“Se empréstimo não saiu na política, saiu na pressão”, diz Solla - Itiruçu Notícias
Arrow
MENSAGEM DE ANO NOVO

Campanha


EDITORIAL

Viajando no tempo: do Jornal Itiruçu, evoluindo até o Itiruçu Notícias


O tempo urge e as memórias ficam, para revela a sua história. Recebi do amigo poeta Claudio Fernandes uma lembrança dos primeiros passos na área da informação. Na época não tinha internet, blogs, redes sociais, sites muito mesmo WhatsApp, mas já naquela época dávamos os primeiros passos na área da comunicação escrita. CONTINUE LENDO


COLUNISTAS

Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS EM 2017


“Se empréstimo não saiu na política, saiu na pressão”, diz Solla

Por: Itiruçu Notícias - - quarta-feira, 23 de agosto de 2017 - 0 Comentários





A liberação por parte do Ministério da Fazenda de empréstimo internacional de R$ 600 milhões, captado pelo Governo do Estado, foi publicada no Diário Oficial no mesmo dia em que o ministro Henrique Meirelles poderia ser convocado para explicar o motivo da negativa em autorizar a operação financeira. Estava no primeiro ponto de pauta da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara (CFFC) desta quarta-feira (23) o requerimento apresentado por deputados do PT que pedia a convocação do ministro.
“Eu já tinha avisado (a Meirelles) se caso hoje o recurso não tivesse sido liberado, nós encaminharíamos a favor da convocação, já tratei com ele sobre esse assunto”, disse Cacá Leão, vice-líder do PP na Câmara. “Foi um processo muito desgastante para nós”, completou.
O deputado Jorge Solla, vice-líder do PT na Câmara, ressaltou que apenas a ameaça de convocação foi capaz de mudar a postura do governo. “Achamos importante trazer para a comissão porque esgotamos todos os canais de diálogo. É um assunto que ganhou a pauta de todos os veículos de comunicação. Infelizmente, se não resolve no diálogo, resolve na pressão. Meirelles temeu ter de vir e responder não só sobre o empréstimo, mas sobre as relações de seu enriquecimento e a JBS, que ele presidiu durante os últimos anos”, destacou o petista.
O empréstimo foi publicado no dia 17 de julho, mas necessitava de uma autorização do Ministério da Fazenda para que os recursos pudessem ser transferidos para o Governo do Estado via Banco do Brasil. Os recursos serão investidos em obras de infraestrutura viária, construção de aeroportos e barragens.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif