Arrow

Acesse e curta nossa FAN PAGE no Facebook





Eventos



Anuncie aqui seu evento! Apoio cultural Itiruçu Notícias

Versículos Bíblicos


Colunas

O Seu Direito


Editorial

Salve, salve Itiruçu! 82 anos de Itiruçu de emancipação

Um embrião surgiu aos pés do morro imponente e grande por natureza, e banhado pelas aguas da lagoa Tiririca, foi assim que surgiu Itiru...


Notícias mais populares

Idoso é filmado fazendo sexo com cadela em Maracás

Edição: Redação Itiruçu Notícias - quinta-feira, 31 de agosto de 2017 - 0 Comentários


Está circulando em Maracás via internet, ‘Zap’, um vídeo com imagem de um idoso de 70 anos, fazendo sexo com uma cadela de cor preta e branca, em uma casa em construção na cidade de  Maracás. Segundo informações do Blog Vandinho Maracás, o idoso já tinha esse costume e por isso foi flagrado no momento em que estava praticando o ato sexual, no vídeo é claro a situação de abuso ao animal.
A Delegada de Polícia Drª Viviane Rosa de Alcântara já identificou o idoso, o qual, também já foi interrogado e como não pego em flagrante, vai responder em liberdade a um procedimento de Termo Circunstanciado na Justiça revela o blog. 

Foto Itiruçu Notícias
Em 2014 caso semelhante aconteceu em Itiruçu segundo relatos de moradores  um homem foi visto tendo relações sexuais uma cadela, o animal ficou muito machucado e com sangramentos nas partes íntimas.  O caso não foi denunciado as autoridades competentes, pois muitas das testemunhas teve medo de denunciar o infrator.(relembre o Caso)

O caso de Zoofilo (Ser humano que tem relações sexuais com animais) é um a pratica abominável e uma proposta do Deputado Marcio Fernandes (PMDB) defende a inclusão de Zoofilia em Código Penal como crime hediondo e deve ser encaminhada para Michel Temer, para ser sacionada.

Por enquanto o crime se enquadrada como maus-tratos e é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 e nas Lei de Crimes Ambientais no seu  artigo. 32,  que diz: Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, terá  pena de detenção, de três meses a um ano, e multa.
No paragrafo  1º  do mesmo artigo ainda diz que  incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. e no paragrafo  2º  a pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.
Foto principal Ilustrativa


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Publicidade

 photo dra rita coacutepia_zpsxcdxnsbz.png

 photo gilmarblogif_zpsi4cfgiei.gif
COMPRE AQUI

Ou pelo WhatsApp:
(11) 98109 7241