"Vou disputar o governo de São Paulo. Quando Alckmin renunciar" - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçu: Plantão Escolar de matriculas vão até dia 08/02

A secretaria de Educação  do município de Itiruçu está realizado o esquema de plantão escolar matriculas em toda rede municipal de ens...


EDITORIAL

Refletindo: Histórias da politica de Itiruçu: O Otimista

Essa quem contava era o saudoso amigo Aguinaldo Pires (Gal Pires), ex- vereador e ex-presidente da câmara de Itiruçu, grande contador de causo, que morreu há três anos em um trágico acidente na BR-116 nas imediações de Itatim – BA.
1962, ano de eleição, em Itiruçu a disputa foi entre Valdeck Almeida (UDN), candidato do ex- prefeito Zé Bonfim e Josias Duarte (PSD), apoiado por Vivaldo Bastos e pelo ex-prefeito Geir Magalhães, tinha o povoado do Upabuçu como seu reduto eleitoral. Em um comício em Upabuçu, Josias percebeu certo desânimo no eleitorado, a incerteza da vitória era flagrante.
CONTINUE LENDO


COLUNA Êta lê lê



Êta lê lê Segunda-feira gorda do foguetório

Ao ter suas contas aprovadas por 7 a 2 na última sessão da Câmara de Vereadores da Boa Terra, o ex-prefeito Wagner Novaes era só alegria. Como os estampidos das bombas eram ouvidos nos quatro cantos da cidade, muitos ficaram imaginando o que teria acontecido:

"Quem chegou ou está indo para Bom Jesus da Lapa?";
"Hoje é festa de que Santo?";
"Aniversário de quem?";
"Quem tá jogando hoje?"

O que muitos não sabiam, era que a festa tinha um nome, Wagner Novaes. Este celebrava a vitória em casa, já que um pouco distante, 7 edis lhe dariam a honra de aprovar as suas contas públicas.

CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


"Vou disputar o governo de São Paulo. Quando Alckmin renunciar"

Por: Redação Itiruçu Notícias - segunda-feira, 18 de setembro de 2017 - 0 Comentários


Márcio França não disfarça a empolgação de quem está prestes a assumir o segundo maior orçamento do Brasil. Vice-governador de São Paulo, este político do PSB deve ser alçado ao comando do Estado entre janeiro e abril de 2018, quando Geraldo Alckmin irá se licenciar para disputar a presidência da República. Mas as ambições deste nativo de São Vicente, litoral paulista, são maiores do que ser governador em exercício: ele pretende, com ou sem o apoio dos tucanos, disputar a reeleição em 2018. Apesar de se considerar um político de esquerda, França rasga elogios ao governador, nega que o tucano seja “de direita” e afirma que, caso eleito, seu mandato será de “continuação”. “O Alckmin fez muitas coisas que devem ser mantidas. Mas é claro que cada um quando governa põe um pouco do seu perfil. Meu perfil é mais social”, afirma.
Aos 54 anos, o vice-governador - que já foi prefeito de sua cidade natal por dois mandatos - se gaba de nunca ter mudado de partido, defende as ações polêmicas da Polícia Militar, e diz que é mais fácil “encontrar elefante voando” do que Alckmin metido em alguma confusão: “ele é a própria expressão de um monge franciscano, em termos de humildade e retidão”. O governador é alvo de inquérito na Operação Lava Jato, e teve suas gestões à frente do Estado marcadas por escândalos de corrupção como o trensalão.
Prisa Noticias


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores