isonomia, impessoalidade e eficiência.

A denúncia foi oferecida pelo ex-vereador Agnaldo de Jesus Souza. No documento que apresentou ao TCM ele apontou que as contratações dos profissionais no exercício de 2016 para atuação, em grande maioria dos casos, na área da saúde, ( mas também alguns assessores jurídicos) não atendiam aos requisitos necessários constantes da Lei nº 8.666/93 para a inexigibilidade de licitação.

Segundo o denunciante, “os serviços prestados pelos profissionais ao município de Iraquara não possuem natureza singular. Seu desempenho não envolve conhecimentos específicos e peculiares, tampouco exige notória especialização, sendo que qualquer servidor do próprio ente da Administração Direta ou demais empresas privadas atuantes no ramo, poderiam realizar os trabalhos”.

Das 90 contratações analisadas pelo TCM, no valor total de R$4.716.760,12, nenhuma possuía provas da singularidade dos serviços e da notória especialização dos profissionais contratados, o que viola a regra da universalidade da competição para ingresso no serviço público.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif