Perícia aponta repasses da Odebrecht para grupo do PMDB - Itiruçu Notícias
Arrow
Cores da Saúde: Julho Amarelo alerta sobre câncer nos ossos



Passeio Cicloturismo de Itiruçu


EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO


COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Perícia aponta repasses da Odebrecht para grupo do PMDB

Por: Redação Itiruçu Notícias - quarta-feira, 20 de setembro de 2017 - 0 Comentários


Uma perícia realizada pela Polícia Federal comprovou que foram feitos depósitos no exterior para o grupo do presidente Michel Temer (PSDB). A investigação aconteceu no sistema que registrava as propinas pagas pela Odebrecht e a perícia fará parte da investigação da existência de uma quadrilha formada pelo partido. As informações são do G1. 
Um executivo da empreiteira disse que o valor foi acordado em uma reunião, que teria acontecido em 15 de julho de 2010, entre o presidente e peemedebistas. De acordo com a delação do executivo, estiveram presentes os representantes da Odebrecht Márcio Faria e Rogério Araújo, o operador do PMDB, João Augusto Henriques, Temer e os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves.
"Ficou acertado que a Odebrecht pagaria ao PMDB propina de 4% do valor do contrato assinado entre a Petrobras e a construtora no dia 26 de outubro de 2010 no valor aproximado de US$ 800 milhões. A propina seria de US$ 32 milhões", explicou Márcio Faria da Silva.
Após analisar diversos documentos, a PF concluiu que houve, realmente, um pagamento de propina, feito no exterior, para o grupo do PMDB na Câmara. No relatório lê-se que "os extratos bancários encontrados no sistema drousys - do departamento de propina da Odebrecht - corroboram as afirmações de Márcio Faria da Silva quanto os pagamentos no exterior, porquanto restou comprovado que os US$ 20,8 milhões foram destinados ao PMDB nas contas bancárias denominadas grand flourish e gvtel, esta última aberta em um banco de Antígua, por Rodrigo Tacla Duran, advogado que segundo apurado no curso da operação Lava Jato atuava no setor de operações estruturadas da Odebrecht".


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif



São Pedro 2018

Melhores momentos - Por Wilson Novaes