Ex- preparado fisico de Ayrton Senna é suspeito de assédio sexual - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçu: Plantão Escolar de matriculas vão até dia 08/02

A secretaria de Educação  do município de Itiruçu está realizado o esquema de plantão escolar matriculas em toda rede municipal de ens...


EDITORIAL

Refletindo: Histórias da politica de Itiruçu: O Otimista

Essa quem contava era o saudoso amigo Aguinaldo Pires (Gal Pires), ex- vereador e ex-presidente da câmara de Itiruçu, grande contador de causo, que morreu há três anos em um trágico acidente na BR-116 nas imediações de Itatim – BA.
1962, ano de eleição, em Itiruçu a disputa foi entre Valdeck Almeida (UDN), candidato do ex- prefeito Zé Bonfim e Josias Duarte (PSD), apoiado por Vivaldo Bastos e pelo ex-prefeito Geir Magalhães, tinha o povoado do Upabuçu como seu reduto eleitoral. Em um comício em Upabuçu, Josias percebeu certo desânimo no eleitorado, a incerteza da vitória era flagrante.
CONTINUE LENDO


COLUNA Êta lê lê



Êta lê lê Segunda-feira gorda do foguetório

Ao ter suas contas aprovadas por 7 a 2 na última sessão da Câmara de Vereadores da Boa Terra, o ex-prefeito Wagner Novaes era só alegria. Como os estampidos das bombas eram ouvidos nos quatro cantos da cidade, muitos ficaram imaginando o que teria acontecido:

"Quem chegou ou está indo para Bom Jesus da Lapa?";
"Hoje é festa de que Santo?";
"Aniversário de quem?";
"Quem tá jogando hoje?"

O que muitos não sabiam, era que a festa tinha um nome, Wagner Novaes. Este celebrava a vitória em casa, já que um pouco distante, 7 edis lhe dariam a honra de aprovar as suas contas públicas.

CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Ex- preparado fisico de Ayrton Senna é suspeito de assédio sexual

Por: Redação Itiruçu Notícias - segunda-feira, 18 de setembro de 2017 - 0 Comentários


Após condenação por violação sexual, o preparador físico Nuno Cobra, de 79 anos, conhecido por treinar Ayrton Senna foi acusado novamente de assédio.
Segundo com a reportagem exibida no Fantástico da Rede Globo, veiculada na noite de domingo (17), duas mulheres prestaram depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) na semana passada.
“Ele me chamou no escritório dele e fechou a porta, sentou na cadeira da mesinha e pediu para mim (sic) ficar de pé na frente da cadeira. Ele estava com a perna meio aberta e… começou a me apalpar. O meu seio, genitália, bunda, passar a mão no corpo todo. Foi (sic) algumas vezes que ele me chamou lá em cima, não me lembro o número exato, cinco ou seis vezes, e ele fez isso”, relata Cácia, ex-funcionária de Cobra, com quem trabalhou há 22 anos.
Outra mulher, que preferiu não se identificar, relatou um caso ocorrido em 2013 durante uma feira de livros no interior de São Paulo. “Meu trabalho era ir até o camarim uns cinco minutos antes da apresentação, chamar os palestrantes e acompanhá-los até o palco. Ele falou que estava nervoso e perguntou se eu podia pegar água para ele. E aí eu fui do outro lado da sala, peguei um copo de água. Abri e coloquei do lado dele. Ele estava sentado e eu parei ao lado. Ele colocou a mão na minha perna, foi subindo e perguntou se eu podia acalmá-lo. Fiquei um tempo para entender o que estava acontecendo. Eu fiquei sem reação, fiquei atônita.”
O preparador foi detido preventivamente na última segunda (11), mas deixou a prisão na noite da quinta-feira (14). O Tribunal Regional Federal da 3.ª região (TRF) acatou o pedido de habeas corpus da defesa.
Para a defesa de Nuno Cobra, as novas acusações “forjam uma conduta criminosa que o acusado nunca teve”. Os casos serão encaminhados para a Justiça Estadual. Ao todo são quatro denúncias contra ele: uma jovem de 21 anos registrou caso ocorrido em 2015, no qual o preparador teria tocado seus seios e pernas durante um voo, e uma jornalista prestou depoimento afirmando que ele apertou suas nádegas e esfregou-se nela ao fim de uma entrevista.



Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores