Ativistas encontra uma lancheira com bolo de 106 anos na Antártida - Itiruçu Notícias - Vocé conectado com a informação
Arrow
NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçuense Joselito Fróes ganha Festival de Música

Aconteceu na noite desta segunda-feira (27), o II Festival de Música Junina de Santo Antônio de Jesus, promovido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude. O evento de autoria da atual gestão municipal, teve início em 2018 e tem como objetivo valorizar os artistas locais, fomentando assim a arte e cultura da cidade.

Com a presença mais que especial do cantor e músico Adelmario Coelho, que integrou o júri, o festival contou com 12 músicas autorais, que tinham que conter obrigatoriamente a frase “Viva o Nordeste Brasileiro”. Os jurados deram suas notas baseados em seis critérios: letra, adequação ao tema, melodia, afinação, postura de palco e tempo estipulado.

A musica vencedora foi "Minha Terra" composição de Joselito Fróes e Reginaldo Silva, que se tornará a música-tema do São João 2019. Com o primeiro lugar aa dupla faturou um prêmio de R$ 4.000 e participará da programação do Melhor São João. ....CONTINUE LENDO

HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

A história que o povo conta; O Retratista

Este veículo marcou época em Itiruçu, no final da década de 60 e início da década de 70. De cor provavelmente verde-escura e ano de fabricação 1954.
Estacionada em frente ao Grupo Escolar Francisco Mangabeira, atual Secretaria de Educação , tendo a bordo: ...
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

Desejo de manter foco


Parece que está se tornando cada vez mais difícil nos concentrarmos numa única coisa por muito tempo. A sociedade moderna definitivamente tem nos levado a manter períodos curtos de atenção. Se assistirmos qualquer programa de tevê ou filme, vamos notar como as coisas se movem rapidamente e o ritmo acelerado do enredo. Um comercial típico de tevê muda as imagens a cada poucos segundos, às vezes menos. A lógica é: se não capturarmos a atenção do indivíduo imediatamente. ele vai se voltar para outra coisa. ...CONTINUE LENDO
VERSÍCULOS BIBLÍCOS



BÍBLIA!
PARE! LEIA! REFLITA! PRATIQUE!
CLIQUE AQUI

Ativistas encontra uma lancheira com bolo de 106 anos na Antártida

Por: Itiruçu Notícias - terça-feira, 15 de agosto de 2017 - 0 Comentários


Ativistas do Antarctic Heritage Trust (AHT), órgão da Nova Zelândia que luta pela preservação da Antártida, encontraram, perdida no continente gelado, uma lancheira de latão com bolo de frutas secas de 106 anos de idade. Tudo indica que a guloseima foi parar lá na bagagem do britânico Robert Scott, líder da famosa expedição Terra Nova, que alcançou o Polo Sul em 1912. O final não foi feliz. Scott e três de seus companheiros perderam a “corrida”, alcançando o marco geográfico 33 dias depois do norueguês Roald Amundsen, e morreram na viagem de volta por causa do frio.
O recipiente enferrujou, mas mantém resquícios da pintura original. A sobremesa foi preservada pelo gelo – “Dá quase para comer”, na opinião dos pesquisadores que abriram a embalagem.
“Tinha um cheiro de manteiga rançosa muito, muito leve; tirando isso, o bolo parecia comestível!”, afirmou em uma declaração à imprensa Lizzie Meek, responsável por artefatos históricos da AHT. “Não há dúvidas de que o frio extremo da Antártida ajudou a preservá-lo.” Segundo ela, bolos com nozes e frutas secas são favoritos de quem vai encarar regiões frias até hoje por fornecerem muitas calorias (e, é óbvio, por serem a companhia perfeita para o chá das cinco).
A lancheira não passou os últimos 100 anos sozinha. Foi encontrada na companhia de 1,5 mil itens históricos de todos os tamanhos, esquecidos por aventureiros de várias nacionalidades em uma cabana construída por uma expedição norueguesa (que não foi a de Amundsen) em 1899, e reaproveitada pela missão britânica (de Scott) em 1911. A pequena construção fica no cabo Adare, uma península na extremidade do continente mais próxima da Austrália.
A equipe de Meek removeu a ferrugem do recipiente de estanho e fez um tratamento químico em sua superfície para evitar mais corrosão. O papel da embalagem e o rótulo também passaram por “manutenção”, mas o bolo em si foi deixado como está. Após a restauração das cabanas, todos os artefatos históricos – mesmo os que contém comida – serão devolvidos ao local exato em que foram encontrados. A área é patrimônio histórico e protegida por acordos internacionais de preservação. No inventário, além do doce de Natal, estão ferramentas, roupas, aquarelas da fauna local, pedaços de carne e peixe em péssimo estado de conservação e alguns potes de geleia que ainda renderiam uma boa dupla com pasta de amendoim.
© Foto Divulgação


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores






MAIS LIDAS DO MÊS