Arrow

Acesse e curta nossa FAN PAGE no Facebook





Eventos



Anuncie aqui seu evento! Apoio cultural Itiruçu Notícias

Versículos Bíblicos


Colunas

O Seu Direito


Editorial

Salve, salve Itiruçu! 82 anos de Itiruçu de emancipação

Um embrião surgiu aos pés do morro imponente e grande por natureza, e banhado pelas aguas da lagoa Tiririca, foi assim que surgiu Itiru...


Notícias mais populares

Delação da JBS pode ser anulada, afirma Rodrigo Janot

Edição: Redação Itiruçu Notícias - segunda-feira, 4 de setembro de 2017 - 0 Comentários


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse no início da noite desta segunda-feira que o acordo de colaboração premiada firmado pelo Ministério Público Federal com a JBS pode ser anulado caso sejam comprovadas irregularidades por parte dos executivos do grupo empresarial. “O MPF atuou na mais absoluta boa fé para a celebração deste acordo. Se ficar provada qualquer ilicitude, o acordo de colaboração premiada será rescindido. Poderá chegar até a decisão”, disse.
Segundo ele, novos áudios contendo diálogos entre dois membros da JBS que assinaram acordo de colaboração premiada trazem suspeitas de ilegalidades cometidas pelo o ex-procurador Marcelo Miller, que atuou diretamente no gabinete da Procuradoria-Geral da República, antes de pedir demissão e passar a atuar em um escritório de advocacia que prestou serviços para o grupo empresarial. As citações contidas no áudio também podem implicar funcionários que ainda trabalham para a PGR e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo as declarações de Janot.
De acordo com ele, apesar da gravidade dos fatos contidos no áudio, as provas obtidas por meio da delação premiada não serão invalidadas. “A eventual rescisão do acordo não invalida, repito, não invalida, as provas até então oferecidas. Conforme a lei que disciplina a colaboração premiada, se a culpa do colaborador ensejar a rescisão do acordo, ele perde todos ou alguns benefícios. E o estado aproveita todas as provas apresentadas pelos colaboradores”, disse.
Para ele, a eventual anulação do acordo da JBS não desqualificará o instituto.” É indicativo de que os controles funcionam, que não se pode ludibriar o Ministério Público. É uma prova de que o instituto existe de forma forte. Ninguém prevalece acima da lei”, disse.
Foto Reprodução


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Publicidade

 photo dra rita coacutepia_zpsxcdxnsbz.png

 photo gilmarblogif_zpsi4cfgiei.gif
COMPRE AQUI

Ou pelo WhatsApp:
(11) 98109 7241